- Início

- Conteúdo

Desmistificando O Desenvolvimento Da Personalidade

Coluna

Compartilhe Este Post

Em uma das minhas apresentações sobre o desenvolvimento da personalidade em um congresso de Treinamento & Desenvolvimento, ouvi de um assistente que a personalidade não se muda. A crença de que “eu sou assim, e não vou mudar” ou, “quem quiser gostar de mim, goste como sou” aparentemente adotada por muitas pessoas, são sérios entraves a uma vida social e profissional razoável.

Segundo os melhores estudos de psicologia, o comportamento do “eu” ou a personalidade, resulta da soma dos fatores físicos e das experiências vividas que modelam os motivos, predisposições emocionais e hábitos desde os primeiros anos de vida até a maturação, determinando os padrões de comportamento individual. Porém, quando a pessoa adquire um entendimento mais aprofundado do seu “eu”, os inconvenientes desse padrão são notados e podem ser corrigidos, diz David C. Edwards da Iowa State University, em seu livro General Psychology.

Em outras palavras, descobrir e corrigir os entraves de seu verdadeiro “eu” pode fazer a diferença ente o sucesso e o fracasso. Mas, aí é que se encontram as dificuldades. Como mudar a personalidade fixada em nossas mentes?

O Dr. Edwards afirma: “Quando a identidade se torna mais firme e coesa, as características desse comportamento também se fixam melhor. Os padrões de interesses e atitudes, necessidades e valores, tornam-se mais estáveis e relativamente imutáveis”.

Destacamos o termo “relativamente” associado à “imutabilidade”, o que o Dr. Maltz demonstrou ser mais simples do que pensávamos quando revelou em seu livro “Psycho-Cybernetics”. O modelo de personalidade resultante de nossas experiências é registrado como autoimagens no inconsciente e que à semelhança dos links dos computadores são acionadas pelos estímulos para comandar nossas ações. Todos os nossos atos, sentimentos, atitudes, inclusive nossas habilidades, são sempre consistentes com nossa autoimagem e comandadas pelo inconsciente.  

Sem dúvidas, a descoberta da autoimagem e como ela é gravada em nossas mentes é a chave para tornar a mudança da personalidade possível. Podemos dizer que a tese original do Dr. Maltz tornou mais fácil a mudança da personalidade para os milhões de seus leitores.

Imagens adquiridas não são intrínsecas as nossas mentes. Foram inseridas e podem ser substituídas pelo mesmo processo: a imaginação - um recurso mental accessível a todos.

Fazendo uma autoanálise sincera, recorrendo aos familiares e amigos, às avaliações 360º, hoje muito comum na maioria das empresas ou a um workshop especifico, pode-se identificar os aspectos indesejáveis de nossa personalidade e mudar para melhor.

"A autoimagem é a essência da personalidade e do comportamento humano. Mude a autoimagem e ambos serão transformados." Maxwell Maltz

Por Vicente Graceffi, consultor em desenvolvimento pessoal e organizacional. É um dos colunistas do RH Pra Você.  

Gostou desse post? Compartilhe!