- Início

- Conteúdo

Por que tornar a meditação uma prática comum no ambiente de trabalho?

Compartilhe Este Post

Desde 2017, a Agência Incomum, empresa de comunicação estratégica, aderiu para o seu ambiente de trabalho a meditação. Uma vez por semana, a todos os colaboradores interessados, são oferecidas sessões. A prática vem sendo cada vez mais adotada no mundo corporativo em prol de um melhor ambiente de trabalho e maior qualidade de vida.

Muitas empresas estão adotando técnicas similares como uma maneira de melhorar o ambiente de trabalho, oferecer momentos e ferramentas de bem estar aos funcionários e, consequentemente, colher resultados melhores. Na Incomum as sessões são abertas e livres. Os dias de meditação começaram tímidos num primeiro momento e se tornaram hábito e rotina. A prática alivia a mente e é conduzida com valores como reforço positivo em pensamentos e ações, práticas de aquietamento, controle da respiração e também da alegria e da empatia nos momentos difíceis em grupo.

Praticamente a metade da turma de colaboradores comparece, mas o mais interessante, segundo os sócios da agência, é perceber as mudanças e o momento de descontração e de descanso. Muitas vezes a prática mobiliza sentimentos, emoções, outras vezes há uma percepção por parte dos praticantes de como eles estão se sentindo no momento e como poderiam estar se sentindo melhor, seja no trabalho, seja ao chegarem em casa. E na maior parte das práticas se consegue um resultado positivo com uma mudança de hábito, como uma diminuição significativa em sintomas como ansiedade e cansaço.

De acordo com Augusto Gowert, diretor de arte da Incomum, a meditação na agência tornou a jornada de trabalho mais leve e satisfatória: "Sinto que ao separarmos um tempo de nossa rotina para refletir sobre a vida e liberar a mente, identificamos novos limites pessoais e profissionais. Os resultados são múltiplos: partem do autoconhecimento, perpassam o controle das emoções e do corpo; e contribuem com a estruturação de profissionais íntegros", Afirmou.

Já Kamilla Alves, que trabalhou como analista de mídias sociais na Incomum durante um ano, conta ter trabalhado em diversos lugares que sempre encaravam essa "pausa" e essa necessidade de olhar para o nosso interior como algo fútil. Até então, nunca tinha estado tão perto da meditação. Quando começou a vivenciar a meditação no ambiente de trabalho, percebeu a enorme diferença que ela faz na rotina. "Além de ser um momento em que podemos nos desconectar da rotina e das demandas, é uma forma de autoconhecimento. É uma maneira de abrir as nossas gavetas e perceber o que nos incomoda, o que nos deixa desconfortáveis". E ainda completa: "Trabalhar depois de uma sessão de meditação é renovador. É como se eu tivesse me desprendido das minhas aflições e fosse um novo dia, uma nova jornada".

Benefícios estimulam a criatividade e o relaxamento mental

As práticas na agência aliam técnicas de meditação com ferramentas de atenção plena, respiração e até mesmo arteterapia, onde se trabalha com argila, desenho, e água, atividades que atuam no alívio do estresse e controle de emoções. A meditação e a criatividade também possuem sinergias importantes, uma vez que uma mente criativa é aquela centrada em uma ideia, um sentimento, uma emoção. Assim como a respiração e trazer o foco para o agora diminui o efeito dos estímulos externos, traz tranquilidade, alivia o estresse e facilita o bem estar necessário para uma boa produção e trabalho.

Segundo o livro da Dra. Susan Andrews, do Instituto Visão Futuro, “Stress a seu favor”atualmente a maior parte do estresse é mental, surgindo de ameaças ao ego de cada um. Dessa forma, a Incomum procurar passar à equipe a ideia de que meditar leva o indivíduo a estados de uma maior consciência do eu e do outro, dando um dimensionamento mais real de problemas e direcionando a sentimentos mais positivos de compaixão e otimismo. Assim, consequentemente as atividades se tornam mais produtivas e prazerosas. Além disso, os encontros semanais favorecem os vínculos, as trocas, o acolher o outro em um momento de tensão ou mostrar ao outros um dia não tão bom, desenvolvendo empatia e importância. Na agência o lema é simples, mas fundamental na vida profissional e pessoal: "eu ajudo o outro e ainda me dou o direito de fechar os olhos e deixar silenciar a mente um pouco, antes de seguir o baile num dia ruim".