- Início

- Conteúdo

A Corrida Pela Vitória Na Carreira

Coluna 579

Compartilhe Este Post

Gosto muito de pensar e analisar assuntos profundos comparando-os com coisas mais simples do nosso cotidiano. Neste sentido quando penso em uma carreira profissional, imagino uma corrida de rua. Um esportista, seja profissional ou amador, deve treinar muito e se preparar para disputar uma prova. Durante o período de treinamento o atleta aprende a importância do alongamento, da respiração e do controle da frequência cardíaca, conforme ele vai se adaptando ao esporte, começa a aprender técnicas de fortalecimento muscular e amplitude dos movimentos, aos poucos e gradualmente vai obtendo seus resultados. Pode conseguir percorrer uma distância maior, pode reduzir o tempo necessário para percorrer uma mesma distância, mas o que mais me chama a atenção é que tudo o que ele aprende nos treinamentos, imediatamente coloca em prática.

Assim como um atleta, nós profissionais nos vemos no início da carreira, percorrendo uma longa jornada. São anos de treinamento e estudos para se conquistar um bom emprego, uma boa posição e depois com muita dedicação ir crescendo na carreira escolhida. Seja em uma corrida de rua como em nossa trajetória profissional, passamos por diversas situações ao longo do percurso, vejamos alguns exemplos:

Antes do início da corrida / antes do início no novo emprego

Não há quem não sinta aquele frio na barriga, aquele receio sobre o novo mesmo que estejamos muito bem treinados, ainda assim algo diferente nos espera e isso nos causa alguma inquietação. Essa sensação é natural e genuína, serve inclusive para nos deixar mais alertas e focados em nossa missão. Neste momento muitas informações passam em nossa mente, lembranças de tudo o que estudamos e treinamos sendo colocadas em prática neste instante.

Início da prova / começando no novo emprego

Devemos estar no controle da situação, conter a euforia, não nos deixar influenciar pelos demais competidores e seguir aquilo que foi estudado. Se você acelera muito, pode não conseguir concluir a prova, mas se você também começar muito lento vai ficar para atrás e não conseguirá acompanhar a concorrência. A cadência é fundamental, conhecer e entender o ambiente onde foi colocado, aprender com ele e seguir seu caminho.

No mundo corporativo também é assim, quem chega com muita sede ao pote corre o risco de não passar do período de experiência. Afinal, "a pressa é inimiga da perfeição".

Por outro lado, começar em um novo emprego e também ficar encostado ou se arrastando, fazendo somente aquilo que te pedem sem ter nenhuma pró-atividade te levará única e exclusivamente a ficar para atrás.

Para aqueles que conseguiram largar bem e na velocidade correta, aqueles que começaram em uma empresa fazendo o que precisava ser feito, sem atropelar as etapas e sem ficar parado não pensem que a corrida será fácil.

A cada quilômetro ou a cada ano de trabalho você verá muitos desistirem e ficarem para atrás.  Na maioria das vezes isso acontece porque o atleta ou profissional não planejou bem a sua corrida/carreira e não imaginou que no meio do caminho surgiriam dificuldades. As crises econômicas e climáticas podem atrapalhar, você pode descobrir que não estava tão bem preparado como imaginava e o corpo e mente começam a sucumbir.

Nessas horas costumo olhar para a corrida ou para carreira sob uma nova ótica, o objetivo final está lá na frente há 10 km ou dez anos, então, busco criar metas de curto prazo a cada 1 km ou um ano, assim posso mais rapidamente alcançar aquela meta, celebrar a conquista e não parar, seguindo imediatamente para quilômetro ou ano seguinte como novo alvo. Dessa maneira o percurso se torna mais factível, as metas de curto prazo ligadas a um objetivo maior de longo prazo nos fazem alcançar a linha de chegada.

Em meus treinamentos sobre planejamento estratégico tenho demonstrado a importância de traçar objetivos de longo prazo muito claros e com datas exatas para alcançá-los.  

Sabendo onde queremos chegar e quando devemos pesquisar quais recursos serão necessários para chegar lá. Se em uma corrida o campeão daquela prova tem uma marca de X minutos ou horas, seria razoável pesquisarmos como ele se preparou para isso. O mesmo vale para a carreira. Devemos procurar saber o que foi necessário para que determinada pessoa chegasse a tal posição. De posses dessas informações, podemos avaliar o gap existente entre nossa situação atual e a situação desejada para estabelecer nosso plano a fim de atingir o objetivo dentro do prazo que nós mesmos estabelecemos.

Todos podem chegar ao final da prova ou carreira atingindo seus objetivos, mas para isso é necessário planejamento, dedicação e disciplina. Não seja você mesmo o sabotador do seus sonhos.

Por Marcelo Simonato, escritor, palestrante e mentor de Carreiras. É um dos colunistas do RH Pra Você.

Gostou desse post? Compartilhe!