- Início

- Conteúdo

Estresse Não É Sinônimo De Produtividade

Compartilhe Este Post

Definido como um conjunto de reações mentais ou físicas do organismo diante a situações que
exigem um grande esforço emocional para serem superadas, o estresse está diretamente ligado às atividades cerebrais e, logo, ao movimento emocional.

Existe uma crença enraizada socialmente de que situações pontuais de estresse tendem a nos deixar "mais produtivos". Acredita-se que submeter profissionais a altos níveis de pressão gera um estresse “positivo’’, supostamente incentivando-os a trabalhar melhor e mais rapidamente.

De qualquer forma, a realidade se apresenta de uma maneira diferente. Uma exposição contínua a ambientes estressantes afeta tanto nosso corpo, quanto nossa psiquê. E o estresse provocado por muita pressão gera mais impactos negativos do que positivos, no indivíduo e na empresa. Segundo os autores do livro "Performance Under Pressure: Managing Stress in the Workplace”, o estresse causado pelo trabalho resulta em má gestão do tempo e falta de confiança na empresa; não somente, pessoas estressadas têm menos foco, ficando mais suscetíveis a erros e a entregas atrasadas.

Assim sendo, atente-se aos comportamentos dos colaboradores para identificar a presença de
dinâmicas estressantes. De acordo com a publicação "4 ways to identify stress hazards in your
workplace", do site Health & Safety Handbook, é necessário:

1. examinar documentos como: registros de faltas por questões de saúde, reivindicações de compensação dos colaboradores e queixas;
2. observar as equipes enquanto trabalham;
3. consultar diretamente os colaboradores para compreender sua percepção em relação a situações estressantes na empresa;
4. notar se há baixa satisfação com o trabalho, falta de equilíbrio entre vida pessoal e trabalho e relações tensas dentro do ambiente de trabalho.

Com essas ações em vista, não deixe também de reparar se há em algum indivíduo muitas
alterações de humor, preocupação excessiva, nervosismo, medo, irritação, e outros sinais de
adoecimento emocional e/ou físico.

Caso seja preciso reverter situações nocivas, remodele fluxos e demandas, e conte sempre
com a ajuda de especialistas que ofereçam apoio emocional aos seus colaboradores.

 

  Rui Duarte Brandão, CEO Zenklub  

Gostou desse post? Compartilhe!