- Início

- Conteúdo

Ciee Debate Programa De Aprendizagem, Iniciativa Que Movimenta Bilhões

Compartilhe Este Post

Destacando a importância da aprendizagem para empresas e jovens e também com o objetivo de abordar a legislação da aprendizagem no Brasil, iniciativa que há quase 20 anos tem inserido mais de 500 mil jovens no mundo do trabalho por meio de parcerias com companhias de vários setores, o CIEE promoveu seminário sobre o tema na última terça-feira (20)

Humberto Casagrande, Superintendente Geral do CIEE, reforçou que a aprendizagem é uma lei que deu certo porque beneficia empresas, jovens e a economia do País, já que de acordo com estudo da FIPE, a massa de renda dos aprendizes é responsável por movimentar R$ 3,26 bilhões. Ainda de acordo com o levantamento, 76% dos egressos estudam ou trabalham, o que mostra que o programa cumpre seu objetivo em um país em que a falta de perspectivas acaba se tornando um obstáculo para os mais jovens.

“Trata-se da única política pública que combate à evasão escolar e o trabalho infantil, ao exigir a participação apenas de estudantes regularmente matriculados em instituições de ensino, e que possibilita a entrada regulamentada de menores de idade no mundo do trabalho”, destaca.

Durante o evento, Subsecretário de Capital Humano do Ministério da Economia, Rodrigo Zerbone Loureiro, a Procuradora do Trabalho, Coordenadora Regional da COORDINFÂNCIA - Procuradoria Regional do Trabalho da 2a. Região, Rosemary Fernandes Moreira, o Juiz Marcelo Chemone e a Auditora Fiscal do Trabalho Sandra Morais de Brito Costa reforçaram a importância do programa de Aprendizagem, lembrando que a iniciativa tem viés de capital humano, ou seja,  é um programa multidimensional que promove o conhecimento, habilidades e atitudes que favorecem a realização de trabalho de modo a produzir valor econômico.

Para abordar o pilar empresarial, Patricia Pugas, Diretora Executiva de Gestão de Pessoas do Magazine Luiza, frisou que as organizações precisam olhar para o programa como uma oportunidade de democratizar o acesso ao conhecimento e ao trabalho.

Segundo o CAGED, o país tem potencial para contratar 1 milhão de jovens, mas no primeiro semestre o CIEE atingiu a marca inédita de 500 mil beneficiados. “Acredito que o caminho para aumentar este número é mostrar para o empresário que contratar jovens é bom para os negócios”, concluiu Humberto Casagrande.

Gostou desse post? Compartilhe!