- Início

- Conteúdo

As Certificações Que Os Recrutadores Mais Sentem Falta No Mercado

Mercado de trabalho

Compartilhe Este Post

Em um cenário de grande competitividade, a qualificação profissional tem sido fator determinante para a colocação no mercado de trabalho. Mais do que a aquisição de um diploma, recrutadores têm identificado diversas carências na hora de contratação, é o que um aponta um levantamento realizado pela Catho Educação. Segundo o estudo, realizado com mais de 230 recrutadores, vendas (26%), análise de dados (26%) e excel (23%) são as certificações que mais fazem falta nos profissionais.

A pesquisa ainda identificou outros requisitos durante o processo e seleção de candidatos, tais como comunicação e escrita (23%), estratégia (19%), curso técnico (15%) e conhecimento em um segundo idioma (9%).

A carência por profissionais qualificados ainda é apontada por 81% dos profissionais de RH como uma das maiores dificuldades do recrutamento. Ainda do ponto de vista do recrutador, falta de atrativos oferecido pelas próprias empresas aos candidatos (13%), salários e benefícios abaixo do mercado (13%) e difícil acesso ao local da corporação (5%) são outros pontos impeditivos na hora da contratação.

Para Fernando Gaiofatto, gerente de Catho Educação, um curso por si só não é um diferencial para o profissional. O que traz destaque para o currículo é a escolha da qualificação, essa precisa trazer os conhecimentos necessários para o plano de carreira que se almeja alcançar

"Há hoje diversas formas de se qualificar, podem ser cursos presenciais, online, de curta ou longa duração. Isso não significa necessariamente que o profissional 'precise' ter uma graduação, significa que ele tem que estar preparado para a sua área de atuação. É isso que a pesquisa aponta, que os recrutadores estão atentos às especificidades", afirma Gaiofatto.

O profissional ainda destaca a importância dos cursos de curta a duração, cujos principais benefícios são: colocação profissional ágil e aumento de renda. "Cursos técnicos, em sua grande maioria, costumam durar, no máximo, dois anos e possuem baixo custo de investimento. Essa formação prepara profissionais completos, pois estes adquirem a técnica especializada necessária para o mercado de trabalho", explica Fernando.

Vale ressaltar que para diversas áreas, os cursos de graduação são determinantes para a carreira dos profissionais. Segundo dados da 58º Pesquisa Salarial da Catho, o curso superior proporciona aumento salarial de 45% em cargos como coordenador ou supervisor. Em cargos de profissionais técnicos, esse aumento representa 25%, enquanto assistentes, auxiliares e operacionais recebem 23% de aumento no salário.

Gostou desse post? Compartilhe!