Longe das dietas milagrosas, das mudanças radicais e dos padrões estabelecidos pelas celebridades, observamos uma onda crescente de pessoas em busca de filosofias de vida mais pragmáticas e reais, pensadas a longo prazo e baseadas em descobertas da neurologia.

Cada vez mais, homens e mulheres têm compreendido que aderir a uma rotina mais tranquila e saudável pode promover mudanças significativas em vários aspectos da vida. No trabalho, por exemplo, onde passamos a maior parte do nosso dia, a introdução de pequenos novos hábitos melhora significativamente o bem-estar e, com o tempo, a própria saúde.

Faça uma análise da situação

Antes de começar a escrever a lista de boas resoluções, identifique primeiro os hábitos existentes. Você sabia que aquelas ações que você realiza sem pensar condicionam 40% das suas atividades no dia-a-dia. Seja olhar o celular logo ao acordar, tomar um café chegando no trabalho ou arrumar a sua mesa antes de sair.

Tomar consciência desses costumes deixa a tarefa de mudá-los mais fácil. Muito melhor que apenas dar fim aos maus hábitos, é implementar outros novos e mais saudáveis, transformando velhas atitudes em algo positivo.

Para isso, é preciso entender qual é a situação, sentimento, contexto físico e emocional que desencadeiam a ação a ser eliminada. Por exemplo, você costuma comer um doce no trabalho, lá pelo meio da tarde, quando bate o cansaço do dia? O elemento desencadeador é essa sensação de desânimo, de baixa energia, compensado com uma comida reconfortante. Você não tem como eliminar esse elemento, mas tem o poder de mudar a sua reação a ele!

Alguns exemplos de mudança de hábito, no trabalho e em casa

- Sedentarismo: é difícil enxergar hoje o custo do sedentarismo que pagaremos em alguns anos. Nada melhor do que já inserir pequenas ações na rotina para salvar sua saúde e qualidade de vida de amanhã.

Bloqueie na sua agenda, ou programe alarmes no seu celular, para fazer pausas de 5 minutos ao longo do dia (por exemplo, a cada duas horas). Use esses instantes para movimentar o seu corpo e as regiões que sofrem mais da postura sentada: pescoço, ombros, quadris, pernas. Procure realizar exercícios de fortalecimento e alongamento daquelas regiões do corpo. Além de aumentar a sensação de bem-estar, essas pausas ajudam a melhorar a concentração e a produtividade no trabalho.

- Ansiedade: você está no trabalho e não se concentra para concluir uma tarefa complexa, ou deita na cama à noite e não consegue dormir. O seu cérebro está agitado, não para de cogitar os acontecimentos do dia e os de amanhã. Ao invés vez de pegar o celular e navegar nas redes sociais - uma atividade que só vai aumentar o fluxo de informações transitando pela sua cabeça -, feche os olhos e realize uma pequena meditação auto-sugestiva: respirando profundamente, faça um escaneamento do corpo, observando cada parte dele, começando pela planta dos pés até o topo da cabeça. Existem vários exercícios de respiração e aplicativos de meditação para auxiliar os iniciantes.

- Dor de cabeça: que tal implementar um hábito simples de prevenção à dor de cabeça (entre outros benefícios)? Fácil: mantenha-se hidratado(a) ao longo do dia. Deixe uma garrafa de água na mesa e toda vez que for sentar (o nosso novo elemento desencadeador), tome pequenos goles, garantindo que no fim do dia tenha ingerido pelo menos 2 litros de água.

Seja realista!

Adote pequenos e bons hábitos pela vida inteira, independentemente das circunstâncias, e deixe que façam parte daqueles 40% referentes as ações realizadas sem pensar. E, claro, comemore a cada vitória!

Por Armelle Champetier (capa), diretora da startup Yogist Brasil