- Início

- Conteúdo

Você Tem Perfil De Franqueado? Descubra Em 6 Passos

Compartilhe Este Post

O mercado brasileiro há alguns anos enfrenta grande instabilidade gerada pela crise econômica. Por isso, cada vez mais empresários miram nas franquias como uma alternativa para empreender com segurança. Este é um dos motivos para o setor estar em pleno crescimento. Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) apontam que o setor registrou um faturamento de R$ 174 bilhões em 2018, um crescimento anual de 7%.  Trata-se, sem dúvida, de um resultado impressionante em um ano em que o PIB cresceu pífios 1,1%. 

Uma das vantagens das franquias é poder contar com uma marca conhecida para ganhar espaço no mercado. Além da cessão da marca, o treinamento do franqueador para colaboradores e fornecedores é outro diferencial: um suporte para criar processos padronizados e com alto nível de qualidade.

Já do ponto de vista do consumidor, as franquias têm credibilidade e menor taxa de rejeição, o que é comprovado por números. A taxa de mortalidade de pequenas empresas com até 2 anos de funcionamento é de 23%, ao passo que as franquias na mesma condição têm um índice de apenas 3%.

Apesar de ser um modelo de negócio de sucesso, nem todos os empreendedores contam com as características essenciais para atuar em franchising. Confira, a seguir, as principais qualidades do franqueado bem-sucedido:

É preciso gostar de pessoas

Uma das primeiras características de um franqueado de êxito é gostar de pessoas. O dia a dia de uma franquia passa sempre pelo atendimento de clientes. É preciso entender suas necessidades, ver quais as opções de produtos e serviços disponíveis no portfólio e, por fim, vender a solução mais adequada. 

De nada adianta entender de gerenciamento de tempo, processos ou ainda saber das últimas novidades em marketing digital, se o empreendedor não gosta de servir bem as pessoas. 

A correta análise de motivações, personalidades, percepções e atitudes deste consumidor, trazem uma maior conexão com ele.

Ter espírito de dono

Muitos empreendedores que pensam em investir em franquias estão acostumados com a dinâmica das grandes corporações. Ao mudar de posição, usam parte do capital disponível para abrir o seu negócio. Mas existem grandes diferenças entre ser um colaborador e ser o dono do negócio. 

Nesse último papel, é preciso saber ouvir os mais variados atores: o que seus colaboradores têm a dizer, o que a franqueadora acredita que é o melhor processo, o que os clientes pensam sobre suas ações. Antes de tudo, é necessário pesar com exatidão cada uma dessas demandas e tomar decisões com base no feeling e em dados de mercado. Ou seja, deve-se ter o espírito de dono. 

Conhecer a fundo técnicas de gestão

O franqueado precisa ter uma visão 360 graus do empreendimento. Por isso, necessita ter conhecimentos básicos em finanças e contabilidade, entender de recursos humanos e de liderança, saber gerenciar vendas e estoques, e acima de tudo, zelar pela imagem da marca franqueadora.  

Conhecer técnicas de gestão básicas diminui o índice de problemas mais para a frente. Somente assim, o franqueado vai desfrutar das oportunidades que esta modalidade de investimento traz. 

Ao estudar as informações disponibilizadas pela ABF, por exemplo, pode-se verificar que o segmento de Saúde, Beleza e Bem-estar cresceu 12% em 2018 - o dobro do setor de franquias. Se um empreendedor está buscando retorno rápido para o seu investimento, esse é um outro dado importante a considerar.  .

Ter o capital disponível para abrir o negócio

Parece uma dica óbvia, mas muitos empreendedores não têm à disposição o capital recomendado pela franqueadora, não contam com uma reserva de caixa ou ainda comprometem todo o seu dinheiro no investimento. 

A pressa em buscar uma fonte de renda alternativa pode trazer consequências sérias para a sua saúde financeira. Ao colocar os números e indicadores em uma simples tabela de Excel, é possível avaliar riscos, oportunidades e ameaças, montar cenários, prever o movimento dos concorrentes e os ganhos futuros. 

Esse exercício de análise permite  ainda questionar o plano de negócio da franqueadora e tirar todas as dúvidas possíveis. As melhores redes dão um excelente suporte para esta tomada de decisão. 

Ter afinidade com o ramo de atuação

Se realizar uma pesquisa de mercado é um dos primeiros passos, gostar do ramo de atuação é mais do que indicado. Não adianta investir em alimentação se o empreendedor gosta mesmo de beleza e saúde ou vice-versa. 

Tudo fica mais fácil se a franquia tem uma conexão com seus objetivos e histórico. Isso porque o conhecimento adquirido ao logo dos anos ajuda - e muito - a tocar o empreendimento. O seu cliente não vai pagar por algo que você não compraria. 

Mas há exceções: ao investir em uma franquia de saúde, por exemplo, não é necessário ter formação específica. Há espaço para empreendedores com outras experiências. Mas é sempre interessante ter afinidade com o tema, uma vez que esse universo estará presente na sua vida por bastante tempo. 

Cumprir a sua promessa

Ter compromisso é um aspecto fundamental na hora de abrir uma franquia. Os clientes só vão acreditar no seu empreendimento se você conseguir honrar com a sua palavra. Esta também é uma premissa básica da publicidade. Ao realizar uma promessa, é necessário colocá-la em ação por meio de atitudes. 

E não custa lembrar: todo negócio ainda é baseado em relações pessoais e na construção de confiança entre indivíduos.

Por Lucas Romi, sócio e vice-presidente de Expansão e Novos Negócios na Odontoclinic

Gostou desse post? Compartilhe!