- Início

- Conteúdo

3 Dicas Para Desenvolver O Employer Branding 

MARCA EMPREGADORA

Compartilhe Este Post

O chamado employer branding, ou, marca empregadora, em tradução livre, vem se mostrando uma forte tendência do mercado, principalmente dentro do setor de tecnologia, que segundo Relatório Setorial de TIC 2019 da Brasscom, até 2024 deve demandar 420 mil novos profissionais. A prática consiste em desenvolver uma identidade corporativa voltada para contratação de talentos, tratando os profissionais como clientes da marca.

“Uma empresa pode desenvolver sua imagem para os profissionais que deseja contratar, assim como faz com seus clientes. Nesse processo, uma cultura bem desenvolvida e solidificada faz toda diferença. Hoje, os melhores profissionais escolhem onde vão trabalhar. Eles desejam uma troca de feedback constante, querem sentir que são valorizados, que podem ter flexibilidade na carga horária e que a empresa ajuda a equilibrar sua vida pessoal com profissional. Para isso, não é necessário investir grande quantidade de dinheiro, mas sim promover pequenas ações e, com o apoio da tecnologia, conquistar resultados satisfatórios em employer branding”, comenta Bruno Rodrigues, especialista em inovação para RH e CEO da GoGood, empresa de saúde corporativa.

No desenvolvimento da marca empregadora vale tudo, desde ter um perfil em redes sociais segmentado para captação de talentos, até promover eventos gratuitos e abertos para comunidade que reforçam a cultura da marca. Conheça 3 dicas para desenvolver o employer branding na sua empresa.

Mostre para o mundo seus valores

“Talentos querem se identificar a um nível pessoal com as empresas em que vão trabalhar. O que uma organização desenvolve, quais são seus valores e como a organização contribui para transformar o mundo, são alguns dos fatores relevantes na hora de enviar um currículo. Por isso, deixe claro quais são seus valores”, explica Bruno. Um exemplo de empresa que trabalha valores como marca empregadora é a Cheesecake Labs, especializada em desenvolvimento web & mobile.

A organização implantou a cultura da diversidade desde a fundação e por isso, entre diversas práticas, realiza exercícios de empoderamento, workshops e talks semanais, dentro e fora da empresa, em que são abordados temas como Masculinidade Tóxica e Comunicação Não Violenta. “A diversidade garante perspectivas diferentes, que geram soluções mais completas e produtos de sucesso —  e isso é excelência com diferencial competitivo. Para atingir esse sucesso entendemos que diversidade deva vir junto com inclusão — ações que acolham e respeitem cada particularidade dentro de um coletivo. Para isso, temos um Comitê de Diversidade que atua de forma ativa nestas estratégias e políticas”, explica Caroline Schmitz, diretora de gestão de pessoas da Cheesecake Labs.

Fortaleça sua cultura

“Uma cultura organizacional sólida ajuda a identificar e atrair profissionais que possuem maior afinidade com sua empresa. A cultura impacta em como seus atuais colaboradores se sentirão conectados com os valores da marca, por exemplo. Vale lembrar que ter uma boa cultura é algo independente de oferecer benefícios e vales, a cultura está mais relacionada aos valores, e ao que a marca acredita”, explica Bruno.

A Involves é uma empresa desenvolvedora de soluções para gestão de trade marketing fundada por ex-integrantes de uma banda que, a partir de interesses comuns por tecnologia descobertos na faculdade, decidiram empreender. Desde o nascimento da organização, a música está presente na cultura da empresa. A marca trabalha esse elemento em suas redes sociais, onde o conteúdo reflete o clima organizacional da empresa. Eles também valorizam a cultura musical durante os eventos que participam, “no último The Developer Conference (TDC), montamos um estande para captar talentos e sorteamos uma guitarra. A galera ia até o estande da Involves para fazer alguns solos e já deixava lá o seu contato, estimulando a conexão com o público e a atração de talentos”, conta Vinicius dos Santos, Guardião de Cultura na Involves.

Descubra o que seus colaboradores mais gostam do trabalho

“Seus colaboradores indicariam sua empresa para os amigos? Sabemos que uma forma de captar talentos é através daqueles que já trabalham na organização, por isso, saber se eles gostam do trabalho e do que eles mais gostam é tão importante. Com essa informação, você pode melhorar os pontos fracos e valorizar os fortes”, destaca Bruno, que fala mais sobre a importância da marca empregadora no site da GoGood.

No Agendor, plataforma de gestão comercial considerada o principal CRM (sistema de gestão de relacionamento com clientes) brasileiro, os gestores perceberam que a possibilidade de realizar home office era muito importante para os colaboradores e para os talentos que estavam sendo entrevistados. A startup passou a oferecer como diferencial para o time de desenvolvimento a possibilidade de trabalhar de forma totalmente remota e com total flexibilidade de horários. É comum os desenvolvedores irem para o escritório, no máximo, uma vez por semana. Até o CTO trabalha frequentemente em esquema de home office.  

Gostou desse post? Compartilhe!