- Início

- Conteúdo

Como Enfrentar Os Desafios Da Liderança Moderna?

Coluna 1745

Compartilhe Este Post

Ei você, gostaria de tornar-se um líder? Ou melhor, você já é um líder que precisa inovar sua forma de liderar?

Sua equipe não aguenta mais um modelo de comando ultrapassado, autoritário e abusivo? Então esse artigo é para você.

Inicio este artigo com uma pergunta aparentemente óbvia: em que ano você está? É evidente que a resposta seja unânime, estamos em 2019. Mas você já parou para pensar se suas atitudes condizem ao ano em que vivemos? Suas características profissionais evoluíram junto ao cenário mundial ou você parou há alguns anos? É muito comum encontrar lideres atuando com atitudes e posturas que não se encaixam com a nossa realidade atual e digital.

Os lideres do passado eram conhecidos principalmente por abordarem uma postura autoritária, baseados no conhecido ditado: “Manda quem pode, obedece quem tem juízo.” Mas hoje em dia essa forma tradicional de liderança não é mais bem aceita nas organizações e felizmente está cada vez mais extinta.

Para se obter sucesso na vida, no aspecto profissional e pessoal, é necessário desenvolver a capacidade de adaptação. O indivíduo que sabe se adaptar ao ambiente e às mudanças do mundo de forma dinâmica, certamente está um passo à frente. Mas essa característica não é adquirida assim tão facilmente e, para funcionar de maneira eficiente, deve ser somada à outras importantes características.

Se você deseja assumir um cargo de liderança ou aprimorar as habilidades que já possui para tornar-se um líder moderno e eficaz, não deixe de acompanhar abaixo algumas das características primordiais que um líder atual de sucesso deve ter.

O que difere o líder tradicional do líder moderno?

Antes de conhecer as características que um bom líder moderno deve adquirir, é necessário entender o estilo de liderança tradicional, porque mesmo que em menores proporções, este perfil continua ativo em grande parte das organizações.

O líder tradicional é mais conhecido como um chefe, do que propriamente um líder. Este modelo de gestão demonstra mais preocupação com os próprios interesses do que com os colaboradores em si, gerando falta de motivação e improdutividade.  Podemos resumir assa atitude com o que disse Mário Sergio Cortella certa vez: “Um poder que se serve, em vez de servir, é um poder que não serve”.

Por ser um estilo de liderança considerado autoritário, é comum que a tomada de decisões não tenha participação da equipe, e isso pode gerar resultados negativos para as organizações. Digo isso porque, principalmente nos dias de hoje em que há uma diversidade de gerações trabalhando juntas e enfrentando conflitos, não ouvir a opinião dos funcionários significa fechar as portas para o conhecimento, e consequentemente para o sucesso.

O líder moderno atua na contramão deste cenário, pois é servidor e está sempre disposto a ouvir sua equipe. Não apenas para mantê-la motivada, mas também para agregar conhecimento. A ideia de que possuir um cargo de liderança faz de você autoridade máxima, não funciona mais. É necessário compreender que há sempre o que aprender, e o primeiro passo para isso está mais perto do que você imagina: nos funcionários e investir no capital humano.

O que mais difere o líder tradicional do moderno é justamente a maneira de tratar os funcionários. Certamente em algum momento da vida você se deparou com um líder que exigia que seus liderados “vestissem a camisa da empresa”, mas não fornecia o básico para isso. Muitos deles acreditam que o fato de pagar um salário compatível ao do mercado é o suficiente para isso, mas sabemos que esse pensamento é ultrapassado. Numa era em que os colaboradores buscam trabalhar apaixonados por suas funções, oferecer salários acima da média não os conquistam mais.

O líder moderno não deixa de ser uma autoridade, mas trabalha junto da equipe e os incentiva a vestirem a camisa da empresa baseando-se naquilo que é importante para cada um deles, tratando-os de forma única.

 Quais os maiores desafios do líder moderno?

A pressão sobre a liderança aumentou consideravelmente após os momentos de desordem econômica. A soma desse fator com o crescimento tecnológico e a mudança comportamental, tornou obrigatória uma mudança drástica de estratégias por parte dos líderes. Para auxiliar neste cenário, separei abaixo alguns dos principais desafios enfrentados atualmente dentro das organizações, acompanhe:

Investir em inovações

Desenvolver novas soluções, principalmente no que diz respeito à tecnologia, ajuda e muito a manter a equipe motivada, enquanto estratégias ultrapassadas podem mantê-la estagnada e improdutiva.

Além de ser uma aliada à motivação da equipe, a tecnologia pode ser a chave do sucesso tratando-se de produtividade. Fazer uso de determinadas ferramentas podem reduzir o tempo de trabalho dos funcionários, gerando resultados mais satisfatórios tanto na qualidade do serviço, quanto ao custo benefício.

O líder moderno deve estar sempre atento à essas questões para não ficar atrás no mercado de trabalho. A inovação também é uma boa oportunidade para dar ouvido e aproximar-se dos colaboradores. Dar abertura para que eles participem dessas decisões pode fazer com que as atualizações sejam aceitas com mais facilidade e mantenha a equipe mais engajada.

Inovar também está relacionado observar às novas tendências. É indiscutível, o mercado atual está cada vez mais competitivo e para obter sucesso é importante ficar atento às necessidades do cliente e atualizar-se sempre que possível.

Então pergunte a si mesmo: como posso melhorar meu negócio? Podemos utilizar como exemplo uma cafeteria. Cada vez mais as pessoas frequentam esses ambientes para trabalhar e fazer reuniões enquanto tomam café, logo se o estabelecimento oferecer acesso à internet aumentará o número de consumidores. Preocupar-se às necessidades do cliente é um exercício constante e fundamental para a empresa não ficar ultrapassada.

Laço de confiança com o profissional

Peter Drucker, um dos maiores sábios do universo corporativo disse: não há mais espaço para empresas com estruturas inchadas, com mesas demais para pessoas que pouco fazem. Não tem mais espaço para ter um estagiário, um funcionário que cuida desse estagiário, um supervisor que cuida desse funcionário, um supervisor-chefe que cuida do supervisor, um gerente que cuida do supervisor-chefe, um gerente geral que cuida do gerente e assim por diante. Uma empresa com esse tipo de hierarquia extensa está em grandes problemas, pois vai ser difícil sustentar esses custos por muito tempo.

Inclusive em meu livro “Os pilares do sucesso profissional” que será lançado em breve, abordo mais a fundo temas como este.

Fique ligado no lançamento deste incrível “manual” para quem deseja ter sucesso na carreira, sejam novos líderes ou mesmo líderes que queiram se modernizar. Acompanhe nas redes sociais!

A verdade é que para a liderança moderna, é inviável monitorar o colaborador a todo o momento para verificar a maneira em que ele desempenha suas tarefas. O líder moderno cada vez mais estimula o autogerenciamento dos profissionais, dessa forma é possível despertar o senso de responsabilidade na equipe. A estratégia principal é motivá-los por meio do reconhecimento do trabalho bem feito e mostrar que dessa forma é possível garantir bons resultados a todos.

  Mas para isso o líder precisa confiar em seus liderados e saber delegar as tarefas de acordo com a capacidade de cada um.

Saber administrar conflitos

O ambiente organizacional possui cada vez mais diversidade de profissionais, com diferentes idades e pensamentos, e cabe ao líder moderno saber atuar de forma imparcial e construtiva nos possíveis conflitos que surgirem.

Caso esse ambiente se torne tóxico, as chances de redução da produtividade e qualidade de vida dos profissionais é muito grande, e os danos gerados com essa situação são incontáveis. Portanto, é importante que ao notar qualquer tipo de conflito, o líder converse com os envolvidos de maneira aberta e conciliadora, buscando uma solução em conjunto.

Os conflitos surgem na maioria das vezes por rivalidade entre os profissionais. Para estar um passo à frente nessa questão, procure tratar a todos da mesma maneira, sem demonstrar preferências ou desigualdade em relação aos cargos e benefícios.

Equilíbrio em servir e ter autoridade

Uma das principais características do líder moderno é servir e relacionar-se com a equipe de forma democrática, mas para isso funcionar é necessário que haja equilíbrio. É comum que alguns líderes acabem deixando de lado a autoridade para conquistar os funcionários, e esse fator é tão prejudicial quanto agir com autoridade máxima.

Este problema atinge principalmente os colaboradores que assumem o cargo de liderança na equipe em que já faziam parte. O receio de perder a amizade daqueles que eram seus pares, faz com que ele deixe de exercer determinadas funções necessárias e acabe deixando parte da autoridade de lado.

A solução para isso é demonstrar que seus valores e da organização estão alinhados e agir com coerência diariamente e de forma equilibrada, dessa forma é possível evitar esse tipo de problema pessoal.

Exemplo prático de liderança moderna

Especialistas em gestão foram ouvidos pela revista Época Negócios e intitularam o papa Francisco como o líder certo, na hora certa. A Igreja Católica obteve uma perda notória de fiéis nos últimos anos, e o argentino Jorge Mario Bergoglio aceitou o desafio da liderança em meio a este cenário.

Crenças à parte, o pontífice deu ao mundo algumas lições sobre a liderança moderna. Ciente de que a maneira em que as coisas eram administradas não deram certo em uma época de constante inovação, o papa precisou propor novas maneiras que se adaptassem melhor ao cenário atual.

Uma das lições que podemos associar ao líder moderno e servidor, foi a escolha em residir no Palácio Santa Marta junto de outras centenas de padres e bispos que viajavam pelo mundo, dessa forma poderia manter-se atualizado constantemente dos problemas da atualidade.

Outro exemplo é que, para ficar mais perto de seus liderados, Francisco costuma descer do automóvel em meio às carreatas, pois conforme ele mesmo diz: “não basta dizer que mantém suas portas abertas, é preciso realmente estar disponível”.

Em sua passagem pelo Brasil, o papa abordou temas bastante polêmicos dentro da igreja, como mau uso do dinheiro e a própria perda de fiéis, o que demonstra transparência. Dentro de uma organização, o líder que não atua com transparência não passa credibilidade e isso é um dos fatores primordiais da liderança moderna.

Por Marcelo Simonato, escritor, palestrante e mentor de Carreiras. É um dos colunistas do RH Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: Divulgação

Gostou desse post? Compartilhe!