- Início

- Conteúdo

3 Dados Alarmantes Para Todo Profissional De Rh Se Atentar

Compartilhe Este Post

Aprendizagem é um processo associado ao desenvolvimento pessoal, onde competências, comportamentos, habilidades, conhecimentos e valores são adquiridos ou modificados através de experiências, observação, estudo e raciocínio. Porém, no mundo corporativo, você sabia que um dos maiores obstáculos que impedem a eficácia de um Treinamento & Desenvolvimento é a capacidade do profissional de reter o conhecimento? Pesquisas mostram dados alarmantes sobre o assunto:

Profissionais esquecem até 50% do que aprenderam em uma hora

Pesquisas mostram que funcionários esquecem até 50% do que aprendem dentro de uma hora. Dentro de um dia, 70% e, dentro de um mês, 90% do que aprendeu. Esse fenômeno, conhecido cientificamente como Curva de Esquecimento de Ebbinghaus, destaca o fato de que sessões formais de aprendizado pontuais, como programas de orientação de funcionários de um dia, não são boas o suficiente. A metodologia 70:20:10, que é um modelo de aprendizagem que une o prático ao teórico, é uma boa diretriz para a estrutura do programa de aprendizagem. Nela, 10% do aprendizado deve ser formal (sala de aula, livros etc.); 20% deve vir do relacionamento com outras pessoas da sua área de trabalho; e 70% só é adquirido com a prática.

Aprender com colegas durante a execução de tarefas é chamado de aprendizado social, e pesquisa mostra taxas de retenção de conhecimento de 70% quando empregada esta prática. Plataformas de aprendizagem que facilitam o aprendizado social são essenciais para combater o impacto da Curva do Esquecimento. Recursos como fóruns de discussão de cursos, bem como a capacidade de todos os usuários criarem, enviarem e compartilharem informações úteis podem ajudar a promover um ambiente em que o conhecimento é efetivamente compartilhado e retido.

Um terço dos profissionais não acha os materiais de treinamento interessantes

Se os materiais de treinamento não são interessantes, afetará negativamente as experiências de um funcionário com a empresa e a retenção de conhecimento. Treinamentos desatualizados, como longas apresentações em PowerPoint ou folhetos de 40 páginas, simplesmente não funcionam mais. Atualmente, espera-se que os treinamentos sejam suportados por recursos digitais. Com isso, os profissionais podem estudar no seu melhor horário e acessar o treinamento a qualquer momento e em qualquer lugar.

Quase 40% dos profissionais buscam no Google dúvidas relacionadas ao trabalho

Mais uma vez, um treinamento ruim no trabalho é um grande problema, pois os funcionários dizem que como as ferramentas de aprendizado estão desatualizadas, é mais provável que eles usem o Google como fonte de ajuda. Abordar a aprendizagem no ponto de necessidade é fundamental. É preciso facilitar aos profissionais que encontrem o que precisam e quando precisam.

Em vez de colocar conteúdo em uma série de workshops exaustivos de um dia inteiro, evite a sobrecarga de informações, criando um roteiro que ofereça suporte e direcione o processo de aprendizado e disponibilize mentores e treinadores para que os funcionários aprendam durante a integração. Felizmente, as plataformas de aprendizado podem ajudar nesse processo por meio de análises e relatórios de dados internos que permitirão que os administradores de aprendizado obtenham visibilidade da eficácia do treinamento.

A importância da linguagem visual

Usar uma boa solução de aprendizagem é primordial para aumentar a retenção de conhecimento. É aqui que entra a importância da linguagem visual que, segundo pesquisas, quando aplicada consegue um poder de convencimento em 43% maior, respostas corretas aumentadas em 42%, respostas mais rápidas em 13%, consenso entre grupo 36% maior e reuniões 28% mais rápidas. Uma das principais barreiras de uma solução de aprendizagem corporativa hoje em dia é tempo disponível, e o design da informação é a ferramenta que faz a diferença em explicar as informações de forma rápida e fácil de ser assimilada.

Para Renato Gangoni, CEO da Visual Insight Training, uma boa indicação é o uso dos Modelos Visuais Mentais, que são elementos da linguagem visual como jogos, vídeos, ilustrações e realidade aumentada para comunicar uma informação. “A rotina corporativa é marcada por muitas demandas e pouco tempo. Portanto, a linguagem visual destaca-se. Além de ter o dinamismo para capturar a atenção do aprendiz, a prática acelera a emissão e internalização de conteúdo, porque transmite os dados de um jeito mais palatável. Por exemplo, em vez de apresentar dez slides em uma seção, exibe apenas um infográfico com o mesmo material”.

Gostou desse post? Compartilhe!