- Início

- Conteúdo

6 Dicas Para Evitar Doenças No Ambiente De Trabalho

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

Compartilhe Este Post

Dados do Ministério do Trabalho divulgados em junho de 2018 mostra que, somente no ano passado, mais de 22 mil profissionais foram afastados por problemas de saúde ligados a LER/DORT (esforços repetitivos e distúrbios osteomusculares).

Em 2017, dentre as 20 principais causas de afastamento de atividades profissionais por adoecimento no trabalho, quatro se enquadraram nessa denominação: lesões no ombro, sinovite (inflamação em uma articulação), tenossinovite (inflamação ou infecção na bainha que cobre o tendão) e mononeuropatias dos membros superiores (lesão no nervo periférico). Tarefas que exigem força ou ritmo de trabalho acelerados contribuem para que os problemas de saúde se manifestem, assim como estresse e postura inadequada.

Da mesma forma que as doenças são prejudiciais para os colaboradores, os empregadores também são duramente impactados. “Muitas vezes o prejuízo levado em consideração é o financeiro, entretanto, a ausência desses colaboradores pode impactar diretamente no desempenho das áreas, precisando ter, em alguns casos, uma mudança organizacional para evitar maiores problemas”, explica Yuri Fernandes, analista em segurança do trabalho da Bioqualynet Porto Seguro.

Segundo o especialista, algumas medidas devem ser tomadas pelas empresas para se precaver de problemas desencadeados por movimentos repetitivos:

1 - Análise ergonômica do trabalho

A verificação dos locais de trabalho é essencial para a segurança dos colaboradores. A NR (Norma Regulamentadora) 17 analisa a interação do funcionário com o seu posto, para avaliar os equipamentos utilizados para execução das atividades, principais movimentos corporais realizados e também o mobiliário local.

2 - Avaliação médica

Com a realização de exames periódicos, principalmente quando queixas em relação às doenças sejam apresentadas, é possível identificar os problemas de forma precoce e assim melhorar o tratamento.

3 - Ginástica laboral

Uma série de exercícios no local de trabalho, como alongamentos, interação social, massagem e outras técnicas, estimulam o relaxamento mental e corporal.

4 – Saber a hora de parar

Ter uma produtividade maior não significa trabalhar de maneira frenética. Por vezes, “dar um tempo” é necessário. Respeitar os horários de entrada, almoço e saída são essenciais para manter uma rotina balanceada. Além disso, os intervalos são ainda mais benéficos se casados com uma alimentação saudável, interação com colegas de trabalho e alívio do estresse da atividade. Yuri ressalta que aliar organização à produção é estimulante para o cérebro, melhorando o processo criativo e gerando estímulo para o dia seguinte.

5 – Metas claras e atingíveis

Por estarem frequentemente atreladas a bonificações financeiras, as metas podem gerar competição entre os funcionários, estresse e, por vezes, conflitos e distúrbios na psique dos envolvidos. A dica é determinar objetivos claros e acompanhados de processos que permitam que os funcionários consigam atingi-las. Em especial, de modo coletivo.

6 - Liberdade para aprender

Conhecer bem as tarefas, processos e pessoas que compõem a empresa facilita a execução dos afazeres diários. A fim de estimular os funcionários a entenderem melhor os seus deveres, as companhias devem estar abertas a questionamentos e dúvidas. A gentileza e bom relacionamento completam este ecossistema colaborativo.

Gostou desse post? Compartilhe!