- Início

- Conteúdo

A importância da Universidade Corporativa em home office

Coluna 310

Compartilhe Este Post

Com a pandemia, muitas empresas precisaram se adequar aos novos métodos de trabalho por conta do isolamento social. De acordo com levantamento realizado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), referência entre as escolas de negócios, 46% das instituições entrevistadas adotaram o sistema home office neste período. Ou seja, mesmo aquelas que não tinham isso enraizado as suas operações foram obrigadas a seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Porém, apesar do trabalho remoto ser o sonho de muitas pessoas pelos benefícios que oferece, grande parte delas encontraram alguns obstáculos, seja para administrar o tempo ou usar alguma solução tecnológica de maneira correta. Ainda segundo a pesquisa elaborada pela FIA, 67% das organizações tiveram dificuldade em implementar o home office, entre elas 34% afirmaram não se habituar com as ferramentas de comunicação.

Tais dados mostram que, mesmo diante das vantagens, as companhias precisam oferecer um suporte para auxiliar os colaboradores com essas ferramentas e ainda preservar a cultura interna, com treinamentos, onboarding, reuniões para apresentar os resultados, entre outros. Principalmente se levarmos em consideração que esses pontos são a chave para o sucesso de qualquer organização, independentemente do seu porte.

É fundamental investir em capacitação e comunicação interna para superar momentos de crise e garantir que todos estejam sempre alinhados e engajados. Esse tipo de estratégia impacta diretamente no crescimento da sua empresa e no nível de produtividade dos colaboradores, já que faz com que todos trabalhem de forma mais focada e voltada sempre para o alcance das metas e desafios propostos.   

Nesse contexto, implantar uma universidade corporativa pode ser uma boa alternativa. Isso porque elas têm o objetivo de contribuir com a aproximação e educação de funcionários em vários níveis permitindo operar com mais eficiência e gerar melhores resultados, mesmo a distância. Por meio dela, é possível realizar alinhamento estratégico, melhorar a integração, e isso contribui para o desenvolvimento dos colaboradores, redução do turnover, criação de uma cultura de melhoria contínua, redução de custos, entre outros.

Sendo assim, podemos ver que os benefícios são inúmeros, mas antes de apostar em uma é preciso entender se a empresa está preparada, pois, apesar de ser um investimento com bom retorno, se ela não dispuser de uma estrutura para montar e sustentar essa instituição, o efeito pode ser exatamente o contrário do esperado.

Mas, então, como adotar uma universidade corporativa? Nesse caso, é preciso estudar e entender seu público, identificar padrões de comportamento e traçar o perfil de cada colaborador; entender quais são as principais dúvidas dos funcionários e como ela pode ajudar a saná-las; desenvolver a trilha de aprendizado utilizando o Plano de Desenvolvimento como base para que os  cursos e aulas possam se adequar a necessidade de cada um.

Também é de suma importância contar com bons recursos tecnológicos e escolher uma plataforma especializada, pois elas são a base de um bom projeto de universidade corporativa. Isso porque, na maioria das vezes, as aulas serão transmitidas no modelo EAD por meio de vídeos online, reuniões ao vivo, entre outros. Plataformas que garantem recursos de segurança, para impedir que os conteúdos sejam baixadas e replicados fora do ambiente da corporação, e que ofereçam recursos de interatividade para agregar valor a experiência de consumo dos conteúdos tendem a ter uma maior aderência e ajudar no objetivo macro.

Outro ponto a ser destacado é com relação a mensuração de resultados. É preciso medir a efetividade dessa estratégia para os negócios. Só assim será possível ponderar se o projeto está atingindo os objetivos e se é preciso melhorar. Apesar de ser aparentemente difícil, alguns tópicos dos treinamentos vão ajudar a otimizar.  Há também companhias que aproveitam suas pesquisas de clima, avaliações de desempenho ou mensurações periódicas para entender qual está sendo o impacto dela. Isso tudo irá ajudar a equipe de gestão e recursos humanos, a serem cada vez mais assertivas com os cursos.

Em linhas gerais, uma Universidade Corporativa, além de contribuir para a capacitação de pessoas, também será uma forma de consolidar a cultura empresarial e educacional existente e levar o aprendizado interno a outro patamar, principalmente nesse momento em que muitas empresas se viram obrigadas a aderir ao home office. Pense nisso!

Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, embaixador da Reserva e autor do best seller Pense Simples. É um dos colunistas do Rh Pra Você. O conteúdo dessa coluna representa a opinião do colunista. Foto: Divulgação. 

Você também vai gostar