- Início

- Conteúdo

5 Principais Medidas Para Iniciar O Programa De Compliance

COMPLIANCE

Compartilhe Este Post

Segundo a Association of Certified Fraud Examiners (Associação de Examinadores Certificados de Fraudes - ACFE), a média de perdas de uma organização por fraude é de 5% de seu faturamento bruto anual. “Considerando esse dado e a média de margem de lucro de algumas empresas, o acometimento de uma fraude pode simplesmente significar a destruição da saúde financeira. Isso sem considerar o impacto de imagem na marca ao sofrer com um escândalo midiático, muitas vezes de proporções imensuráveis”, pontua Renato Santos, sócio da S2 Consultoria, em sua entrevista para o Ebook RH Pra Você sobre: Como estruturar um programa de compliance do zero.

A reflexão para ebook neste momento vem por causa da matéria feita pelo nosso repórter Bruno Piai, sobre as medidas de Moro para o Pacote de Anticorrupção e Antiviolência, com foco nos Whistleblowers, traduzido para o português na expressão de “informante do bem”.

A questão para nós remete imediatamente para a cultura de compliance praticada pela grande massa das empresas, mas que precisa de constante reforço de comunicação para o seu público interno – haja vista todas as notícias de corrupção acompanhadas.

Tendo como referência o nosso ebook, puxo para você 5 principais medidas para dar início a um programa de compliance coerente ao seu mercado e aos acontecimentos mundiais:

  1. Verifique os riscos operacionais e de negócios da empresa: o programa de compliance será um dos mecanismos de proteção que a sua organização irá usar;
  2. Desenvolva um programa voltado para as pessoas: reforce a cultura de transparência e ética, tomando cuidado para não criar um programa apenas de políticas e regras;
  3. Desenvolva frentes de liderança: pense em linhas de defesas, que contarão com área de negócios, funções de gerenciamento de riscos e auditoria;
  4. Reforce a cultura organizacional: analise qual a cultura ambientada na empresa, enxergando os comportamentos que predominam. A atuação em caso de atitudes de não compliance será mais dirigida quando se entende o todo.
  5. Crie um programa de integridade: garanta que o programa faça parte da rotina da empresa e que atue de maneira integrada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostou desse post? Compartilhe!