- Início

- Conteúdo

Vagas Temporárias De Final De Ano: Uma Excelente Oportunidade Para Quem Quer Voltar Ao Mercado Formal De Trabalho

Coluna 4492

Compartilhe Este Post

Com a chegada do fim de ano, do natal, das férias escolares, do verão, dos bônus executivos e do 13º salário, os setores econômicos de comércio e indústria passam por uma aceleração pontual e surgem  oportunidades para empregos temporários ou incremento de renda. De acordo com dados da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) e Caixa Econômica Federal, os empregos temporários devem apresentar aumento de 10%, em relação ao ano anterior.

A demanda extraordinária e sazonal deste período oferece uma ótima oportunidade, também para os profissionais que estão em busca de contratos de trabalho de maior prazo, em formatos tradicionais. Muitas empresas, quando o contratado apresenta desempenho satisfatório, podem propor uma efetivação ao final do contrato. Além disso, se bem escolhida, a atividade temporária poderá colaborar para ampliação da experiência, do network e do valor profissional.

Para que o trabalho temporário acrescente valor à sua carreira e para o seu currículo profissional, é importante que seja feito alinhado com os seus objetivos e “de propósito”.  Você deve desenvolver e aplicar qualidades-chaves, como habilidade para prestar serviços (ser prestativo), criatividade e olhar mercadológico.

Estas habilidades e competências fazem parte do composto mercadológico que apelidamos, na Lens & Minarelli, de Ciclo de Inteligência Mercadológica. O profissional que desenvolve esta inteligência tem capacidade de perceber oportunidades, prover soluções e acompanhar a evolução das demandas do mercado onde atua e das empresas onde trabalha. Com vontade de aprender, comprometimento e interesse pelos resultados.

A Inteligência Mercadológica também está fortemente associada ao ato de vender, que considero uma tarefa nobre, a despeito do sentimento hostil que existe sobre ela. Vender é ajudar o próximo a resolver o problema dele com aquilo que você tem ou é capaz de fazer.

Uma das etapas do Ciclo de Inteligência Mercadológica está relacionada com a divulgação do seu trabalho, da forma como você resolve problemas e de como você atende às necessidades das outras pessoas. Por isso, habilidade de comunicação é, também, um dos requisitos importantes para quem deseja aproveitar oportunidades temporárias para se destacar no mercado de trabalho. Tão importante quanto ter conhecimento e afinidade com os produtos/serviços que se está vendendo. Demonstrar interesse em aprender sobre a empresa e a função que irá exercer, mesmo sendo um emprego temporário, faz toda diferença e mostra comprometimento com a organização. Esta atitude está relacionada com o interesse genuíno pelos resultados do seu trabalho e pelas pessoas que ele irá impactar.

O profissional que deseja aproveitar a oportunidade do trabalho temporário para incrementar a sua carreira também deve mostrar-se flexível para mudar de uma atividade para outra e ter agilidade para executar suas tarefas observando as limitações de prazo, característica deste tipo de contratação.

Alguns segmentos exigem habilidades específicas, como, por exemplo, os setores de comércio e de serviços, que procuram por profissionais organizados, simpáticos e ágeis. Já os setores de indústria, observam habilidades como domínio da técnica, concentração e pontualidade, enquanto o segmento de vendas analisa relacionamento com o cliente, habilidades de negociação e comunicação.

Durante os processos seletivos para as vagas temporárias, os profissionais devem saber “vender o seu peixe”, ou seja, demonstrar que têm competências que poderão impactar positivamente a quem o está contratando. Lembrando que o mercado (e as empresas) são feitas de gente como ele. Como ensinamos na Lens & Minarelli: “o mercado de trabalho é um mercado como outro qualquer, formado, não por empresas, mas por gente como a gente”.

Por José Augusto Minarelli, CEO da Lens & Minarelli. É um dos colunistas da RH Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: divulgação.

Gostou desse post? Compartilhe!