- Início

- Conteúdo

Como Lidar Com A Desmotivação No Trabalho?

Dicas 1100

Compartilhe Este Post

O que te motiva profissionalmente? Um bom salário? Uma empresa engajada e com propósitos que acompanham os seus? Um chefe que te estimula a crescer e reconhece o seu potencial? Trabalhar com aquilo que você mais ama? Seja o que for, ter os objetivos profissionais bem definidos e caminhos para conquistá-los é o que torna uma carreira estimulante. Contudo, como lidar quando o cenário é – ou parece ser – o contrário?

Procrastinação, falta de produtividade, desinteresse, dificuldade maior do que o habitual para acordar, desânimo, são só alguns dos sinais de que o trabalho está deixando alguém desmotivado. Segundo a psicóloga e especialista em Recrutamento e Seleção, Helen Rodrigues, se sentir assim pode ser mais comum do que se imagina. E, às vezes, a razão disso pode não ser o trabalho em si. “Problemas pessoais costumam estender seu impacto ao ambiente profissional. Muitas vezes, pelo excesso de pensamentos negativos, há dificuldade em se manter o foco em alguma tarefa ou encarar toda a rotinha de trabalho do dia. E com o tempo isso vai nos minando se não agirmos”, explica.

Para lidar com isso, Helen recomenda que as seguintes orientações sejam seguidas:

  • Controle a sua energia

A sensação de se sentir cansado logo na segunda-feira de manhã, com a semana toda ainda pela frente, pode ser agonizante. A essa altura, a ansiedade pelo final de semana pode consumir o que ainda resta de ânimo. A recomendação da psicóloga passa pela mudança de hábitos. “Procure se alimentar melhor e faça alguns exercícios antes de trabalhar. Ao mesmo tempo que cuidamos do corpo e fortalecemos sua energia, o mesmo é feito com a mente. Além disso, pegue bastante leve na cafeína. A dependência pelo café, por exemplo, pode com o tempo tornar o cansaço ainda pior”, explica Helen.

  • Aprenda a lidar com a procrastinação

O primeiro passo para lidar com a procrastinação é se organizar. Monte uma agenda da semana e procure determinar quando e quanto tempo será levado para concluir uma tarefa. Feito isso, se estimule a concluí-la sem desviar o foco a outra atividade. Entre uma tarefa ou outra, no início, tudo bem fazer uma pequena pausa para fazer uma leitura ou responder uma mensagem, mas à medida que for readquirindo a disciplina isso vai encorajá-lo a trabalhar durante maior tempo sem sentir a necessidade de parar.

Outra dica, via Forbes, é anotar o que você está pensando em conferir em um bloco. Desse modo, assim que terminar o que está fazendo, você pode pesquisá-los sem sentir culpa.

  • Converse com seus líderes

A ausência do estímulo em trabalhar pode ser, muitas vezes, por conta de uma rotina que não se altera. Tornar o trabalho automático’ nos distancia de seu propósito. A sensação de estagnação e falta de desenvolvimento só contribui para o desinteresse crescer. “Quando essa sensação se aflora, converse com seu chefe. Exponha sua vontade em explorar novas atividades. Mostre que o mais do mesmo não te agrada e que você pode ser útil de outros modos. Peça também feedbacks”, aponta a especialista.

  • Mudanças não são ‘bichos de sete cabeças’

É possível que a razão da frustração seja a tentativa forçada de insistir em algo que não tem mais como funcionar. Se os questionamentos feitos no início desse texto não forem respondidos de maneira positiva, então é pouco provável que sua empresa ou área atual o estimulem e o motivem. Não encare mudanças como “traumas”. Procurar mudar é muito mais efetivo e revigorante do que desperdiçar a vida em uma constante sem solução.

Gostou desse post? Compartilhe!