- Início

- Conteúdo

Construindo A Realidade Objetiva

Coluna 615

Compartilhe Este Post

Caros jovens, é preciso que cada um de nós reveja o próprio conceito de cosmos e o seu significado na vida. Com o avanço da física quântica, neurociência e outras tecnologias, muitos dos mitos criados por religiões seculares, que determinam comportamentos em nossas vidas, estão sendo repensados, mas, ainda burilam nossas mentes confundindo nossos sentidos e nos distanciando da verdade.

Nos venderam um mundo pronto e acabado! Nada mais falso! O mundo não está pronto, nunca esteve e nunca estará! Ele é o resultado dinâmico e imediato do presente contínuo! É a somatória aleatória de nossas escolhas, alimentadas pelos nossos pensamentos e sentimentos, que criam realidades num ciclo sem fim!

O mundo linear desenhado pelos nossos antepassados e vivido pelos adultos de hoje já não existe mais! Só é visível a sua carcaça; está vazio! O que agora está dentro e ainda não emergiu é um mundo muito diferente. Ele está vindo à tona através de várias inovações como Sociedade 5.0, Revolução Industrial 4.0, Nanotecnologia, IOT, IA, Robótica e outras que estão sendo gestadas e se integram na construção do novo que emerge.

Como todos sabem, todas estas inovações estão afetando o mundo do trabalho e a forma como o conhecemos. A maioria de nós continua querendo ter sucesso profissional, mas baseado na realidade atual. Ser presidente, diretor, ter poder, ser muito importante, ganhar muito dinheiro e gozar os prazeres da vida. Este modelo requer que a hierarquia de poder e relacionamento continue presente e nesse mundo novo ela não terá mais espaço para existir.

O que está chegando é um modelo de trabalho mais cooperativo e abrangente, onde o resultado de um empreendimento é conquistado pelo uso da inteligência coletiva. Neste modelo, o trabalho é conduzido por equipes que organizarão seus conhecimentos e os aplicarão na busca de soluções. Toda equipe terá um líder e dependendo da complexidade e incerteza do tema haverá líderes de líderes de equipes, sempre compondo uma rede de inteligência.

Este novo modelo é completamente diferente do que se conhece nas organizações e exigirá de cada um de nós uma preparação especial. E o fundamento desta preparação é a criação da capacidade de se lidar com a complexidade e incerteza que, primeiro, envolvem a nós mesmos.

O novo só emerge através do próprio ser humano, portanto será necessário empreendermos uma jornada para o nosso íntimo e construir o caminho para o vir a ser, desenvolvendo a capacidade de gerir as três dimensões que envolvem a nossa vida e com as quais criamos realidades: a dimensão espiritual, que traz à tona a nossa essência e o nosso propósito; a dimensão psíquica onde se encontra as dissonâncias que criamos através da nutrição do nosso ego, a identidade que recebemos para existir neste mundo; e a dimensão física, o nosso corpo de expressão, onde percebemos os prazeres e dores resultados de nossas escolhas e decisões.

No próximo artigo compartilharei experiências para fazer a gestão dessas três dimensões.

Por Vicente Picarelli, fundador da Picarelli Human Consultinge e professor e consultor da Fundação Dom Cabral. É um dos Colunistas do RH Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: Divulgação.

Gostou desse post? Compartilhe!