- Início

- Conteúdo

Falta de acesso à saúde afeta desempenho nas empresas

Compartilhe Este Post

Você já parou para pensar no quanto a falta de acesso à saúde de qualidade prejudica o rendimento dos seus colaboradores? Antes da falta de concentração, má comunicação e sobrecarga, os grandes vilões do alto desempenho entre funcionários são doenças e cuidados ineficientes com a saúde. O tempo investido em atendimentos desnecessários, deslocamento até consultórios e falta de acompanhamento humanizado e personalizado podem apresentar riscos como aumento do absenteísmo e queda na produtividade.

É comum que, ao tentar solucionar este problema, gestores e líderes se deparem com uma encruzilhada: como encaixar o volume de despesas decorrente de um plano de saúde para os funcionários? E se não couber no orçamento? Como oferecer atendimento de qualidade sem que os colaboradores e suas famílias fiquem dependentes das demoras e falhas do SUS? Como melhorar a retenção e satisfação dos funcionários com saúde de qualidade?

Apesar da aparente segurança oferecida por planos de saúde, muitas vezes o atendimento fornecido pelas seguradoras não cabe no orçamento previsto para as folhas de pagamento e a cobertura é insatisfatória no ponto mais importante do cuidado: a prevenção. Outros pontos que pesam negativamente para gerentes de RH são: a carência para início da utilização, os reajustes anuais e a variação de preço de acordo com a idade do colaborador e seus dependentes.

A segunda opção para pequenas e médias empresas, ou até mesmo aquelas com pouco orçamento para despesas com planos de saúde, é deixar que os funcionários recorram ao SUS quando o atendimento médico se fizer necessário. Essa decisão acarreta perdas e despesas de tempo e dinheiro tanto para a empresa quanto para os colaboradores, já que cobre apenas o tratamento, e não o diagnóstico precoce e a prevenção de doenças.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Advance Medical Group, uma multinacional espanhola líder global em gestão de saúde populacional corporativa, aproximadamente 51% das idas às unidades de pronto socorro poderiam ter sido evitadas com triagem e orientação médica telefônica antes da presencial. Ainda segundo a pesquisa, os cinco principais fatores que levam as pessoas a procurarem pronto atendimento são: gripes, resfriados, dor de cabeça, febre e dores nas costas.

Identificar a situação com especialistas para evitar a sobrecarga do sistema de saúde pode ajudar a evitar desperdícios de tempo e dinheiro, além de melhorar o atendimento e a eficiência dos cuidados. Com o avanço da telemedicina, médicos na palma da mão ou na tela do celular facilitam, desburocratizam o acesso à saúde e ajudam a prevenir acidentes de trabalho oferecendo suporte humanizado caso surja algum contratempo.

Também é preciso cuidar da mente

Além dos cuidados com a saúde física, outro fator extremamente importante para a produtividade no trabalho é a atenção para a saúde mental dos colaboradores. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui a maior taxa de pessoas que sofrem com ansiedade e é o quinto colocado em número de casos de depressão. Todos esses dados acendem um alerta para os cuidados com a saúde mental, e as empresas possuem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de doenças psicológicas.

Segundo a International Stress Management Association (ISMA-BR), o Brasil também é o 2º país com maior número de casos de síndrome de burnout, mais conhecida como esgotamento profissional. A síndrome apresenta sintomas como desmotivação, mudanças bruscas no humor, isolamento, agressividade, ansiedade, depressão e baixa autoestima. Funcionários com ocupações de alta tensão e maior sobrecarga emocional tendem a apresentar mais chances de desenvolver o transtorno.

Cuidados práticos e eficientes

Pensando em oferecer saúde e bem-estar por um preço acessível à maioria das pessoas, o Clude foi criado para facilitar os cuidados com qualidade de vida e economia e para encurtar o caminho entre médicos e pacientes. A proposta da empresa é oferecer cuidados que vão além da saúde tradicional e, por isso, foi pensada para ajudar as pessoas a viverem mais e melhor através de programas preventivos de saúde e qualidade de vida com descontos em compras e todas as áreas do dia a dia. Com uma assinatura mensal que cabe no bolso e atendimento tanto presencial quanto online, são disponibilizados 4 serviços: Saúde, Help, Shop e Nutrifit.

Em saúde, o usuário tem acesso a atendimento médico na palma da mão, 24 horas por dia, 7 dias por semana; monitoramento de saúde com Inteligência Artificial; equipe de monitoramento de doenças crônicas; consultas médicas por telemedicina com especialistas por a partir de R$ 35; consultas, exames, vacinas e cirurgias com preços que cabem no bolso.

Já no Help, é possível agendar sessões com psicólogos a partir de R$ 35 e ter orientação de serviço social e segunda opinião médica em casos de doenças graves. No Shop, o Cluder recebe descontos que chegam a 60% em medicamentos e desconto em mais de 4.200 restaurantes e 180 lojas e e-commerces.

Para completar toda a gama de cuidados e soluções, a health tech criou o Nutrifit, um programa completo de reeducação alimentar com acompanhamento especializado e treinos personalizados com acompanhamento de personal trainer.

Com planos pessoais e empresariais, a health tech Clude está revolucionando o mercado de saúde, priorizando a satisfação dos clientes, eliminando a burocracia e oferecendo atendimento humanizado para todos. Assim, funcionários acessam saúde de maneira prática, eficiente e preventiva, melhorando a produtividade e o desempenho, ao mesmo tempo que as empresas economizam sem perder qualidade.

Marcio Mantovani, Sócio e Cofundador do Clude, fala mais sobre a empresa neste vídeo. Acompanhe!

Você também vai gostar