A capacidade de lidar, adaptar-se e aprender produtivamente com reveses, falhas e decepções é fundamental para a felicidade geral no trabalho. A resiliência não significa tentar evitar dificuldades, sufocar o estresse ou evitar confrontos; significa ser capaz de gerenciar desafios no trabalho com autenticidade e graça.

Para fortalecer a sua própria resiliência no trabalho, Emiliana Simon, cientista e diretora do Greater Good Science Center, da Universidade de Berkeley, ressalta que talvez a técnica mais promissora seja melhorar em tempo real, na percepção instantânea ou na atenção plena. A atenção plena pode ser um ponto de partida para revisar nossos hábitos aprendidos de autocrítica ou culpar os outros, ou de ficar preocupado com transtornos passados ​​ou futuros, que dificultam o gerenciamento de momentos difíceis no trabalho. As empresas podem incentivar a pratica do mindfulness em seu clima global.

Outra maneira de reforçar a resiliência no trabalho é ser autêntica - ou seja, trazer todo o seu eu melhor para a empresa - como evidenciado por Tina Opie, da Babson College (acompanhe entrevista no vídeo). Ser fiel a nós mesmos no trabalho elimina o estresse da atuação na superfície ou finge sentir emoções que você não sente.

A resiliência no trabalho também está ligada a um descolamento ao sucesso profissional. Isso significa tirar um tempo para recuperar-se e buscar atividades de bem-estar, sociais e criativas tanto no dia-a-dia quanto nas férias tranquilas.

Essas são reflexões valiosas, que Emiliana Simon nos traz com tanta objetividade e simplicidade. Eu gosto de observar, entender, aprender e refletir. Precisamos trazer o melhor de nós ao mundo e as empresas certamente irão nos agradecer por essa singela contribuição.

 

 

Fonte: UC Berkeley