- Início

- Conteúdo

Podcast Da Sg Reflete Sobre O Crescimento Do Gamification No Mercado

Compartilhe Este Post

Falar de jogos é tratar a respeito de uma das mais ativas, competitivas e lucrativas indústrias do mundo. Se antes os games tinham um papel quase que exclusivamente voltado ao lazer e ao divertimento, hoje eles também desempenham uma importante participação nas vertentes profissional e educacional da sociedade. Nesse novo contexto, um exemplo do processo de transformação da forma como a sociedade lida com os jogos – virtuais ou não – é o surgimento e o desenvolvimento do gamification dentro do mundo corporativo.

O gamification – ou gamificação – pode ser definido como a inclusão de elementos de jogos em tarefas cotidianas que visam desafiar, ensinar e engajar. Em um podcast realizado pela SG Aprendizagem Corporativa e mediado pelo jornalista Daniel Consani, a CEO da SG, Flora Alves, se juntou a Karl Kapp, professor norte-americano reconhecido como o maior especialista em gamification do mundo, para falar a respeito do crescimento do uso dos games como estratégica de negócio. No programa, Flora pontua que a gamificação se tornou uma realidade cada vez mais frequente no mercado de trabalho por conta da capacidade de envolvimento que o recurso oferece.

“As pessoas querem fazer a aprendizagem ser envolvente. Principalmente quando falamos de Brasil, a aprendizagem é, por vezes, algo que nós não convidamos as pessoas a experimentarem. Nós as pressionamos a isso porque é preciso aprender”, aponta. As empresas aos poucos percebem que as “sessões chatas de informação” não apresentam resultados efetivos e pouco ou nada contribuem para o engajamento da equipe de trabalho.

Segundo Kapp, “a gamificação começa como uma reação aos métodos entediantes de tentar fazer alguém aprender”. O professor de Instrução Tecnológica na Universidade de Bloomsburg, na Pensilvânia, reflete que a metodologia estimula os colaboradores não somente a compreenderem o que deve ser feito, mas também o porquê. “Com o Gamification você dá instruções daquilo que as pessoas precisam fazer, mas igualmente traz àquilo um sentido. O método ajuda os indivíduos a entenderem a finalidade de suas ações”. 

Um estudo conduzido pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers prevê que, em 2020, técnicas com jogos façam parte de 85% das atividades rotineiras de cada indivíduo. Além disso, pesquisas recentes mostram que a gamificação, entre 2013 e 2018, teve crescimento anual de 67,1%, girando torno de 5,5 bilhões de em 2018, e que 75% das pessoas se mostram mais engajadas quando os elementos de jogos estão presentes na dinâmica de aprendizagem.

Kapp comenta que além do potencial engajador, o uso dos games também se destaca por seu aspecto motivacional. “Os jogos nos proporcionam diferentes maneiras de vencer. Em alguns games há múltiplas formas de ganhar e resolver problemas. Queremos que as pessoas pensem, não que sejam robôs. A gamificação traz a motivação que os aprendizes precisam e os valores de um jogo, como a criatividade e o saber inovar. Então, se as organizações estão em busca dessas características, elas podem desenvolver processos por meio do auxílio dos jogos.

Para saber ainda mais sobre o gamification com a visão de dois dos principais especialistas do planeta, confira o podcast completo no Spotify (em inglês) acessando https://spoti.fi/2ObAdot. Além de se aprofundar nos assuntos que você conferiu acima, a dupla fala sobre as diferenças e semelhanças no uso do gamification no Brasil e nos Estados Unidos, sobre os principais acertos e erros das empresas, os desafios de implantá-lo em diferentes gerações, e muito mais!

Gostou desse post? Compartilhe!