- Início

- Conteúdo

Como Aumentar Sua Autoconfiança Profissional Em Tempos De Crise

Compartilhe Este Post

Crise econômica, desemprego, insegurança e incertezas. Nos últimos cinco anos o Brasil viveu momentos de mudanças econômicas e políticas. Em meio a esse cenário, os cidadãos foram quem mais sofreram com essa situação. Atualmente, cerca de 12,6 milhões de pessoas estão em busca de um emprego. É o que afirma a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada no dia 30 de agosto pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Paralelo a isso, Carlos Florêncio, psicoterapeuta com mais de três décadas de profissão e dedicação ao desenvolvimento do potencial humano, tem notado que em momentos de crise econômica um dos fatores mais abalados no indivíduo é a autoconfiança profissional. Criador do PHVida,  metodologia que já auxiliou mais de trinta mil pessoas no Brasil e no mundo a terem autocontrole  e manter a autoestima sempre em alta, o especialista acredita que a autoconfiança é uma das mais importantes virtudes para superar momentos desagradáveis.

“Em tempos de crise, as constantes decepções e frustrações que afetam a materialização de objetivos, tendem a desanimar as pessoas. Porém, são justamente em momentos assim que surgem as grandes ideias. Ao ser forçado a sair da zona de conforto, o ser humano sente a necessidade de se reinventar e buscar novos caminhos para alcançar seus objetivos. Nesse sentido, a autoconfiança é uma virtude mais do que essencial, pois ela é a mola propulsora, faísca que acende a vontade de seguir em frente. Não existe uma carreira de sucesso sem autoconfiança”, comenta Florêncio, que no mês de novembro lança o seu livro: “Tudo Certo!”.

Abaixo, o psicoterapeuta lista cinco dicas importantes sobre a transformação pessoal e como alcançar a autoconfiança profissional:

Manter-se informado é como ter uma lanterna

Buscar conhecimentos que permitem obter informações sobre aquilo que está ocorrendo é fundamental para se sentir seguro com os próximos passos. Ir atrás de fontes confiáveis e não dar ouvidos a boatos ou fake news que tendem a dramatizar em demasia, criar pânico.  Da mesma forma, acompanhar as novidades que ocorrem na área em que atua para ter confiança, a qual como uma luz, clareia o cenário obscuro.  Porém, com precaução para ter assertividade no calculo real de riscos. A cautela fortifica a autoconfiança porque diminui o desespero provocado por fatos incertos, e, como consequência, deixa o profissional mais seguro para seguir adiante.

Tenha iniciativa

Para realizar uma grande mudança é necessário o primeiro passo e a ação sempre estabelece um interesse Entretanto, caso o momento faça a pessoa se sentir insegura com o próprio trabalho, por que não começar a olhar novas oportunidades?  Ou até mesmo estudar a hipótese daquele antigo sonho de abrir novos horizontes, quem sabe até a própria empresa? Ou, caso queira permanecer no atual emprego, por que não realizar uma especulação de quais qualidades teria um funcionário insubstituível para a empresa em que trabalha? Qual o perfil de funcionário que a empresa considera imprescindível nesse exato momento?

Uma pessoa com autoconfiança transforma-se em um profissional com atitude e iniciativa, mesmo quando todos os demais estejam desanimados. Este comportamento, não somente chama a atenção de empresários ou possíveis clientes, como também inspira as pessoas ao seu redor por uma atitude de alta performance.

Persista em atitudes positivas

Em uma crise econômica existem diversas possibilidade de se ouvir muito a palavra “não”. Mas não se deixe abalar. Mantenha a perseverança  e acredite que não é o fim. Busque ter uma visão mais otimista, mas esteja atento a realidade para não se deixar levar por falsas esperanças. Cuidado, porque a insegurança torna a pessoa vulnerável frente a pessoas que visam tirar vantagem das situações.  Em resumo, Carlos Florêncio aconselha: Não se desanime com resultados negativos; busque lutar com aquilo que tem no momento atual, e principalmente; faça aquilo que tem que ser feito de forma contínua, mantendo-se nas "rédeas da situação". Aos poucos, o progresso vai dando sinais sutis de sua existência, e nas pequenas vitórias, a autoconfiança começa a se tornar mais forte.

Busque inspiração

Em períodos de crise econômica, muitas vezes as notícias tendem a desanimar as pessoas. Essas informações podem ser transmitidas pela imprensa ou até mesmo por visitas nas redes sociais. Porém, não necessariamente são a única fonte de informação. Busque conteúdos que o inspirem tanto no lado profissional como no pessoal. Leia livros de pessoas que tiveram história de superação, e analise como as mesmas fizeram para passar pelos momentos difíceis. Procure materiais que tragam mais conhecimento na área em que atua. Caso não tenha muita ligação com livros físicos, a Internet possui um imenso acervo de conteúdo disponível para você. Vídeos, podcasts, áudio books e webinars, existe uma gama de conhecimento  gratuito em sua jornada de autoconfiança. Lembre-se: nem sempre se sabe lidar com todas a situações, por isso tenha humildade para procurar ajuda. Segundo Carlos Florêncio, leve em consideração as armadilhas do seu inconsciente, que fazem com que você não permita pedir ajuda. 

Tenha valorização pessoal e acredite em si mesmo(a)

De acordo com o psicoterapeuta, esse é o mais importante dos tópicos, saber ser amigo e solidário consigo mesmo, ajuda a aliviar as próprias tensões. Ao pensar assim, leve você para passear, faça coisas agradáveis e não fale de problemas para os outros. Pessoas com valorização pessoal não carregam suas crises de um lado para o outro, pois preferem preservar bem-estar. Mesmo quando muitas notícias não forem boas, valorizar o aprendizado que se pode tirar da situação, ajuda a manter o otimismo que dará esperança para se buscar novas saídas. “Dessa forma, acreditar em si mesmo(a) requer apenas uma opção, que é a certeza. Por isso não duvide do seu potencial, acredite e mantenha o foco, seja teimoso apenas em ser feliz”, finaliza Florêncio.

Gostou desse post? Compartilhe!