Os benefícios do uso da tecnologia para as empresas, são: otimização dos processos, redução de custos e agilidade nas tarefas. Mas é importantíssimo manter o contato humano.

No atual cenário tecnológico, a automação e os robôs estão inseridos em muitos cargos de trabalho, e a previsão é de que as empresas continuem investindo em tecnologia. Segundo um relatório da Federação Internacional de Robótica, no mundo, o mercado de robôs móveis autônomos deverá crescer 31% ao ano até 2023. Mas é essencial levar em conta a união dessa transformação digital com o fator de humanização dentro das corporações.

A pandemia acelerou o crescimento de novas tecnologias, antecipando a adaptação à novas funções de trabalho, o que gerou um aumento de demandas por profissões na área de saúde, e não deixou de lado os aspectos mais humanizados, pois são profissões que mesmo com a inovação da tecnologia, mantêm contato direto com as pessoas. De acordo com uma pesquisa do Google, o tema sobre “área da saúde” apresentou 79% de buscas, em novembro de 2021.

E mesmo com o avanço tecnológico digital dentro das organizações, profissões com características mais humanizadas não perderão a sua essência de trabalho e não serão trocadas por robôs, como: área da saúde; ciências da educação; ciências sociais; ciências jurídicas; ciências tecnológicas, entre outras… sendo exemplos de profissões que não correm o risco de serem eliminadas pela robotização.

O contato entre as pessoas sempre será fundamental para gerar um acolhimento ao cliente, e manter essa interação mais humanizada é de muita importância tanto para o desenvolvimento da marca, quanto para a fidelização de clientes. O processo não mecanizado gera mais veracidade, credibilidade e confiança.

É justamente papel do gestor de Recursos Humanos enxergar a sinergia entre os colaboradores, e a tecnologia. Não podemos nos esquecer que o uso da tecnologia deve favorecer os humanos. Criamos a tecnologia para o melhor desenvolvimento na execução das atividades laborais, e para melhorar a qualidade de vida dos colaboradores, parceiros e cliente final.

Um levantamento realizado pela TNS Research apontou que empresas que investem em tecnologia crescem até 60% a mais em comparação com outras. Mas, o ideal é que as empresas utilizem a tecnologia como um aparato para o seu desenvolvimento, onde a tecnologia e a humanização possam estar lado a lado.

É importante ressaltar que, diante do avanço tecnológico digital, os consumidores ainda buscam empresas com propósitos. Uma pesquisa brasileira de 2020 realizada pelo Instituto Akatu e pela Globescan, mostrou que a população está atenta à atuação socioambiental das empresas, onde mais de 70% dos consumidores esperam que as empresas não agridam o meio ambiente e reduzam seu impacto nas mudanças climáticas.

E 65% dos entrevistados esperam que essas organizações estabeleçam metas para tornar o mundo melhor.

O que se conclui é que exista a conscientização dentro das empresas, onde a transformação digital esteja alinhada com a humanização do trabalho, e que a tecnologia seja uma forte aliada para impactar positivamente o ambiente interno e externo da organização, levando em consideração todo o meio em que se insere, ou seja o meio ambiente , a sociedade e nós mesmos.

A união da transformação digital e humanização nas empresas

 

Por Jéssica Giustino, Gerente de RH no Cebrac Franchising.