- Início

- Conteúdo

Novos líderes diante de novos tempos

Coluna 944

Compartilhe Este Post

Entre as principais carências dos atuais gestores estão a falta de disposição para assumir riscos, a dificuldade de gerenciar crises e a incapacidade de influenciar as novas gerações.

Assim, a formação de novos líderes se tornou uma prioridade, contudo esse processo deve ser conduzido pelo RH, tendo o apoio da alta direção e compromisso dos demais gestores para funcionar.

Para identificar quais colaboradores possuem os atributos e características necessárias para se tornarem os futuros líderes, é necessário uma gestão mais próxima, feedback construtivo, avaliações de desempenho constantes e observação diária dos mesmos.

O interesse pelo aprendizado e crescimento, ter uma boa comunicação e poder de argumentação são importantes, mas além disso é necessário ter humildade para admitir os erros e possuir equilíbrio emocional.

Por outro lado, não basta localizar esses potenciais, é preciso investir em um programa de treinamento completo e permanente, direcionado a trabalhar os talentos e limitações de cada colaborador e assim, potencializá-lo para uma futura liderança.

Como deve ser esse novo líder?

Administra conflitos - a habilidade para mediar e administrar conflitos faz parte do perfil de liderança. Assim, os líderes costumam agir com imparcialidade e empatia e, desse modo, se transformam em conciliadores.

Soluciona problemas - os líderes solucionam problemas e encontram novas oportunidades para o negócio. Para tanto, revelam capacidade analítica, proatividade, criatividade e coragem para propor inovações.

Possui visão sistêmica - o líder é um curioso e, por isso, desenvolve uma visão sistêmica – analisando os processos, o mercado, os concorrentes e os impactos de variáveis externas. Dessa forma, conseguem enxergar a longo prazo, o que garante um entendimento maior sobre as necessidades e objetivos da empresa.

Sabe ouvir - saber ouvir é uma habilidade importante. O líder deve ouvir com atenção, coletar opiniões, absorver conhecimentos e incorporar feedbacks.

Demonstra flexibilidade - a flexibilidade é outra característica dos líderes, que evitam posturas negativas ou restritivas. Assim, são capazes de se adaptar às novas condições, sem perder rendimento.

Nenhum líder nasce pronto, todos necessitam e podem melhorar, mas para isso é necessário investir em capacitação. Treinamentos específicos e sessões individuais são fundamentais para a evolução destes profissionais.

É importante que a área de RH juntamente com os gestores das áreas definam quais competências são fundamentais para desempenho de cada função, especialmente no caso das novas lideranças.

Por Marcelo Simonato, executivo, escritor, palestrante e especialista em Liderança e Gestão de Pessoas. É um dos colunistas do RH Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: Divulgação

www.marcelosimonato.com

Você também vai gostar