- Início

- Conteúdo

A poderosa sou eu

Compartilhe Este Post

A noite de 16 de dezembro de 2019 começava inusitada. No Teatro Jaraguá, no centro histórico de São Paulo, um grande público completava cada espaço para conhecer de perto um espetáculo feito para rir. “A jabuticaba dá jabuticabeiras, a maça dá macieiras e a Leila Navarro? Leila dá tudo!”, assim entra na sala do teatro Leila Navarro, agradecendo a presença da plateia no seu mais novo desafio: o Show de Stand up Comedy, A poderosa sou eu!

Vale um momento wikipédia aqui como fez a própria Leila explicando que, stand up é um termo que designa um espetáculo de humor executado por apenas um comediante, que se apresenta geralmente em pé (daí o termo ¨stand-up¨), sem acessórios, cenários, caracterização, personagem ou o recurso teatral, diferenciando o stand up de um monólogo tradicional.

No novo cenário, Leila começa o espetáculo a seu melhor estilo de ser: indo ao público confraternizar e brincar em todo o teatro. Feliz e entusiasmada ao encontrar os amigos de longa data. Para quem conhece Leila sabe qual o seu estilo, ok? (risos).

Foi encantador ver uma mulher de 67 anos se reinventar. Ouso escrever a sua idade porque essa foi uma das suas primeiras falas. “Aos 67 anos estou experimentando. Sou igual ao waze que recalcula a rota sempre que precisar”, fala a comediante que nos conta que um dos motivos de iniciar essa nova jornada é o da vingança. “Se os atores estão sendo palestrantes, agora eu sou atriz!”.

Após o carinho com a plateia, chega o momento de iniciar de fato o espetáculo. Vamos conhecer Leila como comediante de stand up. Ela sobe ao palco com os pés descalços, radiante por dentro e por fora, com brilhos (é claro). Conhecemos a Leila mãe e que em meio as nossas risadas, mostrou ser a mulher que batalhou sozinha para criar os três filhos. Há 4 décadas, a sua decisão foi a de ser uma MP (mãe participativa), que nos ensinou que momentos com filhos são feitos de qualidade e não quantidade. A ponto de hoje ter filhas conscientes, fortes e decididas até mesmo de serem mães aos 40 anos em um parto humanizado. Fato esse que tomamos conhecimento da forma mais comédia que já ouvi.

Sem me preocupar aqui em ser cronológica com as histórias de vida que Leila nos contou, eu não poderia deixar de mencionar o momento que ela levou o seu crush de todas as idades, Francisco Cuoco, ao nosso Top of Mind de RH. Como foi divertido conhecer a sua decepção ao perceber que o galã de suas novelas se aproximou dela porque a admirava como palestrante. “Mas eu sou rápida, não durmo no ponto. Quer ser palestrante, então, você vai me acompanhar no Oscar do RH brasileiro. De mãos dadas comigo”.

Ou seja, se a vida te entrega limões, faça uma bela limonada. Assim transcorremos a noite, aprendendo que podemos ser inusitados, experimentando o novo sempre. Assim fez a Leila, por exemplo, na sua primeira palestra fora de São Paulo. O destino era Paraíba e Leila chegou antes para conhecer a cidade. O seu passeio? Uma praia de nudismo. Por que não? Já imaginou? Pois bem. A endorfina estava garantida. Alias, Leila deu excelentes dicas para a produção de adrenalina e felicidade.

E não poderia faltar o tema do momento: a era digital. Se estamos diante de uma mulher a frente do seu tempo, esse também foi assunto da noite, em que Leila nos contou como escolheu conviver com a inteligência artificial de forma prazerosa.

O novo não tem idade, não tem gênero e não tem tamanho. Se reinventar pode ser hoje, amanhã e sempre. As experiências não serão fáceis, mas está em nós a escolha de como vivenciá-las. Leila nos ensinou isso da melhor forma: rindo, nos divertindo e saindo de uma segunda-feira de forma leve. Parabéns por esse novo caminho. Irei te aplaudir mais vezes em 2020.