- Início

- Conteúdo

Startup É Aposta Das Empresas Para Melhoria Da Saúde E Qualidade De Vida

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

Compartilhe Este Post

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 1 em cada 5 brasileiros sofre com obesidade e mais da metade da população do país está com excesso de peso. O órgão revela, também, que somente na última década o número de pessoas obesas no Brasil cresceu em alarmantes 60%. A questão do peso não somente é catalisadora de graves doenças como hipertensão e diabetes como também impacta profissionalmente. É por conta desse panorama que cada vez mais empresas passaram a procurar soluções com foco em bem-estar e reflexos em produtividade.

Um exemplo dessas empresas é a startup de tecnologia em saúde N2B, que desenvolveu um sistema para acompanhamento nutricional individual de colaboradores dentro e fora do trabalho por meio de aplicativo. Com orientação profissional por chat, compartilhamento de refeições diário e painel de evolução e resultados, a ideia é tão relevante que ganhou a chancela da Eretz.bio, a incubadora de healthtechs do Albert Einstein.

Na prática, o processo é bem simples. “O primeiro passo é um rápido questionário para conhecer hábitos, objetivos e até restrições. No dia a dia, o funcionário fotografa a sua refeição e as nossas nutricionistas fazem uma análise do prato, comentam o que pode ser melhorado e incentivam os bons hábitos. No final, as profissionais atribuem uma nota. A todo momento é possível consultar um quadro com os alimentos e nutrientes mais consumidos. É interativo, empolgante e traz resultados reais", explica Cesar Terrin, CEO da startup.

Cesar conta que a N2B surgiu por conta de uma necessidade de mercado. “Eu e minha sócia Luísa Cusnir estávamos no mercado de seguro saúde empresarial e sabíamos que existia um entrave comum a todas as empresas: os altos reajustes dos planos de saúde. A melhor forma de combater esse problema é investindo em prevenção, e não víamos nenhum programa estruturado de prevenção sendo oferecido às empresas”, revela. Foi então que a partir de um estudo referente à origem das doenças que levam as pessoas ausarem planos de saúde, foi identificado que melhorar a alimentação poderia evitar muitas patologias.

O executivo reforça que saúde e qualidade de vida se tornaram prioridades dentro das organizações. “É um movimento que vem ganhando força por duas frentes, as pessoas estão ficando cada vez mais conscientes sobre a necessidade de investir na sua saúde e bem-estar, o que leva programas de prevenção serem mais valorizados pelos colaboradores. Ao mesmo tempo as empresas perceberam que se não investirem em programas de prevenção em alguns anos a conta do plano de saúde não vai fechar, além de estarem cada vez mais convencidas que o investimento na qualidade de vida aumenta muito o engajamento dos colaboradores e a produtividade. É um investimento com retorno garantido”

Saúde e produtividade

Segundo pesquisa da Organização Mundial do Trabalho (OIT), pessoas com maus hábitos alimentares apresentam índices de produtividade 20% menores do que aquelas com dietas mais saudáveis. O Serviço Social da Indústria (Sesi), estima que, apenas no Brasil, são perdidos 35 milhões de dias de trabalho por ano em decorrência de problemas de saúde dos funcionários. Falta de atenção, dificuldades de concentração, depressão, absenteísmo e afastamentos estão entre os principais problemas.

Uma pesquisa realizada pela Quantum Workplace e Limeade apontou que funcionários se sentem 38% mais motivados e engajados quando notam que a empresa se preocupa com o seu bem-estar. Uma tendência reforçada pelo estudo "Carreiras em transformação", organizado pela Page Talent em 2017, indica que 68% dos jovens nascidos a partir da década de 1990 – a chamada Geração Z – são atraídos e valorizam empresas preocupadas em proporcionar e preservar qualidade de vida para seus colaboradores.

Pelo menos 7 em cada 10 brasileiros já tentaram eliminar alguns quilos sem acompanhamento. Contudo, 95% reconheceram que os médicos e nutricionistas são os profissionais mais confiáveis para indicar uma dieta, aponta pesquisa da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). Esse reconhecimento foi notado pelos fundadores do aplicativo, que traz como solução uma oportunidade de cada usuário seguir seu próprio ritmo, mas com um suporte adequado.

"O que a N2B faz é usar a tecnologia para facilitar e democratizar este acesso a um serviço profissional que é de alto valor agregado, mas de baixíssimo custo. É atuar com prevenção de maneira inteligente e envolvente para resultados reais. Temos o plano ambicioso de impactar a cultura das empresas e mudar hábitos e a vida das pessoas", conclui Cesar.

Gostou desse post? Compartilhe!