- Início

- Conteúdo

O ROI por trás da capacitação de seus colaboradores

Coluna 153

Compartilhe Este Post

Capacitar colaboradores com treinamentos tem um impacto muito positivo quando se fala em produtividade, motivação e engajamento da equipe, além de oferecer um ROI – retorno sobre o investimento – incrível. Se antes o custo alto de preparar os colaboradores era um obstáculo pelos materiais envolvidos, locação de espaços e deslocamento de pessoal - ou o planejamento era mais difícil de ser executado, hoje, com a internet e a transformação digital, ele pode ser oferecido online, de forma mais ampla, menos burocrática, muito mais flexível e barata.

Porém, apesar de parecer fácil justificar esse tipo de investimento, já que os investimentos tendem a ser menores quando comparado com o meio tradicional, algumas empresas ainda têm dificuldade de calcular o ROI dessas ações e convencer as lideranças a apostarem nesse tipo de processo. Isso porque não é tão simples executar tal tarefa, pois estamos falando em medir resultados de pessoas e nesse caso é fundamental saber se eles vieram por meio dos cursos ou fatores externos.

Mas, mesmo com os obstáculos, um bom planejamento é capaz de cumprir com o objetivo de mensurar e justificar os investimentos, e pode ser muito útil como argumento para ações similares no futuro. Mas, então, qual a melhor maneira de realizar essa medição? Confira algumas dicas!

Determine seus objetivos

Um erro muito comum é que as pessoas esquecem de estabelecer metas para essas ações. Para facilitar a mensuração, o primeiro passo é definir o propósito ao aplicar esses cursos, trilhas e treinamentos a curto, médio e longo prazo. Dessa forma, fica descomplicado identificar se aquele resultado foi fruto dele. Exemplo: a empresa quer que um colaborador desenvolva uma habilidade específica técnica para a função, ou quer que as lideranças aprendam soft skills para conseguirem influenciar o time positivamente. Cada objetivo terá uma forma exclusiva de mensuração;

Análises de performance

Uma das principais preocupações de quem quer investir em capacitação é com a produtividade dos colaboradores. Sendo assim, é imprescindível fazer análises da performance ao longo do processo. Para isso, acompanhe se as tarefas estão sendo realizadas de forma mais eficiente; se está tendo menos necessidade de retrabalho e em qual medida; se o trabalho em grupo está ocorrendo de forma mais natural e dinâmica; e se os colaboradores que recebem esse tipo de capacitação conseguem responder questões sobre eles ou treinar outros colaboradores. Cruzar dados pode ser uma boa alternativa como a performance de um vendedor que tem um histórico constante de metas batidas com a seu engajamento com os cursos de vendas e negociação;

Aplique pesquisas de clima

Com ela é possível ter uma visão geral da empresa já que ela apresenta diversos aspectos como cultura, avaliação de gestores, oportunidades de melhoria, entre outros, e alguns deles podem auxiliar ainda nos planejamentos dos cursos e esclarecer se estão sendo eficientes;

Avaliações financeiras

Para muitas organizações, o que realmente interessa é o quanto o treinamento vai significar financeiramente. Por isso, pensar no quanto cada ação fez sua instituição ganhar pode ser uma boa forma de começar. Se atente no valor investido, cenário anterior e no que aconteceu depois do período estabelecido como objetivo. Isso te dará noção se ele realmente compensou ou não;

Avaliações de rotatividade

Esse quesito é fundamental e deve ser levado em consideração quando falamos em mensuração de resultados. A falta de capacitação e treinamento é um dos motivos do desligamento de funcionários. Isso porque um colaborador que não se sente apto e à vontade para realizar suas tarefas, com certeza irá buscar novos desafios. E isso terá um impacto negativo, pois gera custos e esforços desnecessários. Se uma companhia investe em treinamentos visando diminuir esse problema, pode usar esse fator como forma de avaliar sua efetividade; 

Entrevistas Individuais

Uma maneira simples e direta para medir a sua efetividade é perguntando aos próprios participantes. Eles saberão dizer os seus pontos fortes e fracos. Portanto, faça entrevistas individuais com pessoas estratégicas de cada área ou mesmo de forma aleatória, para ter uma visão mais geral e diversificada do processo;

Mensuração de engajamento dos participantes

Isso pode ajudar a descobrir até que ponto essa estratégia está dando certo. Se uma ação está sendo realmente efetiva, cada vez mais as pessoas irão se envolver e se engajar com esse tipo de proposta. Por outro lado, se não está sendo útil, o interesse tende a diminuir e as pessoas vão participar cada vez menos.

Mensurar os retornos de forma detalhada parece uma tarefa complicada, mas, na verdade, ela é imprescindível para que os gestores possam entender se, de fato, os treinamentos estão sendo positivos para as empresas. Isso vai ajudar a medir e justificar ações futuras. 

Além disso, a tecnologia é uma grande aliada na aplicabilidade dos cursos de capacitação, pois ela vai ajudar a superar esses pontos, e hoje existem diversas soluções que ajudam a tornar esse processo ainda mais simples e eficiente.

Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, embaixador da Reserva e autor do best seller Pense Simples. É um dos colunistas do Rh Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: Divulgação.

Você também vai gostar