- Início

- Conteúdo

Humanização e bem-estar: palavras-chave da Alelo contra a COVID-19

Compartilhe Este Post

A pandemia do novo coronavírus motivou empresas de todos os segmentos a olharem com mais atenção para a saúde de seus colaboradores. Do mesmo modo que as organizações emplacaram ações preventivas para amenizar o risco de contaminação da COVID-19 entre os empregados, a saúde mental também entrou em pauta como foco de cuidados. 

Em prol do equilíbrio entre corpo e mente saudáveis, a Alelo, solução em alimentação corporativa, assumiu seu papel como uma das referências de mercado em humanização. Durante o complicado momento de crise que o País enfrenta, a empresa não só fortaleceu projetos já existentes de bem-estar a seu time de colaboradores, como iniciou novas e importantes ações. E por que a Alelo carrega consigo esse protagonismo?

Programa de Apoio Pessoal

Diretora de Gente na Alelo, Soraya Bahde (capa) explica que a saúde mental dos trabalhadores sempre foi uma prioridade dentro da empresa. Antes da pandemia, a companhia já atuava com o “Fique Bem”, iniciativa sem custos ao colaborador que oferece auxílio de parceiros para lidar com questões pessoais e profissionais. Com o Programa de Apoio Pessoal, a Alelo vai além:

“O programa disponibiliza serviços de apoio e orientação em temas como alimentação saudável, educação dos filhos, planejamento financeiro familiar, maternidade, bullying e doenças graves de entes queridos, entre outros. Há consultoria pet para situações com o animal de estimação e também é ofertada orientação jurídica para casos relacionados a divórcio, adoção, aquisição de imóvel etc. O programa fica disponível no esquema 24x7 e atende tanto os colaboradores como seus dependentes. Trata-se de um serviço que a Alelo tem em seu portfólio de Multisserviços para clientes também”, pontua Soraya. A executiva acrescenta, ainda, que durante a pandemia a Alelo também oferece consultas psicológicas online em parceria com seu plano médico.

Entreter, dar voz e engajar: a missão do RH

Sabe aquela visão de RH burocrático, quadrado e formal? Na Alelo, os Recursos Humanos assumem uma outra postura. “Foram criados alguns grupos específicos, conduzidos pelo RH, para discussões e realização de ações para desenvolvimento e entretenimento dos colaboradores. Já realizamos lives sobre saúde mental, ginástica laboral, atividade física, alimentação, intraempreendedorismo e até uma live com um colaborador que é DJ e que tocou durante algumas horas para um happy hour virtual”.

Além disso, o setor é responsável pela promoção quinzenal do Encontro Sangue Verde. A missão do evento é a realização de encontros - hoje, virtuais - com assuntos relevantes para toda a companhia. São cerca de 700 pessoas conectadas simultaneamente, interagindo e fazendo perguntas para a liderança. Uma interação que gera propósito e aproxima os colaboradores e a gestão.

A preocupação do RH com a saúde e bem-estar das pessoas se estende a empresas parceiras e interessados. A Alelo elaborou uma cartilha com medidas relevantes de como orientar os funcionários sobre a contenção do vírus e mudanças na dinâmica do trabalho.

“A Alelo, ciente do momento que o mundo atravessa, se solidariza com a sociedade brasileira e faz sua parte para minimizar os impactos emocionais, operacionais e financeiros de seus colaboradores, clientes e parceiros. Paramos com qualquer comunicação sobre vendas e produtos”, salienta Soraya.

Implantação do trabalho remoto

Prática adotada por muitas empresas durante o período de isolamento social, o home office também assumiu papel importante na Alelo. Há três meses (desde o dia 16/03) a organização adotou o trabalho remoto para 100% de seu time.

Como já praticávamos o anywhere office há alguns anos, tínhamos disponíveis recursos tecnológicos para o trabalho, como sistemas de videoconferência, notebooks e celulares. Fizemos alguns ajustes para o cenário atual, como ampliar a ajuda financeira para os custos de energia, internet e água – antes disponível apenas para o time comercial, que já atuava 100% remotamente”, explica a executiva.

Mais do que isso, a Alelo promoveu uma ação com pontos Livelo para que os colaboradores possam adquirir equipamentos para completar seu escritório doméstico – como cadeira ou fone de ouvido, de forma que se beneficiem disso de forma perene.

Outras ações durante a pandemia

  • Cesta básica digital

Com o objetivo de ajudar os moradores de comunidades carentes, a Alelo participa do movimento Cesta Básica Digital, organizado pela ONG Gerando Falcões. A iniciativa foi realizada em parceria com a Ticket, para a doação de 50 mil cartões em conjunto.

Estão sendo distribuídos cartões pré-pagos no valor de R$ 100 para famílias de 52 comunidades em todo Brasil, para que possam comprar alimentos e produtos de higiene. A previsão é que cada família de até cinco pessoas, em média, receba três cestas digitais nos próximos meses (totalizando R$ 300). A ONG prevê chegar em um milhão de cestas digitais.

  • Doação de R$ 20 milhões à Fiocruz

Junto com as demais marcas do Grupo Elopar (Livelo, Veloe e Digio, Elo), a Alelo participou da doação de R$ 20 milhões à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a produção de kits de diagnósticos rápidos para a COVID-19, destinados ao Ministério da Saúde. A doação foi realizada pelo Banco do Brasil e Bradesco, acionista do Grupo, por meio da Elopar. Todos os kits já contam com tecnologia brasileira desenvolvida pela fundação, reconhecida internacionalmente e com amplo histórico nos campos da pesquisa científica e do desenvolvimento tecnológico na área da saúde.

  • Projeto Destinos

A Alelo fez a doação de 5.500 cartões à Elo, para a ajuda financeira aos moradores de importantes destinos turísticos brasileiros, que desde o início da pandemia de COVID-19 vem sofrendo com o cancelamento de viagens e o isolamento de importantes destinos de visitantes brasileiros e estrangeiros. Os cartões pré-pagos possuem valor equivalente a 3 cestas básicas Essa é a primeira iniciativa de ajuda a destinos turísticos no Brasil. 

O projeto Destinos é direcionado às cidades que vivem do turismo enfrentam o desafio de buscar alternativas de renda para bares, restaurantes, artesãos, motoristas, cozinheiros, garçons e outras tantas profissões. As localidades contempladas são: Porto de Galinhas (PE), Barra Grande - Península de Maraú (BA), Jijoca de Jericoacoara (CE), Pirenópolis (GO), Chapada Diamantina (BA), Morro de São Paulo (BA) e Pipa (RN). Duas dessas localidades, Jijoca e Chapada estão, inclusive, com seus acessos bloqueados por serem Parques Nacionais.

  • Merenda escolar

A Alelo fechou parceria comercial com a Prefeitura Municipal de São Paulo e é a responsável pela gestão dos cartões-alimentação destinados às famílias de 350 mil crianças matriculadas na rede municipal de São Paulo. A entrega dos cartões será é feita por correio diretamente no endereço das famílias cadastradas no programa. A iniciativa da Prefeitura de São Paulo tem o objetivo garantir a alimentação das crianças em situação de vulnerabilidade social, durante a pandemia da COVID-19.

Os valores carregados variam de acordo com a estratégia da prefeitura e leva em consideração a etapa escolar de cada aluno, de R$ 55 a R$ 101. Ao todo, o investimento é de R$ 24 milhões, por mês. A iniciativa se estendeu para outras prefeituras paulistas como São Bernardo do Campo, Santos, Mauá, além dos estados de Pernambuco e Rio de Janeiro.

“Essa ação foi muito significativa para nós pois tivemos a oportunidade de usar a nossa plataforma para oferecer este tipo de serviço e produto, de forma muito rápida, atendendo a necessidade da sociedade nesse momento. Conseguimos com nossa estrutura operacional e humana, apoiar prefeituras, empresas e ONGs que estavam dispostas a doar alguma contribuição para as famílias e pessoas mais vulneráveis, em todo o país. Tínhamos tecnologia, estrutura operacional e pessoas para ajudar”, comenta Soraya.

  • Gestores de frotas

Estão sendo produzidas cartilhas com dicas práticas de proteção para o time de caminhoneiros, categoria que tem função essencial nessa pandemia para abastecer as cidades. “Esse público está exposto, mas alguns cuidados podem ajudar a preservar sua saúde e garantir que a distribuição não seja interrompida”. O material será enviado a clientes da Alelo e postado nos canais institucionais.

Serão enviados, também, lembretes aos postos de combustíveis da rede da empresa, salientando os cuidados no abastecimento e na atualização de dias, horários e funcionamento para prestarem um bom serviço aos motoristas nas estradas.

Você também vai gostar