- Início

- Conteúdo

Quando é hora de mudar profissionalmente?

Compartilhe Este Post

O processo de transição de carreira ou de empresa envolve uma série de fatores que podem torná-lo mais ou menos complexo. No entanto, há fases da vida em que percebemos indícios de que uma mudança é necessária. Insatisfação com as atividades diárias, falta de perspectiva de crescimento na empresa, mudanças de comando ou estratégias na organização, desalinhamento cultural, são apenas algumas situações que podem nos levam a buscar algum tipo de renovação profissional.

A falta de perspectiva, aliás, é o motivo que mais leva os profissionais a mudarem de emprego - e até de profissão. Seja pela estrutura interna, pela cultura da organização, pelo modelo de gestão ou até mesmo pela sua atividade em si, que pode estar ameaçada por um processo como a inevitável transformação digital, tanto faz. Quando algum desses fatores deixa de “encaixar” no propósito do indivíduo como profissional, é um importante sinal de mudança necessária.

Uma pesquisa recente do Glassdoor, um dos maiores sites globais de recrutamento de profissionais, mostrou que a conexão com o propósito de vida, oportunidade de crescimento e remuneração são os fatores determinantes na hora de decidir pela troca de emprego. Segundo o levantamento, 70% das pessoas empregadas atualmente desejam mudar de trabalho; 6% desejam migrar para uma carreira autônoma ou freelancer e 24% querem permanecer onde estão.

Ao avaliar os números, é possível entender que há muito mais profissionais em busca de mudança do que satisfeitos ou conformados, por assim dizer. Quase um terço das pessoas entrevistadas disse que deseja encontrar um trabalho mais conectado com seu propósito de vida. E o propósito de vida não é algo fixo. Ele pode mudar conforme os anos avançam e o amadurecimento pessoal e profissional faz com que cada um mude suas prioridades.

Pode ser que em um determinado momento, trabalhar em uma grande corporação faça todo sentido e seja um objetivo importante e que, posteriormente, se torne menos relevante. Por isso, é natural observarmos um número cada vez maior de profissionais considerando o trabalho como um agente de transformação, que precisa estar conectado aos valores pessoais.

Faça uma análise pessoal desses fatores e considere se é a sua hora de mudar. Elenque suas prioridades, estilo de vida e suas perspectivas. Mapeie seus interesses e expectativas atuais, revendo conquistas e pontos de atenção, inclusive para entender como é seu processo de escolha. Faça um cruzamento com o que você vive hoje no seu ambiente profissional.

Caso conclua que o momento pede uma transformação profissional, prepare-se de forma adequada, com um planejamento pessoal estratégico, para garantir que a movimentação de carreira seja bem-sucedida, levando em conta fatores como remuneração, perfil da empresa, tipo de atividade, perspectiva de desenvolvimento e, principalmente, alinhamento com o seu propósito de vida.

A mudança profissional vai muito além de ir de um lugar para o outro. Envolve lidar e se adaptar com novos ambientes, novas finanças, novas relações, novas atividades e/ou novas possibilidades. Tudo isso deve ser bem avaliado e explorado com atenção, para que a melhor decisão seja tomada, sempre.

Por Lucia Costa, sócia fundadora da Soul e coach de carreira

Você também vai gostar

O estresse e a inadimplência

gestão

"Como o dinheiro é um fator de muita influência na rotina dos brasileiros, a dor de cabeça de ficar no negativo não se restringe apenas à conta bancária"