- Início

- Conteúdo

Deixou A Tarefa Para Amanhã? Entenda A Procrastinação E Como Ela Afeta A Carreira

E-book

Compartilhe Este Post

“Amanhã eu faço”. Quem nunca ouviu ou disse essas três palavras? Imagine a seguinte situação: seu chefe solicita um relatório para você fazer no dia 5 com prazo para o fim do mês. É dita, então, a frase que abre esse texto, mas ela é repetida nos dias 10, 15, 20 e, quando percebe, a data de entrega do material se aproxima.

O exemplo acima ajuda a ilustrar um pouco como funciona a famosa “procrastinação”. Etimologicamente, a palavra é derivada do verbo em latim “procrastinare”, adiar até o dia seguinte. Ao mesmo tempo, sua origem também vem do grego “akrasia”, fazer algo que vai contra o que achamos melhor.

Há tempos, o conceito vem sido debatido por especialistas. Para Jana Kühnel, psicóloga da Universidade de Ulm, na Alemanha, a procrastinação acontece “quando perdemos de vista metas de longo prazo e nos concentramos em projetos mais atraentes e de curto prazo”.

Piers Steel, psicólogo referência no assunto e professor da Universidade de Calgary, no Canadá, compilou 200 estudos de psicologia, economia e outras áreas produzidos sobre o tema ao longo de 86 anos, entre 1920 e 2006. Em sua pesquisa, encontrou forte ligação entre o hábito de procrastinar e a impulsividade, que nos faz passar tarefas à frente daquela que precisamos fazer.

De acordo com um estudo conduzido em 2013 por Tim Pychyl, professor de psicologia e membro do Grupo de Pesquisa de Procrastinação da Universidade de Carleton, no Canadá, e Fuschia Sirois, da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, a procrastinação pode ser entendida como “a primazia do reparo de humor em curto prazo em detrimento da realização de ações planejadas a longo prazo”. Em resumo, é focar na “urgência imediata de administrar o humor negativo” do que em dar continuidade à tarefa.

Gostou desse post? Compartilhe!