- Início

- Conteúdo

Como a BMS Brasil fez da diversidade o seu maior pilar e diferencial

Compartilhe Este Post

A biofarmacêutica Bristol Myers Squibb (BMS) Brasil está entre as melhores empresas para se trabalhar em três destaques relacionados à diversidade no ranking do Instituto Great Place to Work (GPTW): mulheres, étnico-racial e LGBTQIA+.

O resultado mostra uma cultura organizacional voltada à diversidade e à inclusão, estruturada por meio de Grupos de Pessoas e Negócios (PBRG - People & Business Resource Groups), que visam apoiar os objetivos de negócios, o avanço na carreira e as necessidades de desenvolvimento dos colaboradores considerando a sua pluralidade. A diversidade se tornou um dos mantras e um dos pilares da organização.

É o quarto ano consecutivo que a BMS Brasil se posiciona entre as melhores companhias para mulheres atuarem – em 2020, a empresa ocupa o segundo lugar no ranking. A conquista deve-se ao empoderamento e à representatividade feminina dentro da companhia, onde elas representam 60% dos colaboradores e têm um grupo, de participação voluntária, chamado B-NOW (Business Network of Women), focado em diversidade de gênero. 

Além disso, no Brasil, entre os cargos de alta liderança, 55% das posições são ocupadas por elas. Este percentual supera, inclusive, a meta de equidade do Pacto Global das Nações Unidas (ONU) para o Brasil: até 2025, o objetivo da ONU é que 30% das cadeiras sejam de mulheres.

Já no ranking LGBTQIA+, a Bristol Myers Squibb Brasil ocupa o terceiro lugar entre as 93 empresas participantes. Consciente das dificuldades enfrentadas por essa comunidade nos âmbitos pessoal e profissional, a BMS preocupa-se em construir um ambiente seguro para que todos expressem-se livremente - conduta que estende-se para tomadas de decisões de negócio. 

Quebra de preconceitos: Por que a BMS Brasil é referência no fortalecimento da cultura LGBTQIA+

A rede de apoio e informação é sustentada pelo grupo interno PRIDE Alliance, que trabalha para desenvolver uma cultura que promova a inclusão e a consciência LGBTQIA+ aos funcionários e comunidades, incentivando o engajamento de todos os colaboradores. A visão do PBRG é ter os colaboradores BMS engajados nas questões relacionadas à representatividade da comunidade LGBTQIA+, promovendo um ambiente de trabalho mais inclusivo, seguro e acolhedor.

De acordo com Marcos Maia, Gerente do Jurídico da Bristol Myers Squibb Brasil e Líder do PBRG PRIDE, “os PBRGs são considerados parte da estratégia de negócios da companhia e consistem em verdadeira alavanca de performance, uma vez que nossos colaboradores são convidados a trazerem o seu autêntico eu para o trabalho todos os dias. Essa é também uma fonte de vantagem competitiva, especialmente numa empresa de inovação como a nossa, pois a pluralidade de nossos colaboradores, livres e empoderados, é um diferencial”.

O Gerente explica que 16 membros engajados lideram projetos no Pride Alliance que impactam toda a companhia. Em cada um deles, quatro pilares devem ser observados: inclusão, apoio, recrutamento e cuidados com a saúde LGBTQIA+. “Daí, diversos são os projetos desenvolvidos pelos próprios membros, que contam com o apoio de Líder e Sponsor  locais.  Os projetos envolvem comunicação estratégica e awareness aos colaboradores sobre diversos temas ligados à comunidade LGBTQIA+ no Brasil e no mundo, engajamento em campanhas, participação em fóruns e o posicionamento aliado à diversidade sexual e de gênero”, salienta Maia.

Esses são também os focos de frentes educacionais direcionadas aos aliados da BMS, educando e promovendo trocas de experiências entre o público LGBTQIA+ e os colaboradores que não vivenciam, ao menos de perto, a diversidade sexual e de gênero.

Maia explica que o grupo se reúne mensalmente em reuniões com duração de aproximadamente 1h30, cujas pautas de discussão estão alinhadas ao desenvolvimento dos projetos e também promovem suporte, acolhimento e educação aos membros do PRIDE Alliance Brasil. Lembrando que as reuniões são abertas a todos os colaboradores, e não somente aos membros.

“Minha carreira na BMS sempre esteve em constante evolução, nunca fiquei 'parado'. Em nenhum momento minha orientação sexual foi uma barreira para eu trilhar meu caminho profissional dentro da BMS, o que não foi sempre assim antes de me juntar à companhia. Na BMS, não tenho dúvidas de que sempre fui visto por minhas habilidades e qualidades profissionais, podendo, ao mesmo tempo, levar para o trabalho todos os aspectos que me fazem ser quem sou, advogado, gay, pai de cachorro...e essa vivência é pra mim um motivo de orgulho, por mim e pela empresa”, conta.

A diversidade como pilar

Segundo Jennifer Wendling, Diretora de Recursos Humanos da BMS Brasil, a inclusão não só é um dos mais importantes valores da companhia como também é algo esperado de todos os colaboradores. 

“Entendemos a diversidade & inclusão como um conceito composto – um precisa andar junto ao outro.  Acredito que foi Verna Myers que disse 'diversidade é ser convidado para a festa, inclusão é ser chamado para dançar'.  Queremos que todos os colaboradores possam ser eles mesmos quando vêm trabalhar na BMS, que se sintam verdadeiramente incluídos, sua participação valorizada, suas vozes ouvidas. Falamos abertamente sobre isso, perguntamos em nossa pesquisa de clima e discutimos os resultados e planos de ação juntos”, explica.

A especialista de RH pontua, ainda, a importância de recursos como a neurociência para potencializar o sucesso de programas e ações estabelecidas pela organização. 

“Uma outra forma em que temos trabalhado a inclusão é por meio de um programa que utiliza conceitos da neurociência para o aprimoramento da nossa cultura.  Nesse programa lançamos ações simples que todos devem praticar.  São iniciativas que criam novos comportamentos, pois entendemos que a prática de novos comportamentos gera uma mudança de hábitos – que, por sua vez, se torna uma nova cultura.  Temos embaixadores desse programa que ajudam a disseminar e exemplificar a prática dos novos comportamentos e hábitos e a liderança incorpora ações e narrativas no dia a dia. Trazemos o tema de diversidade & inclusão para o consciente de todos – aqui costumamos dizer que, ‘se não estamos conscientemente incluindo podemos estar inconscientemente excluindo'.”

Esse compromisso com a diversidade também fez com que a Bristol Myers Squibb Brasil fosse reconhecida com o selo Melhores Empresas para Trabalhar no Ranking GPTW Étnico-Racial. A empresa tem o grupo de diversidade e inclusão BOLD (Organização Negra para o Desenvolvimento da Liderança) que estimula a promoção de talentos negros dentro da companhia. Desta forma, o potencial de transformação ultrapassa a empresa, catalizando o progresso socioeconômico da comunidade negra.

"Acreditamos que as pessoas são nossa maior vantagem estratégica. Estamos comprometidos em desenvolver uma força de trabalho diversificada e inclusiva e acreditamos que é necessário promover um cuidado de dentro para fora; ou seja, cuidar das pessoas que dedicam-se diariamente à companhia, para que essa atenção reflita nas entregas aos pacientes e nas inovações em saúde. Na BMS trabalhamos uma cultura inclusiva, para que cada colaborador traga o seu autêntico eu ao trabalho, seja ouvido e valorizado por aquilo que verdadeiramente é em sua essência", finaliza Jennifer.

Você também vai gostar