- Início

- Conteúdo

Por Que Olhar Para A Sua Marca Empregadora?

Compartilhe Este Post

“Muito amor por essa empresa! Estou de volta com muita energia para fazer um ano incrível!”. “Hoje foi dia de ministrar curso de anatomia e fisiologia capilar”. “Antecipando as comemorações com o melhor dream team!”. “Amanhã faz um ano que faço parte desta família que é o R&I da L’Oréal — onde minha vida profissional e pessoal foi repleta de oportunidades, conhecimento, inovação, alegria e superação! Muito obrigada”.

Uma apresentação, evento ou projeto passando por aniversário, almoço em equipe e happy hour. São muitos os acontecimentos e em comum a todas essas publicações no Instagram, estão as hashtags #LorealBrasil #LorealTalentos #SomosLoreal. Esse é o Employee Advocacy. Uma prática extremamente valorizada na L’oréal, em que a promoção da marca é feita por meio de seus colaboradores. São eles que compartilham com suas redes de amigos, seguidores e conexões a cultura da empresa em que atua.

De acordo com Sara Mariotti, diretora de Gestão de Talentos da L’Oréal Brasil, a estratégia anda de mãos dadas com a política de “portas abertas”, em que o objetivo é atrair talentos que se identifiquem com a cultura e valores da companhia. Por meio do Employee Advocacy, os colaboradores contam sobre o dia-a-dia na empresa em suas redes sociais, e os seus posts são copiados para o perfil oficial da L’Oréal. “Isso gera muita transparência! Os colaboradores contam suas histórias, compartilham com seus amigos e familiares, e a gente simplesmente reconta.

Isso tem mais valor e força. Além disso, a geração de conteúdo interno é constante e eficaz. Sempre respeitando a diversidade”, afirma Sara, que completa dizendo que “o Employee Advocacy é um dos pilares de um guarda-chuva ainda maior dentro da empresa: o Employer Branding”.

Segundo André Luiz Dametto, consultor de Carreiras & Negócios na ALD Consultoria, o Employer Branding é um conjunto de ações que reforçam a consistência do emprego oferecido pela organização, melhorando a sua imagem de boa empregadora. O conceito tem origem na escola do marketing, cuja essência é buscar a satisfação e encantamento dos clientes. A estratégia utiliza, inclusive, as noções de diferencial de marca, posicionamento de atuação e público-alvo.

“Pense em alguma marca que você estima. Imagine agora criarmos essa mesma sensação em relação ao trabalho/emprego oferecido por uma companhia. E se as pessoas desejassem fazer parte e se engajar ao propósito do seu negócio? Esse é o maior objetivo: potencializar o engajamento dos atuais e dos potenciais colaboradores”, afirma Dametto.

Para Caio Infante, diretor geral para a América Latina da TMP, agência global focada em Employer Branding, toda organização possui uma marca empregadora. O que os colaboradores comentam nas redes sociais, em casa ou com amigos já colocam um pouco sobre a percepção de como é trabalhar no local. “Investir mais ou menos no tema é uma opção. Ignorá-lo e deixar a imagem da empresa ser construída sem os cuidados são erros comuns e causam danos para a reputação”. Em primeiro lugar, Dametto ressalta ser essencial entender quais são as vocações do negócio e atrair realmente as pessoas que dialogam com estes arquétipos. A diversidade, por exemplo, está no DNA da L’Oréal. “É um valor muito forte que praticamente respiramos. Queremos atrair talentos que se identifiquem com nossos valores, principalmente como uma empresa de beleza. Vai muito além de qualquer tipo de conotação estética. Entendemos como empoderamento. Uma pessoa, para trabalhar aqui precisa respirar isso com a gente”, afirma Sara.

O Employer Branding na prática

- Enxergar a marca como o conjunto de atributos e sentimentos que a diferenciam como um negócio, produto ou sistema;

- Entender qual o seu DNA.

Escolha: conferir garantia, diferenciar atributos ou congregar pessoas.

Uma armadilha é querer os três vetores simultaneamente. Alinhe o planejamento da sua marca com o planejamento estratégico do seu negócio e muitos erros serão evitados. Uma dica é ter o presidente como o governante da marca.

- Definir o Employment Value Proposition (EVP), ou seja, uma proposta de valor com os atributos que diferenciam o emprego na organização dos demais no mercado nacional e até mesmo global;

- Validar o EVP e comunicá-lo entre os devidos públicos, customizando regionalmente sempre que necessário o EVP global;

- Monitorar métricas que comprovem que a estratégia definida foi bem-sucedida.

Não pense que acabou! Esse foi apenas um gostinho do eBook produzido pelo RH Pra Você sobre a importância de investir no Employer Branding em sua organização. Clique na foto abaixo para conferir o material completo e descubra todo o potencial competitivo, lucrativo e engajador do trabalho de Marca Empregadora:

E ainda tem mais! Na próxima quarta-feira (19), o Espaço Business, na Av. Paulista, receberá a palestra "Employer Branding: Como usar dados para medir uma estratégia de sucesso". O Encontrho será comandado por Andréia Zambom Braga, profissional com experiência em comunicação interna, endomarketing, cultura organizacional e employer branding. Marcado para 8h30, o evento é gratuito! Para participar, se inscreva em https://www.sympla.com.br/encontrho---employer-branding-como-usar-dados-para-medir-uma-estrategia-de-sucesso__742952. Mas corra, porque os ingressos estão acabando!

Gostou desse post? Compartilhe!