- Início

- Conteúdo

Retreinar Profissionais É Um Bem Para Equipes Mais Preparadas

Compartilhe Este Post

Não tem mais como fugir: é preciso investir cada vez mais em educação corporativa para tornar aprendizagem parte essencial da estratégia das empresas. O mercado está em constante evolução e, para isso, é preciso capacitar equipes e prepará-las para as adversidades do dia a dia. No entanto, de acordo com dados da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), as empresas brasileiras estão dedicando apenas 0,63% do faturamento anual para esta finalidade. É preciso mudar esse cenário.

As corporações devem re-treinar dois terços da sua mão de obra para estarem preparadas para a nova realidade do mercado. Para se ter uma ideia, um estudo da PwC mostrou que 80% dos CEOs estão preocupados se os profissionais de suas empresas têm ou não as habilidades necessárias para vencer nos desafios de curto e médio prazo. Esse alerta é importante para que os funcionários também se desafiem e procurem aprimorar suas competências, se tornando cada vez mais protagonistas de seu desenvolvimento de carreira.

O gap de habilidades e a falta de um suporte efetivo ao desenvolvimento, reduzem consideravelmente o engajamento e desempenho dos colaboradores. O impacto pode gerar até a saída de funcionários que poderiam estar mais motivados e gerando retornos concretos para a empresa. E como manter os funcionários mais envolvidos e motivados a adquirir novas competências?

Muitas empresas questionam se os colaboradores estariam verdadeiramente dispostos a aprender novos conhecimentos. E se você acha que os funcionários não têm o desejo de entender mais sobre a realidade do trabalho, você está errado! De acordo com o LinkedIn, em 2019, 94% dos profissionais acreditam que desenvolvimento de carreira é o benefício mais importante, superando até mesmo o aumento de salário.

É importante que os profissionais se sintam estimulados não só a estudar mais, como também a receber novos desafios e trabalhar com mais autonomia. O aprendizado deve ser envolvido no fluxo do trabalho. Além disso, para o funcionário o conhecimento se torna mais acessível quando é personalizado e atende os questionamentos particulares de cada um. Individualizar a educação é um passo determinante para capacitar e descobrir novas habilidades dentro de uma mesma equipe.

O aprendizado deixa de ter o peso teórico e passa ser uma experiência agradável. Afinal, quem não quer absorver algo novo como se estivesse assistindo uma série no Netflix? E por que não entregar o conteúdo de forma leve e contínua? A verdade é que, hoje em dia, não importa o que nós sabemos, mas sim o que estamos fazendo com o que sabemos.

Por Bruno Leonardo, cofundador e CEO da Witseed, edtech que auxilia profissionais e empresas a atingirem seus objetivos por meio de vídeos com produção cinematográfica

Gostou desse post? Compartilhe!