- Início

- Conteúdo

Porquê As Empresas Precisam De Pessoas Felizes Em 2019 - E Como Obter Isto!

Coluna 1689

Compartilhe Este Post

Como seres humanos desejamos ter sucesso na vida (o que quer que isto signifique para cada um) e obviamente todo mundo quer ser feliz. Mas o que é a felicidade e como alcançá-la?

A felicidade é um conceito subjetivo e cada pessoa aprende a utilizar este termo em função de seus valores, experiências e histórias de vida. Em geral está ligada à sensação de bem-estar e contentamento motivada por inúmeros fatores e que pode ser distintamente percebida em diferentes contextos. Neste sentido trago aqui uma reflexão sobre a felicidade no trabalho e porquê as empresas devem se preocupar com esse tema.

O conceito de Felicidade Organizacional tem sido debatido nos últimos anos e descobertas recentes no campo da psicologia positiva apontam que o sucesso vem da felicidade e não o contrário, como se costuma pensar. Estudos apontam que pessoas felizes no trabalho são mais engajadas, mais produtivas, mais criativas e sofrem menos com problemas de saúde. Mas o que faz com que as pessoas se sintam felizes em seu trabalho?

Um estudo do Happiness Work que vem sendo realizado em Portugal desde 2011 em 200 organizações com mais de 12 mil profissionais identificou os principais fatores e o quanto cada um contribui para a felicidade. São eles:

  • Ambiente interno – contribui com 20%
  • Reconhecimento e confiança – 18%
  • Desenvolvimento pessoal – 16%
  • Remuneração – 12%
  • Envolvimento pessoas -11%
  • Sustentabilidade e Inovação, Envolvimento com as Chefias e Organização, Definição de Objetivos, Equilíbrio entre a Profissão e Vida Pessoal são os restantes fatores – somados contribuem com 23%.

O estudo concluiu que 88% dos fatores que promovem a felicidade das pessoas nas organizações não está relacionado ao dinheiro, mas a outros aspectos fundamentais que muitas vezes são negligenciados no dia a dia nas empresas relacionados à cultura organizacional e às lideranças. Uma organização competitiva deve ser capaz de manter seus colaboradores satisfeitos e motivados e estes aspectos dependem, entre outros fatores, da importância dada a isto pelos dirigentes da organização e do quanto as lideranças são eficazes e inspiradoras.

Quais os impactos da Felicidade Organizacional? Em 2017 o mesmo estudo apontou indicadores interessantes relacionados ao absenteísmo, retenção de talentos e produtividade que impactam indiretamente nos resultados das empresas:

  1. Os colaboradores mais felizes faltam menos 24%;
  2. Os colaboradores mais felizes têm menos vontade de mudar de organização (38%);
  3. Os colaboradores mais felizes sentem-se 18% mais produtivos.

As empresas podem incrementar o nível de felicidade no trabalho ajudando as pessoas a fomentar emoções positivas como gratidão em suas vidas, auxiliando-as a gerenciar o estresse e desenvolverem mais resiliência, estimulando a construção de relacionamentos mais colaborativos e o desenvolvimento da empatia e inteligência emocional. Todos estes aspectos precisam passar pelo desenvolvimento das lideranças, de forma que se tornem capazes de promover e estimular estes aspectos em seus times. Além disto é fundamental que cada pessoa encontre um sentido para o trabalho realizado que esteja alinhado aos seus valores e objetivos de vida, contribuindo para aumentar a Felicidade na Função.

Quanto você se sente feliz na empresa em que trabalha? Você sabe como está o índice de felicidade organizacional da sua equipe e da sua empresa? Conhecer os aspectos positivos e os aspectos críticos possibilita que sejam endereçadas ações que resultem em melhorias positivas, elevando os índices de felicidade e consequentemente melhorando os resultados dos times e das empresas. Em 2019 invista tempo em reflexão e identifique as mudanças necessárias para fomentar a felicidade na sua vida como um todo, no seu trabalho e na sua empresa. Feliz Ano Novo!

Rosalina Moura é Psicóloga e Coach. Sócio fundadora da Rumo, empresa que atua no segmento de bem-estar e gerenciamento do estresse. É um das Colunistas do RH Pra Você. Foto: Divulgação

O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista.

Gostou desse post? Compartilhe!