- Início

- Conteúdo

Employer Branding É Carreira Em Destaque Para 2019, Aponta Projeção Da Catho

Compartilhe Este Post

O começo do ano pode ser um bom momento para começar a planejar as conquistas e projetos profissionais, o que inclui a busca por um novo emprego ou, quem sabe, até uma mudança de área. Com melhoras otimistas na economia e, consequentemente, uma oferta maior por parte das empresas, que estão voltando a contratar, o fato é que o próximo ano, segundo os especialistas, caminha para uma retomada.

Algumas áreas específicas ganharam mais visibilidade ao longo do ano passado, o que remete a um 2019 cheio de oportunidades e prosperidade. Essa é a projeção da Catho para seis áreas: Tecnologia da Informação, Administração/RH, Comercial/Vendas e Comunicação & Marketing. O levantamento com 14 profissões foi feito de acordo com a análise da base de dados da empresa e também por meio de pesquisas conduzidas com recrutadores sobre as áreas com mais contratações previstas para 2019.

No caso de Administração/Recursos Humanos, o destaque é para o profissional de Employer Branding, carreira que ainda dá seus primeiros passos nas organizações. Segundo a Pesquisa Perspectiva do Employer Branding para 2019, apenas 5% das empresas tem iniciativas de EB em estágio avançado, enquanto 42% ainda estão em processo inicial e 31% já atingiram o patamar intermediário.

Luís Testa, Gerente de Employer Branding da Catho e criador da plataforma Employer Branding Brasil, enfatiza a importância do EB à medida que há o desenvolvimento de um trabalho que move persona e marca empregadora. “O trabalho de marca empregadora costuma ser um espelho de marketing. Persona, estudo de marca, etc. Entretanto o foco dos discursos ainda é muito mais voltado apenas aos aspectos do marketing e não à marca empregadora em si, ao que ela representa”, explica. Por conta disso, inclusive, a plataforma Employer Branding Brasil visa aprofundar o assunto e orientar as empresas a respeito do conceito de marca empregadora e sua importância.

O profissional de Employer Branding trabalha com estratégias para recrutar talentos para as organizações. Ele também visa construir uma imagem positiva o bastante para engajar, atrair e formar a equipe mais talentosa para a empresa. No Brasil, a área ainda está cavando espaços dentro das organizações e quem tem assumido papel fundamental para expansão do setor são profissionais linkados a área de Recursos Humanos. Atualmente, não existe uma formação específica para esse profissional, porém as graduações de Administração, Comunicação, Marketing e Recursos Humanos são as mais desejadas. O profissional ainda pode complementar sua formação com cursos livres, embora ainda sejam poucas as opções no país.

A área está em alta por conta da ascensão de profissionais voltados ao empreendedorismo e a busca pelo próprio negócio versus as mudanças impostas pela revolução digital, o que torna mais difícil o processo de encontrar profissionais com as qualificações desejadas pelas organizações. Aliado a uma mudança comportamental de profissionais que buscam bons ambientes de trabalho, colocam as empresas em uma posição de transformação, onde a boa reputação da organização diante da sociedade consiste em fornecer os mecanismos necessários para atrair esses profissionais. Dentre os pontos atrativos estão plano de carreira, remuneração compatível ao mercado, inclusão de diversidade, qualidade de trabalho, dentre outros. A média salarial para quem atua com EB varia de R$ 4 mil a R$ 8 mil.

As outras carreiras apontadas pela Catho como em alta para este ano são:

Tecnologia da Informação 

  • Programador Java – Média salarial entre R$ 3 mil e R$ 5 mil.
  • Analista Desenvolvedor Mobile – R$ 3 mil a R$ 6 mil.
  • Programador Front-end – R$ 2 mil e R$ 5 mil.
  • Engenheiro de Inteligência Artificial – R$ 6 mil a R$ 10 mil.

Saúde e Farmácia

  • Bioinformacionista – Média salarial entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.
  • Técnico em Telemedicina – R$ 4 mil a R$ 7 mil.

Agronegócio 

  • Agricultor Urbano – Média salarial entre R$ 3 mil e R$ 5 mil.
  • Designer de Máquinas Agrícolas – R$ 3 mil a R$ 8 mil, de acordo com o nível de experiência do profissional.

Comunicação e Marketing 

  • Analista de Marketing Digital – Média salarial entre R$ 2 mil e R$ 4 mil.
  • Designer Gráfico – R$ 1 mil a R$ 5 mil.
  • Analista de Search Engine Optimization (SEO) – R$ 3 mil a R$ 6 mil.

Direito

  •  Advogado Digital – Média salarial entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.

Engenharia 

  • Engenheiro Bioenergético – Média salarial entre R$ 4 mil e R$ 9 mil.

Gostou desse post? Compartilhe!