- Início

- Conteúdo

Saiba como o preconceito surge nas empresas

Eventos 511

Compartilhe Este Post

Discutir as formas de combater o preconceito organizacional é uma necessidade cada vez mais urgente. Dentro de um ambiente de trabalho hostil, o colaborador tende a se reprimir, podendo desenvolver problemas psicológicos e diminuir sua produtividade. A depressão e outros transtornos ansiosos figuram entre as quatro causas de afastamento do trabalho, segundo dados de 2013 do INSS. As estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), inclusive, mostram que a depressão será a doença mais comum no mundo na próxima década, ultrapassando moléstias cardiovasculares e câncer. Os dados foram levantados por Marco Fabossi, autor do livro "Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach".

O objetivo deste evento residiu em explicar, de forma leve, através da neurociência, como o cérebro constrói os preconceitos. A partir daí, o público entenderia as implicações desse tipo de comportamento e suas consequências para uma empresa. O estudo dessa temática dentro do capital humano oferece uma demonstração de como o indivíduo toma decisões, mostrando pesquisas atuais sobre as consequências da exclusão nos negócios e as formas de reverter essa situação. A palestrante Inês Cozzo explica, a partir de atividades interativas e vídeos, como os preconceitos se formam no cérebro e as implicações desse processo em diversas áreas de nossa vida, destacando a esfera organizacional. Cozzo é escritora e consultora internacional com formação em Psicologia e especialização em Processos de Neuroaprendizagem para Organizações. Autora dos livros "Técnicas Alternativas em Treinamento e Desenvolvimento" e "Neuroaprendizagem e Inteligência Emocional", criou o curso de capacitação e formação "Gestão Estratégica com NeuroBusiness (Gen)", em 2006, e hoje é vice-presidente e curadora técnica da Sociedade Brasileira de NeuroBusiness.

Clique aqui e acesse o Report completo desse evento. (EXCLUSIVO PARA ASSINANTES)