- Início

- Conteúdo

5 dicas para criar um ambiente de trabalho psicologicamente seguro

Compartilhe Este Post

Não é novidade que os transtornos mentais estão entre as maiores causas de afastamento do trabalho - apenas a depressão atinge mais de 264 milhões de pessoas no mundo, sendo a doença mais incapacitante para a vida laboral nos dias de hoje. Esses transtornos podem ser provocados por incontáveis fatores, incluindo assédio moral e sexual, jornadas exaustivas, metas abusivas, eventos traumáticos, perseguição do chefe, isolamento, entre outros. 

Cada vez mais, promover um ambiente de trabalho saudável se torna meta de grandes empresas, isso porque, além de assegurar a saúde mental e física dos funcionários, diminui prejuízos e rotatividade. Por isso, a segurança psicológica se faz importante para uma equipe mais produtiva e com mais bem-estar. 

“Segurança psicológica é definida como a capacidade de se mostrar e posicionar sem medo das consequências negativas para auto-imagem, status ou carreira. Ou seja, as pessoas sentem-se confortáveis para propor novas ideias sem serem julgadas, sentem-se seguras para mudar de ideia ou discordar e sabem que está tudo certo em correr riscos, pois a cultura de feedback contínuo facilita a correção de rota”, explica Carla Furtado (capa), mestre em psicologia e fundadora do Instituto Feliciência.

Em um ambiente psicologicamente seguro, os indivíduos se manifestam, compartilham suas opiniões e ideias abertamente, assumem riscos, admitem falhas, aprendem com as falhas e têm discussões honestas e abertas. Já locais de trabalho onde não há segurança psicológica podem experimentar perdas cumulativas: “Há, comprovadamente, maior rotatividade, afastamentos, redução no engajamento da equipe”, exemplifica a especialista.

Pensando nisso, Carla separou cinco dicas para líderes de equipes, a fim de promover a segurança psicológica no ambiente de trabalho:

1) Deixe claras as suas expectativas sobre a criação de um ambiente psicologicamente seguro. Isso significa reconhecer que você está dando ao time a liberdade de falhar com a ênfase em aprender com essas falhas. Ajude-os a ressignificar as falhas ou possíveis erros no local de trabalho.

2) Mostre ao time que não há problema em não ter todas as respostas e incentive-os a falar quando não tiverem certeza. Deixe-os saber que você espera que eles estejam curiosos e alertas às mudanças que veem no local de trabalho. Explique como é importante que as pessoas compartilhem ideias e preocupações e como você vê isso como parte integrante do seu sucesso.

3) Incentive seu time a se comunicar de maneira significativa. Isso requer dois comportamentos principais, que são humildade situacional e investigação proativa. A humildade é fácil de entender, mas pode ser mais difícil de alcançar. Nesse caso, significa evitar a necessidade de estar sempre certo ou sempre transmitir seu ponto de vista e, em vez disso, ser capaz de aceitar as ideias de outras pessoas e incentivá-las. Já a investigação proativa requer que se façam perguntas destinadas a aprender mais sobre um determinado cenário. 

4) Expresse apreciação, ou seja, diante de um colaborador que oferece uma sugestão, agradeça. Isso significa ouvir, dar feedback positivo e elogiar quando o elogio é devido. Em algumas situações, pode significar recompensa ou bônus, mas muitas vezes, um simples "obrigado" é efetivo.

5) Enfatize que o fracasso é parte natural da experimentação. Contanto que o fracasso não seja causado por malícia ou imprudência, podem-se tirar lições deles e eles se tornam uma oportunidade de inovação. Onde dizemos que o fracasso é ruim, encorajamos as pessoas a esconder os erros, que podem causar mais problemas no futuro.

Certificação

Para disseminar os benefícios da segurança psicológica, o Instituto Feliciência lança um curso inédito no Brasil: a Certificação em Cultura de Segurança Psicológica (CCSP). A primeira turma terá contato com teoria e intervenções nos dias 22 e 23 de abril.

Os participantes vão explorar teoria e framework para desenvolvimento da CSP. Com isso,ao final da certificação, serão capazes de mensurar a segurança psicológica de times e organizações, identificar fatores que dificultam o desenvolvimento da CSP em determinado grupo e criar um plano de ação para estabelecer um ambiente de trabalho psicologicamente seguro.

As aulas são destinadas a executivos e analistas de gestão de pessoas, empresários, business partners, psicólogos, especialistas em psicologia positiva, especialistas em employee experience e consultores com interface com gestão de pessoas. As inscrições estão abertas por meio do link https://www.segurancapsico.com.br/

Você também vai gostar