- Início

- Conteúdo

Você Realmente Sabe O Que É Importante Para Os ‘Profissionais Z’?

Compartilhe Este Post

Absorvidos, autônomos e conectados a seus telefones celulares. Estas são algumas das percepções comuns da Geração Z, a geração de pessoas nascidas entre 1997 e 2012 que agora está ingressando ao mercado de trabalho. Mas, de acordo com uma pesquisa recente realizada pela ServiceNow (NYSE: NOW), a empresa que faz o trabalho funcionar melhor para as pessoas, a Geração Z está desafiando alguns desses estereótipos no local de trabalho.

As descobertas da ServiceNow quebram vários desses mitos e mostram que a Geração Z reconhece a promessa da tecnologia de melhorar as experiências de trabalho, prefere interações pessoais com os gerentes e não apenas deseja aprender com outras gerações, mas também acredita que pode ajudar as gerações mais velhas a terem uma mente mais aberta. 

"A Geração Z representa o futuro do trabalho. À medida que as empresas conduzem a transformação digital, que afeta os ambientes de trabalho e as experiências de todos os funcionários, é fundamental entender, em vez de estereotipar, nossa nova geração de colaboradores", disse Pat Wadors, Chief Talent Officer da ServiceNow. "Enquanto a Geração Z traz fluência digital para o local de trabalho, eles desejam mais do que experiências de trabalho digitais. Eles esperam que a tecnologia no trabalho seja tão simples e fácil quanto é em suas vidas pessoais e, ao mesmo tempo, desejam interação humana com seus colegas e feedbacks construtivos do nível gerencial”, continuou Wadors. 

Apostar na tecnologia para melhorar o trabalho 

Hoje, a tecnologia está confundindo a linha entre o trabalho e a vida doméstica como nunca antes. Com fácil acesso a aplicativos e tecnologias de comunicação, os colaboradores podem estar acessíveis 24/7. Para os profissionais da Geração Z, que cresceram com smartphones em mãos, a tecnologia é uma segunda natureza. 

Bryanna Fuller, colaboradora da Geração Z que trabalha no departamento financeiro da ServiceNow, diz que "a comunicação por meio de texto, e-mail e mídia social tem sido uma segunda natureza para mim desde que cresci com a tecnologia. Por outro lado, também aprecio a importância da comunicação face a face. Acredito que nossa geração está agora em um ponto de ruptura, onde almejamos tanto a conexão humana quanto a conexão tecnológica". 

Com um terço de nossas vidas gasta no trabalho, a Geração Z está ansiosa por tecnologias que ajudem a simplificar suas vidas profissionais e reconheçam que a tecnologia pode desempenhar um papel mais significativo no local de trabalho. Usada corretamente, a tecnologia pode ser o catalisador que permite aos colaboradores navegarem facilmente pelos "momentos importantes" ao longo de sua carreira.

De fato, de acordo com a nova pesquisa "Geração Z e o futuro do trabalho", a ServiceNow descobriu que: 

  • 69%dos colaboradores da Geração Z acreditam que a vida profissional deveria ser tão fácil quanto a vida doméstica. 
  • 54%dos entrevistados querem usar redes 5G no trabalho. 
  • 53%dos respondentes da Geração Z querem usar dispositivos conectados/inteligentes no local de trabalho. 
  • 43% querem usar tecnologia vestível (wearable) e ferramentas de IA no trabalho. 

Vamos nos encontrar no café! 

Enquanto a Geração Z acredita na promessa da tecnologia de simplificar suas vidas no trabalho, estes profissionais também valorizam as interações pessoais no local de trabalho. A maioria (83%) prefere se engajar pessoalmente com os gerentes.

Ainda, de acordo com a pesquisa de gerentes de colaboradores, a maioria dos gerentes (82%) acredita que seus funcionários da Geração Z preferem se comunicar por mensagem instantânea, indicando uma desconexão significativa entre os dois grupos. 

Além disso, 57% dos jovens entrevistados desejam receber feedbacks várias vezes por semana, mas apenas 50% de seus gerentes fornecem feedbacks a eles com tanta frequência. Outro dado, 59% da Geração Z prefere receber reconhecimento na forma de um bônus e 51% optam por receber reconhecimento em uma discussão presencial com os gerentes, em vez de elogios verbais ou reconhecimento em uma reunião de equipe. 

Essas interações são uma via de mão dupla. Mais da metade (58%) da Geração Z acredita que outras gerações podem aprender a ter uma mente mais aberta, e 53% acredita que podem ajudar outras gerações a resolverem problemas criativamente. 

Equilíbrio entre vida profissional e pessoal - uma utopia? 

Como as gerações anteriores, a mais nova considera um desafio alcançar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.  43% dos entrevistados disseram que temem o estresse que vem junto com um novo emprego. Essa geração mais jovem de colaboradores já experimenta a exaustão; dos que relataram sofrer exaustão, mais de um terço (34%) dos participantes da pesquisa atribuiu isso a um ambiente de trabalho de alta pressão. De fato, quase quatro em cada 10 participantes da Geração Z querem aprender habilidades de equilíbrio entre vida pessoal e profissional de outras gerações. 

À medida que a geração se junta cada vez mais à mão-de-obra, as empresas devem estar preparadas não apenas para criar uma cultura no local de trabalho que atenda às suas necessidades, mas também que utilize tecnologia para ajudar a simplificar suas vidas profissionais. De acordo com Wadors, "como colaboradores, temos a oportunidade de ter uma mente aberta e superar os estereótipos associados à Geração Z no local de trabalho. Devemos ouvir, aprender e ajudar a criar um ambiente e uma cultura que não apenas equipe a Geração Z a melhorar e crescer, mas também permita que seus gerentes se adaptem às suas necessidades".

Gostou desse post? Compartilhe!