- Início

- Conteúdo

60% das empresas não se preocupam com o tempo de deslocamento dos colaboradores

Compartilhe Este Post

De acordo com uma pesquisa realizada pela MindMiners - encomendada pelo Instituto PARAR - uma considerável parcela das empresas no Brasil (60%) não levanta preocupações com o tempo de deslocamento de seus funcionários. O número é surpreendente mediante ao fato do período do dia gasto na ida e volta do trabalho ser um dos principais incômodos para muitos profissionais.

Segundo a consultora e especialista em Recursos Humanos, Luciana Amorim, muitas empresas não enxergam que a questão do deslocamento impacta diretamente na produtividade de seus colaboradores. “Passar horas do dia só no trajeto corporativo pode ser realmente frustrante. E tal frustração pode acarretar em um funcionário mais cansado e desmotivado, o que compromete em suas tarefas”.

Não à toa, o levantamento indicou, também, que quase metade dos profissionais (49%) reduziria seu salário em até 10% caso conseguissem uma vaga perto de casa. Da mesma maneira, 49% das 1.500 pessoas ouvidas, de todas as regiões do país, afirmam que abririam mão dos benefícios para trabalharem próximos ao lar.

“É cada vez mais visível que mesmo salários altos e benefícios acima da média não são mais tão atrativos quando a qualidade de vida do trabalhador é afetada”, explica Luciana.

A pesquisa também identificou os seguintes dados:

Empresas

  • Apenas 5% das empresas oferecem crédito mensal em aplicativos de mobilidade (como Uber, Cabify, 99);
  • Apenas 3% das empresas oferecem a possibilidade de utilizar espaços de coworking;
  • 77% das empresas não oferecem home office.

Tempo

  • Se tivessem uma hora do dia economizada, 27% gostariam de ficar com a família, 27% fariam alguma atividade de lazer, 22% estudariam, 18% praticariam alguma atividade física e 5% empreenderiam;
  • 49% prefeririam trabalhar perto de casa, mesmo ganhando 10% a menos;
  • 44% trocariam seu trabalho para ganhar 20% a menos, mas de forma que pudessem gerenciar seu próprio tempo;
  • 49% abririam mão dos benefícios para trabalhar perto de casa.

Compartilhamento

  • 72% quase nunca pegam carona para trabalhar;
  • 76% quase nunca usam aplicativos de mobilidade para se deslocar ao trabalho;
  • 79% não conhecem o conceito de carsharing;
  • 75% nunca utilizaram o serviço de carsharing, mas gostariam de experimentar.

Modal

  • 53% abandonariam o carro próprio se tivessem outras opções de transporte para ir e voltar do trabalho;
  • 55% estão insatisfeitos com o transporte público da sua cidade;
  • 53% estão insatisfeitos com as ciclovias da sua cidade;
  • 58% têm medo de depender do transporte público da sua cidade;

De acordo com Flávio Torres, CMO da GolSat e Instituto PARAR, desperdiçar tempo significa desperdiçar vida, o que só contribui para a mudança de pensamento do profissional moderno e de cada vez mais empresas. “As empresas da nova era já têm essa mentalidade enraizada e vem lutando para serem cada vez mais acessíveis", revela.