Depois de um primeiro dia impactante de palestras, o Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento 2018 (CBTD) mantém o alto ritmo de relevância em temas que fazem toda a diferença para o profissional de RH moderno.

Em uma das apresentações mais aguardadas de hoje, Eliton Santos, responsável pelas áreas de Desenvolvimento de Pessoas e Engajamento da Central de Relacionamento da Natura Cosméticos, e Eric Baravelli, que há 10 anos trabalha no desenvolvimento de colaboradores dentro das organizações, levaram ao público o tema “CASE NATURA – Treinamento Comportamental. Paixão em Servir”. O case é, inclusive, finalista do Prêmio Destaque Gestão de Pessoas, da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD).

Na palestra, a dupla apresentou as profundas mudanças proporcionadas na empresa com a implantação de um novo modelo de treinamento comportamental.  Voltado a engajar e humanizar os processos. Uma das ações desse modelo foi voltada para o pessoal do contact center (telemarketing), que é 100% terceirizado na Natura. O foco era deixar os trabalhadores felizes e motivados também em caráter pessoal e não só profissional, por entender que quem está bem consigo mesmo trabalha mais feliz e entrega melhores resultados. Um ganho tanto para empregado quanto para empregador.

Uma outra ação adotada foi a de treinar também a liderança. Foram utilizadas medidas como a solicitação para que, a cada semana, um capítulo do livro “O Pequeno Príncipe” fosse lido pelos gestores, fortalecendo as dicussões – também semanais – sobre engajar, motivar e liderar. “Ser líder é cuidar de gente, ter atenção com o outro. Ser líder e servir de inspiração”, disse Eliton.

A (R)evolução Digital na Educação Corporativa

Nenhum outro tema está tão em alta no RH quanto os novos processos digitais. A tecnologia dá cada vez mais as caras no setor e, quem não se adaptar a todo o contexto de inovação e mudanças, certamente ficará para trás no mercado.

Para falar sobre isso, a consultora Martha Gabriel (capa), uma das mais importantes pensadoras digitais do país, levantou a bola do quanto a tecnologia muda não só os processos, mas as pessoas. “A tecnologia nunca é neutra. Ela sempre nos afeta, seja para o bem ou para o mal. A tecnologia muda o ser humano”, declarou.

Em suas palestras, Martha opta por um estilo de apresentação que tire o  público de sua zona de conforto, que o incentive a pensar de modo estratégico de modo a se desenvolver pessoal e profissionalmente dentro do mundo tecnológico. “Uma pessoa medíocre com a tecologia correta é mais empoderada que um expert sem tecnologia” comentou a também escritora, finalista do prêmio Jabuti com o livro “Você, Eu e os Robôs: Pequeno Manual do Mundo Digital”.

Clique aqui para mais informações sobre o CBTD. Lembrando que amanhã é o último dia do evento, que ocorre em Santos/SP.