- Início

- Conteúdo

Afinal, por que o employee experience se tornou tão importante?

Compartilhe Este Post

Sempre foi muito comum a preocupação apresentada pelas organizações em relação à satisfação do seu consumidor. Com isso, a experiência dos colaboradores ficava em segundo plano. Nos últimos anos, um novo conceito vem ganhando cada vez mais espaço dentro das organizações: o employee experience.

Esse conceito - que pode ser livremente traduzido como experiência do colaborador - faz parte de uma estratégia de gestão de pessoas que visa fortalecer o elo entre a marca e seus funcionários. Com a valorização do capital humano, o empregado se sente mais acolhido, e isso gera uma conquista de bons resultados por meio da retenção de talentos.

Afinal, o que é employee experience?

O conceito de employee experience é uma estratégia de gestão de pessoas que atua no engajamento dos colaboradores. Isso é feito principalmente por meio do alinhamento de valores e do diálogo. Em linhas gerais, a experiência do colaborador é como ele se sente no ambiente de trabalho e como a empresa transmite os seus valores no dia a dia.

Isso é resultado do amadurecimento do mercado, que tem exigido, cada vez mais, diferenciais para que as empresas se mantenham competitivas. O aprimoramento do processo gerencial tem mostrado para as organizações que os colaboradores são recursos fundamentais para o desempenho dos negócios. Com isso, as empresas passaram a se preocupar em adotar medidas capazes de engajar suas equipes, atrair e reter talentos.

Portanto, compreender de que forma se dá a vivência entre os funcionários se torna fundamental para alcançar tal objetivo. Assim, o employee experience desenvolve uma série de estratégias que melhoram a rotina dos colaboradores, com uma liderança motivadora, um ambiente organizacional agradável, um plano de carreira, benefícios etc.

A experiência dos trabalhadores pode ser melhorada, a forma como isso será feito depende diretamente do perfil dos colaboradores e dos recursos disponíveis. Não existem padrões de sucesso, apenas boas práticas que podem ser replicadas e devem ser mensuradas por meio de pesquisas internas para serem otimizadas.

Por que se preocupar com a experiência dos colaboradores?

A função exercida por cada funcionário é responsável direta pelo sucesso das organizações. É por meio da produtividade do capital humano que é possível alcançar as metas organizacionais estabelecidas. Para isso, é indispensável empregar estratégias de retenção dos talentos e, ainda, apostar em práticas que tenham por objetivo melhorar o ambiente de trabalho.

A importância do ambiente favorável

O bom clima organizacional é a chave para o sucesso de empresas de todos os portes e nichos de atuação. Isso se explica pelo fato de que um bom ambiente de trabalho vai interferir positivamente na produtividade de todos os colaboradores por meio das relações construídas. Além disso, esse fator pode afetar diretamente a saúde emocional dos trabalhadores.

Considerando o fato de que um ambiente desconfortável e conflituoso gera uma carga de estresse muito grande, é natural que a produtividade nessas condições sofra baixas consideráveis. Portanto, manter um ambiente favorável é um fator fundamental e que deve ser pauta dos gestores, afinal, o clima do ambiente de trabalho é resultado da relação direta entre colaboradores e empresa.

Quais são os benefícios do employee experience?

A experiência dos empregados é responsável pela captação de novos talentos e, consequentemente, por reduzir a rotatividade de profissionais na empresa. Por meio desse conceito, muitas empresas devem, inclusive, repensar sua relação com os funcionários. Abaixo, confira as principais vantagens de investir na experiência do colaborador.

Melhora as relações interpessoais

A experiência do colaborador é um processo estratégico que tem como objetivo melhorar a percepção do profissional em relação ao negócio em busca da alta performance. Para isso, ela precisa alinhar os seus valores com os colaboradores e monitorar para que todos sejam exemplos do que a empresa acredita.

Assim, a marca cria estratégias para alinhar as expectativas e transmitir o DNA para os novos colaboradores. Ela estimula o diálogo e a transparência.

Dessa forma, os colaboradores tendem a replicar essas boas práticas, fortalecer a comunicação e melhorar os relacionamentos interpessoais. A comunicação é tão essencial para a performance que 75% dos colaboradores acreditam que o trabalho em equipe e a colaboração são muito importantes.

Promove a marca empregadora

O conceito de employer branding está cada vez mais fortalecido e caminha junto com a experiência do colaborador. A marca empregadora faz parte do movimento de transição para o RH estratégico. Ela diz respeito às ações que uma organização adota para fortalecer a sua imagem como um bom lugar para se trabalhar.

Dessa forma, ela se torna mais competitiva, pois atrai os melhores talentos do mercado. Os profissionais vão querer fazer parte do seu negócio e vão buscar a candidatura nos seus processos seletivos.

Com as redes sociais, a gestão de marca ultrapassou o momento de conversão de venda e, hoje, corresponde a todo relacionamento dela com a sociedade. A marca precisa praticar o que diz, independentemente da interface.

Reduz a taxa de turnover e de absenteísmo

Quando você fortalece a cultura do seu negócio por meio da comunicação e a transparência, a taxa de rotatividade e de faltas são reduzidas. 50% dos negócios que têm uma comunicação efetiva são mais propensos a apresentar menor taxa de turnover. O seu empreendimento ganha em muitos pontos ao manter profissionais que já têm expertise na operação da sua empresa.

Constrói um clima corporativo favorável

Ao melhorar os relacionamentos interpessoais, desenvolver líderes para saberem lidar com os diferentes tipos de perfis comportamentais e implementar benefícios para os seus trabalhadores, o seu negócio constrói um clima corporativo cada vez mais favorável. É essencial estimular o diálogo e mostrar para os seus colaboradores que o feedback deles têm resultado. Uma dica é fazer a pesquisa eNPS com os funcionários e usar como indicador o People Analytics.

Reduz os custos com recursos humanos

Por muito tempo, o departamento de RH foi visto com uma área de despesas. Com o fortalecimento da gestão de pessoas, o setor está se tornando essencial para o negócio e assumindo um posicionamento estratégico. Assim, a redução de custos com recursos humanos já é uma realidade.

Ao diminuir a taxa de turnover, automaticamente a empresa está investindo menos em novos processos seletivos, reduzindo seus gastos com rescisões contratuais e com treinamentos de onboarding. Ela atua diretamente no gerenciamento inteligente dos custos de admissão e nos de desligamento.

- Para conhecer mais sobre a importância do Employee Experience, o convidamos a participar do RH Top Talks, evento que contará com grandes empresas e especialistas que trarão tudo o que você precisa saber a respeito do quanto o EE faz a diferença em qualquer negócio. A programação abordará também temáticas como LGPD, tecnologia e humanização, sustentabilidade empresarial e muito mais. Saiba mais clicando no banner abaixo:

Como implementar a employee experience em seu negócio?

Para conseguir aprimorar o cotidiano dos funcionários, primeiro, é preciso conhecer as principais necessidades de cada um. Vale lembrar que cada pessoa se sente motivada por diferentes valores, mas alguns pontos são de interesse comum. Pode-se, por exemplo, dividir os colaboradores em grupos e trabalhar a experiência de cada uma dessas unidades de maneira distinta.

1. Invista em People Analytics

O primeiro passo para colocar esse conceito em prática é buscar compreender os funcionários. Para isso, reconheça as diferenças de cada um e faça uma análise completa de todos os benefícios que cada trabalhador oferece para os resultados da empresa. Após fazer esse levantamento, invista em estratégias de motivação distintas, de acordo com os interesses identificados em cada grupo.

Para tanto, é preciso se fundamentar em dados. Somente com uma análise precisa é possível implementar estratégias inteligentes para otimizar o employee experience. Aliado também da Comunicação Interna e do Employer Branding, o People Analytics é uma ferramenta que não pode faltar no seu RH estratégico.

2. Faça o desenho da jornada

Sabe qual é o ciclo dos colaboradores do seu negócio? Assim como é feito na experiência do cliente, quando se pensa em employee experience é essencial fazer o desenho da jornada do colaborador. Por meio dele que é possível identificar gaps e oportunidades de melhorias. Afinal, ele é um exercício de mapeamento da vida dos profissionais dentro da sua empresa.

É interessante colocar em prática essa estratégia, uma vez que com ela é possível combater o elevado turnover (rotatividade) e encontrar formas de atrair talentos do mercado. Melhorar o processo de recrutamento e seleção - o onboarding - e, ainda, promover mais engajamento é resultado de um mapeamento de jornada feito de forma correta.

3. Pratique a meritocracia

O employee experience funciona, acima de tudo, para incentivar os colaboradores por meio de experiências positivas. Por isso, os funcionários devem sentir satisfação nas atividades executadas e valorização ao mesmo tempo em que são desafiados e instigados a crescer. A meritocracia é a melhor forma de conseguir isso. Sempre reconheça o empenho dos seus liderados. Uma oportunidade de fazer isso é usando a gamificação.

4. Invista em benefícios

A manutenção dos profissionais na empresa deve ser trabalhada por algo além do salário pago ao final de cada mês. As geração Y e Z valorizam empresas que proporcionam mais qualidade de vida. Trabalho home office, jornada e benefícios flexíveis são exemplos de como agregar valor para melhor a experiência do colaborador.

5. Desenvolva os liderados

Além disso, vale destacar que uma liderança que transfere responsabilidades para os colaboradores é uma grande aliada durante o processo motivacional. Isso incentiva o desenvolvimento das equipes de trabalho enquanto elas adquirem mais confiança e autonomia. Por isso, agregar o employee experience a uma cultura organizacional deve ir além de um happy hour - ela precisa gerar efetivamente o crescimento pessoal e profissional.

Por Marcelo Furtado, CEO da Convenia

Você também vai gostar