- Início

- Conteúdo

Por Que Os Millennials Não Estão Aproveitando Seus Dias De Férias?

Pesquisas 316

Compartilhe Este Post

A quantidade de pessoas que usam todos os seus dias de férias caiu nos últimos anos nos EUA, e se tornou uma tendência cada vez mais proeminente entre a geração mais jovem de trabalhadores. De acordo com o Índice de Confiança de Férias de Seguro de Viagem da Allianz, cerca de 25% dos jovens relataram sentir-se nervosos quando pediram folga, em oposição a 14% da Geração X e 6% dos trabalhadores com mais de 55 anos. Há um crescente sentimento entre os millennials de que eles precisam demonstrar compromisso com o trabalho, mesmo que isso acarrete um custo para sua saúde mental e física.

Infelizmente, essas estatísticas são ainda mais comuns entre as mulheres da geração, que relataram que apenas 46% delas usaram o período de férias completo. As mulheres são mais propensas a se sentirem culpadas, substituíveis ou querem demonstrar “dedicação total” ao seu trabalho.  O tema vale a nossa reflexão, porque embora a pesquisa seja americana, o Brasil se encaixa na realidade. Somos movidos pelos nossos compromissos. E muitas vezes deixamos o dia-a-dia acelerado tomar conta. A responsabilidade quando falamos em férias está diretamente ligada a nossa saúde. E em toda a vida eu aprendi que com a saúde, a gente não deve brincar! Joe Robinson, autor de Work to Live (Trabalhe para viver), diz de maneira bastante direta que “nós somos máquinas movidas à energia. Psicologicamente, ansiamos por férias, porque nossos neurônios cerebrais querem duas coisas, mais do que qualquer outra para a realização em longo prazo: novidade e desafio. As férias oferecem ambos aos montes”, explica Joe Robinson.  

Em estudos, as férias se mostram boas para o que (potencialmente) nos incomodam. Considere isto: o estudo de longa duração sobre o coração, intitulado Framingham Heart Study, realizado pelo National Heart, Lung and Blood Institute (Instituto do coração, pulmão e sangue) e pela Universidade de Boston, descobriu que homens que não tiravam férias durante anos tinham uma propensão 30% maior de ter ataque cardíaco do que aqueles que tiravam férias. O Centro de Corpo e Mente da Universidade de Pittsburgh realizou uma pesquisa com cerca de 1.400 pessoas, e descobriu que a busca de lazer ‒ que inclui férias ‒ contribuiu para níveis emocionais positivos mais elevados e menos depressão, além de pressão arterial mais baixa e cinturas mais finas.


Embora qualquer folga possa ser rejuvenescedora, algumas férias podem fazer mais pelos funcionários do que outras. Dominar novas habilidades como novas poses em um retiro de ioga ou fazer uma aula de culinária pode reduzir a exaustão nos dias seguintes ao seu retorno. Se o seu escritório está sofrendo de uma recessão, por que não lançar a ideia de férias de trabalho em um novo espaço inspirador para seu chefe? Levar a equipe para fora do escritório e para um novo ambiente onde eles possam aprender, colaborar e explorar, fará com que eles retornem ao escritório com novos níveis de criatividade e produtividade.

Os dias de férias são parte da compensação, e os millennials, especialmente as mulheres, precisam ser lembrados disso. Afastar-se ativamente da mentalidade de avançar numa carreira através de menos pausas, beneficia tanto a empresa como o empregado. Os empregadores também precisam dar o exemplo e encorajar sua equipe a tirar uma folga, enquanto promovem uma cultura que deseja que seus funcionários sejam felizes e saudáveis, a fim de trazer o melhor de si para suas funções.

 

Fontes:
Thrive Global
Life to the fullest

Gostou desse post? Compartilhe!