- Início

- Conteúdo

A importância da aliança com bons fornecedores

Compartilhe Este Post

Todo brasileiro é capaz de responder sem titubear e apontar as razões pelas quais o Brasil é um país atrasado, pobre e subdesenvolvido. Porém, são poucos aqueles capazes de responder com segurança à seguinte pergunta: por que o Brasil está entre as 10 maiores economias mundiais? Poucos se dão conta de que, em termos de produção de bens e atividade econômica, nosso país é maior que o Canadá, a Rússia, a Coreia do Sul e todos os países da Europa, com exceção da Itália, França, Reino Unido e Alemanha.

Sabemos que o Brasil é uma potência agrícola, que o agrobusiness brasileiro tem um desempenho excelente e que somos um dos maiores exportadores de alimentos do mundo. Entretanto, a grande riqueza de um país é o seu mercado consumidor, pois os serviços há muito tempo superaram a indústria como principal componente da economia.

Por isso, é importante lembrar que o nosso mercado de consumo está entre os cinco maiores do mundo na maioria das categorias de produtos com maior destaque. O Brasil é um país industrializado, com um parque fabril muito diversificado, composto por grandes grupos nacionais e milhares de empresas multinacionais que aqui se instalaram, tanto para atuar no mercado interno como para daqui exportarem sua produção.

No momento, o grande projeto nacional da China é a construção do mercado de consumo interno. O governo central compreendeu que possui o maior mercado potencial do mundo e que ele pode se tornar seu maior ativo, garantindo à sua indústria uma imensidão de consumidores, o que pode diminuir a dependência do mercado externo, com suas oscilações e conflitos.

Diante do exposto, é preciso acrescentar aquele que é o fator preponderante na elevação da perspectiva de crescimento do nosso mercado em 2020, ou seja, o tamanho da população brasileira. O Brasil não é grande apenas em quilômetros quadrados, o Brasil é grande no número de brasileiros. A quantidade de pessoas é fundamental ao fornecer “massa crítica” para instalação e funcionamento de indústrias e empreendimentos comerciais de grande porte, que dão corpo a qualquer economia. É preciso ter gente para consumir os produtos, aumentar a produção, gerar mais empregos e mais renda, o que, por sua vez, aumenta o consumo e faz a economia girar.

Só existem cinco países no mundo com população maior que a do Brasil, mas, exceto os Estados Unidos, o único cujo mercado tem características e padrão ocidental similar à Europa é o Brasil. E quando esse mercado tem a perspectiva de crescer em torno de 3% é preciso se preparar, pois já existem itens de embalagem que estão em falta no mercado. Portanto, meus caros, preparem-se para não deixar passar as oportunidades que vão surgir neste ano!

Minha principal recomendação é cuidar para que não venha a faltar aquilo que é necessário para fazer a empresa funcionar. Fortaleça suas relações com seus principais fornecedores, consulte sua capacidade para suportar o aumento da demanda e verifique seus estoques para não ser pego de surpresa.

Promova desde já melhorias de produtividade e performance em sua operação, ajuste sua capacidade de entrega para poder aproveitar o aumento nas vendas que vem por aí. Mas, principalmente, reforce seus vínculos com as pessoas das quais depende o funcionamento de seus negócios, principalmente os fornecedores das matérias-primas decisivas para sua produção.

Lembre-se que esses fabricantes serão mais demandados – e garantir o suprimento necessário para crescer em 2020 exige relações firmes e fortes.

A aliança estratégica com seus bons fornecedores é uma providência que precisa ser tomada antes dos eventuais problemas de fornecimento surgirem, porque vamos ter que entregar mais. Este será o grande desafio de 2020!

Para finalizar, quero lembrar que economia não é apenas números: o crescimento do PIB é feito por pessoas, trabalho e sonhos. O Brasil tem 210 milhões de pessoas que sonham com uma vida melhor, levantam de manhã cedo e tentam melhorar de vida até a hora em que vão dormir. Por isso, não deixe que as decepções nem os erros do passado o impeçam de aproveitar o novo ano que inicia!

Por Fábio Mestrine, consultor da Ibema Papelcartão e autor dos livros Design de Embalagem – Curso Avançado, Gestão Estratégica de Embalagem e Inovação na Embalagem – Método Prático