- Início

- Conteúdo

Estudo Sobre Benefícios Aponta Como Construir Melhores Locais De Trabalho

Compartilhe Este Post

O mercado de trabalho, hoje, vem passando por uma constante mudança. A tecnologia e automatização estão cada vez mais em alta, do mesmo modo que a mobilidade, a globalização, a gestão de pessoas e a força de trabalho multigeracional. Por conta de um panorama, então, inovador e que conta com as mais diversas alterações, a MetLife preparou o Estudo sobre Tendências de Benefícios para Funcionários no Brasil (EBTS, na sigla em inglês). Em sua terceira publicação no país, o levantamento aponta que existe um grande ‘apetite’ entre os empregadores para construir melhores ambientes de trabalho. E isso passa por um sólida estratégia de benefícios.

Tamanha a mobilização por parte dos contratantes, foi identificado que 99% dos empregadores sentem a necessidade de aumentar a satisfação de seus funcionários, número que há cinco anos atingia 89%. O EBTS também aponta para a necessidade de prestar atenção a fatores atuais como a diversidade de benefícios, no qual são considerados os diferentes estilos e estágios de vida das pessoas, e a mobilidade, ao utilizar as novas tecnologias em prol do equilíbrio entre a vida profissional e pessoal de quem está no mercado.

Somente para 35% dos profissionais há, por parte dos esforços – ou ausência deles – de seus empregadores, condições adequadas que ofereçam o equilíbrio entre vida e trabalho. O maior desejo dos colaboradores é por horários mais flexíveis, o que é realidade em apenas 42% das empresas brasileiras. O estudo revela que a opção de trabalho remoto é extremamente importante para 58% dos profissionais ao considerarem um nova vaga de emprego, o que leva aos empregadores que oferecem o home office uma vantagem na atração e retenção de talentos.

"Existe uma grande oportunidade para as empresas que querem se diferenciar no mercado e desejam melhorar sua imagem como boas empregadoras no Brasil. Nosso estudo demonstra tendências que podem ter um alto impacto na retenção e atração de talentos como considerar necessidades especiais diversas, aumentar o nível de flexibilidade, implementar políticas de trabalho remoto e benefícios voluntários", conta Raphael de Carvalho (capa), presidente da MetLife Brasil. Muitas dessas práticas já são adotadas entre outros países da América Latina, como Chile (84%) e México (70%).

A especialista em Recrutamento e Seleção, Helen Rodrigues, ressalta a evolução na mudança do perfil das vagas. “Assim que assumi uma postura de liderança no R&S, comecei a estudar com maior atenção as vagas abertas pelos clientes. E é nítido que os benefícios foram encorpados e não se resumem só a VT ou VR. Home office, espaço para lazer, incentivos que ofereçam cultura, por exemplo, são bem frequentes”, comenta.

Com base em mais de uma década de experiência nos EUA, além de 12 mercados adicionais desde 2011, o Estudo fornece novos insights que podem ajudar os empregadores a obter mais de seus investimentos em benefícios, com trabalhadores mais satisfeitos, qualificados e produtivos. Foram realizadas pesquisas entre mais de 300 empregadores, informando o que oferecem de benefícios aos funcionários, e 500 funcionários, detalhando suas atitudes, opções e práticas atuais. Todos os funcionários pertenciam a um regime de trabalho em tempo integral em empresas com mais de 50 funcionários.

Foto de capa: Lúcia Haraguchi / Divulgação

Gostou desse post? Compartilhe!