- Início

- Conteúdo

5 dicas para sua equipe de trabalho render mais durante a quarentena

Compartilhe Este Post

Antes da pandemia do coronavírus atingir o Brasil, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades verificava que 12 milhões de brasileiros já trabalhavam de casa. Agora, com o isolamento social, o número de trabalhadores que fazem home office aumentou exponencialmente. Mas há alguma fórmula para que as empresas humanizem este momento e consigam gerar resultados positivos para todos os envolvidos? 

Proporcionar um clima organizacional positivo para a equipe deve ser prioridade para qualquer gestor. Um estudo da Universidade da Califórnia indica que um funcionário feliz é, em média, três vezes mais criativo e 31% mais produtivo em comparação aos insatisfeitos. 

“O líder deve criar um time colaborativo, onde cada um contribua com suas habilidades para que, todos juntos, alcancem a excelência e atravessem esse momento conturbado”, explica Susanne Andrade, especialista em desenvolvimento humano e autora do best-seller “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”.

Para saber como conquistar mais resultados durante o período de quarentena, a autora lista cinco dicas:

1 - Aposte na colaboração 

Colaborar é um pressuposto básico do chamado "mundo ágil". Para a especialista, é a partir do ambiente colaborativo que as coisas fluem e as pessoas são capazes de fazer "o dobro na metade do tempo".

“O mundo está em transformação, e o ambiente profissional precisa estar alinhado a isso para sobreviver e crescer, dando conta do cuidado com e entre as pessoas envolvidas no processo. Os seres humanos são sempre os atores principais, por meio dos quais todo o resultado vem”, explica ela. 

2 - Lidere de maneira humanizada

Mesmo ainda estando presente em muitos modelos de trabalho, o estilo de liderança “comando e controle”, ou seja, o famoso “eu mando e você obedece” já está mais do que ultrapassado e não atende à nova realidade do mercado. “Ficar preso ao antigo modo de liderança é estar fadado ao fracasso. As pessoas mudaram e o ritmo de trabalho também precisa ser outro”, avalia Susanne.

“Hoje é inadmissível gritar com um funcionário, ou até mesmo exigir que simplesmente cumpra determinada tarefa, sem ponto de vista crítico. A motivação para exercer as atividades deve vir do próprio profissional. Para isso, os gestores precisam exercer uma liderança servidora, que inspire os colaboradores”, enfatiza. 

3 - Faça perguntas poderosas

Para que os resultados sejam efetivos, Susanne explica que o gestor precisa saber diferenciar as perguntas “fracas” das perguntas “poderosas”, para poder utilizar somente o segundo tipo de questão. “Perguntas fracas levam as pessoas a sentirem-se culpadas, abrindo espaço para justificativas. Perguntar, por exemplo, “por que tal prazo não foi cumprido?”, não ajudará em nada a aprimorar a performance do profissional, nem mesmo a encontrar soluções”, esclarece a especialista. Em vez disso, uma pergunta poderosa do tipo “o que você pode fazer para o prazo ser cuprido da próxima vez?” ou “qual foi o seu aprendizado diante do não cumprimento do prazo?”, é o ideal para trazer impactos positivos.

4 - Exercite a empatia

O isolamento social costuma ser estressante para todos na empresa, podendo gerar conflitos. Para dar conta dessa questão, praticar a empatia é essencial. “O exercício da empatia é a capacidade de se imaginar no lugar do outro, para saber como você se sentiria caso estivesse na mesma situação vivenciada pela pessoa. Bons líderes precisam ser empáticos, independente do crachá”, salienta Susanne, acrescentando que isso contribui também na construção de uma gestão horizontal, alinhada com o novo mundo do trabalho. 

5 - Celebre cada conquista

Uma outra maneira eficiente de humanizar o ambiente de trabalho é celebrar cada conquista, valorizando tudo o que for feito de bom pela equipe. “Quando os líderes agem dessa forma estão ajudando seu time a se sentir reconhecido, o que o leva a conquistar cada vez mais”. 

“Antes dessas atitudes contribuírem para a construção de um ambiente humanizado, elas representam o desenvolvimento humano e importantes passos para a qualidade de vida pessoal, o que hoje é conquistado na relação com o trabalho e traz impactos positivos nos resultados. Assim todos ganham: empresa e profissionais”, encerra Susanne.

Você também vai gostar