- Início

- Conteúdo

A Transformação Vai Além Do Digital. Ela É...

Coluna 1233

Compartilhe Este Post

Vamos além da formação! Isso é trans-formar, transcender aquilo que já está formado.

Em tempos de agilidade necessária para a sobrevivência das companhias, transformar-se é uma habilidade essencial, pois nos leva à adaptação não reativa. Explico: Podemos nos adaptar por força do contexto. Um concorrente que surge como que do nada e nos obriga a olhar para o mercado e nossa situação de forma diferente. O mercado que se desestabiliza e traz mais incerteza nos obriga a olhar o business de forma diferente.

Estes dois simples exemplos mostram um cenário no qual reagimos. Contudo, a transformação e a adaptação aos quais me refiro tem a ver com agir proativamente e não reativamente.

Se falamos de transformação digital, por exemplo, para você é algo que precisa ser feito "Se não ficaremos para trás!" ou é algo para o qual você diz "Opa! Está aqui uma nova oportunidade para fazer de meu negócio algo ainda mais pontente?" Na primeira opção temos a reação e na segunda a proatividade.

Mas como fazer isso? Como sermos proativos? Em primeiro lugar a proatividade é algo que nasce de dentro e a reatividade de fora! No curso de Liderança Autêntica que entrego no CENEX (Centro de Excelência do Rio Grande do Sul), ensino gestores das mais diferentes empresas, como Thyssenkrupp, Jacto, Randon, Marcopolo, Porto Itapoá dentre tantas outras, o tripé do líder autêntico: Contexto, Estado de Presença e
Identidade.

Para sermos proativos precisamos ter um norte e com base nele uma capacidade de observar o contexto externo com parcimônia. Ao fazer isso, você identifica novos recursos para seguir sua jornada em direção ao norte estabelecido. Parece óbvio, mas no dia a dia, e nas minhas aulas, vejo a cara de surpresa das pessoas ao se depararem com esta questão.

Como faço então, Tiago, para tornar-me proativo, pois já tenho um norte e já olhamos o mercado, suas tendências e até mesmo por isso queremos fazer a transformação digital, por exemplo.”

Minha resposta: Vá além da formação, daquilo que já está formado. Transcenda o mindset atual e construa um novo. Na sua empresa, isso significa revisar suas políticas (Visão, Missão, Valores e Crenças), suas Regras (Habilidades, Comportamentos e Ambiente) e suas métricas.

Pergunte-se ao colocar na mesa este tripé: "Para o que que precisa ser feito, encontro no tripé barreiras ou alavancas?" Com isso em mãos começa o seu trabalho.

Sucesso e Um grande abraço!

Por Tiago Petreca, diretor fundador e curador chefe da Kuratore - consultoria de educação corporativa. É um dos colunistas do RH Pra Você. Foto: Divulgação O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista.

Gostou desse post? Compartilhe!