- Início

- Conteúdo

Você Realmente Pode Ser Amigo Do Seu Chefe?

Gestão de pessoas

Compartilhe Este Post

Pesquisas mostram que colaboradores com amigos no trabalho são mais felizes, mais saudáveis ​​e mais engajados em seus trabalhos. Ao mesmo tempo, embora tenham melhor desempenho, eles também têm mais conflitos e mais tensão emocional em suas relações profissionais. E quando as amizades dão errado, a produtividade piora.

Quem responde a questão é a terapeuta Dra Karen Bridbord, do Instituto Gottman - EUA -, dizendo que sim,  é possível ter a amizade, mas há uma questão a ser levada em conta, em que mesmo no mais próximo dos relacionamentos, você precisará definir limites. Essas fronteiras definem a profundidade de proximidade dentro do relacionamento - e podem ser fundamentais para evitar as armadilhas da amizade no local de trabalho, mantendo a integridade de seu valor. Limites saudáveis ​​entre um chefe e um empregado são diferentes daqueles entre amigos pessoais íntimos.

Embora os relacionamentos saudáveis ​​tenham fortes sentimentos de confiança, falar sobre informações pessoais - como segredos, românticos ou não - pode não ser do interesse do chefe e do empregado. Isso ocorre porque o que é compartilhado sobre assuntos particulares fora do trabalho pode afetar a percepção dentro do trabalho. 

Informações compartilhadas afetam como as pessoas se enxergam. Nós, homo sapiens, somos notórios por fazer julgamentos rápidos e generalizações sobre o outro, onde o contexto nem sempre é honrado. Percepção se torna realidade. Então, pise com cuidado.

Para um chefe, existem outras variáveis ​​a considerar em relação à proximidade que define a amizade com um colaborador. Existe o risco de que a equipe veja um chefe favorecendo o profissional. Isso pode criar ciúmes, sentimentos de falta de profissionalismo e até mesmo ressentimento dentro da dinâmica da equipe. 


Os limites são diferentes entre um amigo-chefe e um amigo na capacidade de dizer "não". Provavelmente não é do interesse de alguém dizer a um chefe que algo não pode ser feito. Na amizade, esperançosamente, o impacto da recusa pode ser menos potente. Os amigos têm a capacidade de ter tempo um do outro quando há conflito. No entanto, quando se trabalha junto, o luxo de esfriar os ânimos pode não estar disponível.

Dessa forma, a amizade é uma coisa maravilhosa e sua presença em situações de trabalho pode ter um impacto positivo. A questão relevante é: quão perto está perto demais? A resposta está em gerenciar apropriadamente os limites.

Fonte: Artigo traduzido do Thrive Global em parceria com o Instituto Gottman. 

Gostou desse post? Compartilhe!