CANAL

Rosalina Moura

Psicóloga, coach e terapeuta. Fundadora da Rumo Saudável, consultoria especializada em programas de gerenciamento do estresse e saúde emocional nas empresas.

Já há algum tempo o tema DIVERSIDADE tem estado na mira das organizações. Você sabia que os programas e as políticas de diversidade nas empresas podem representar um grande diferencial competitivo? Empresas que trabalham com diversidade possuem uma imagem mais positiva no mercado, o que se reflete como valor para a companhia.

Nós vivemos em um mundo plural onde a diversidade é a regra e deveria se refletir no mundo do trabalho. Cada pessoa é um ser único que possui características específicas e o seu valor, podendo contribuir em diferentes cenários de diferentes formas. Quando pensamos em Diversidade e Inclusão nas empresas estamos falando basicamente de pluralidade e respeito às diferenças, o que inclui as ideias de igualdade e equidade entre as pessoas e tratamento digno.

Pessoas diferentes possuem visões e referenciais diferentes, o que agrega na hora de construir soluções inovadoras para os problemas simples e os mais complexos. Uma pesquisa feita pelo Instituto Ethos em 2000 revela que um ambiente de trabalho inclusivo traz benefícios organizacionais que impactam diretamente na cultura e clima das empresas como aumento de produtividade, da satisfação e flexibilidade. Considero impactos positivos de uma cultura inclusiva mais engajamento, maior retenção de talentos, aumento do potencial de inovação e melhora da saúde mental, já que os sentimentos de pertencimento, reconhecimento, valorização e respeito são base e contributivos para o bem-estar psicológico das pessoas.

Pare e olhe para a sua empresa

Abordar os temas Diversidade e Inclusão é essencial nos dias de hoje. Como é a cultura e como está a sua empresa em relação a isto?

  • Como as mulheres são respeitadas e valorizadas? Elas possuem as mesmas oportunidades dos homens? Têm espaço para falar e são ouvidas em suas contribuições? E em relação aos seus direitos? Há espaço de diálogo e comportamentos machistas são desencorajados?
  • E quanto às pessoas de diversas etnias, as pessoas com deficiência, as pessoas de diferentes idades? Há espaço para as diferenças ou as pessoas são tratadas de acordo com rótulos? Há preconceitos que precisam ser debatidos e abatidos?
  • E quanto à população LGBTQIA+? Elas sentem confiança em se expor ou se escondem? Como são tratadas pelos colegas? Estima-se que cerca de 40% destes profissionais não se sentem seguros em compartilhar suas orientações afetivo sexuais no ambiente de trabalho, pois há o medo do preconceito e violência.
  • Quais as estratégias do RH e que ações foram promovidas sobre o tema nos últimos meses? As pessoas já foram ouvidas sobre o assunto?

Por onde começar ou avançar?

Os programas de DIVERSIDADE E INCLUSÃO devem levar em consideração o contexto empresarial de forma personalizada, respeitando a cultura, valores e propósitos da companhia.

Um bom início é a realização de um diagnóstico que mapeie e identifique o momento da empresa em relação à cultura de D&I, levante necessidades e possibilite definir caminhos para criar, ampliar ou modificar estratégias a partir da realidade atual e das demandas internas de lideranças e times. Além disto, é importante a criação de espaços para abordar os temas relacionados como Rodas de Conversa Online ou Presenciais, Palestras e Workshops com líderes e colaboradores buscando engajar as pessoas no assunto, gerar reflexões e aos poucos mudanças de comportamentos e cultura.

E então, o que a sua empresa tem feito para se tornar mais inclusiva? E o que você pode fazer para contribuir com este propósito?

Rosalina Moura é Psicóloga Clínica, Organizacional e Coach. Sócio fundadora da Rumo Saudável, empresa que atua no segmento de bem-estar, saúde mental  e gerenciamento do estresse em Organizações. É um das Colunistas do RH Pra Você. Foto: Divulgação.

Contato: rosalina@rumosaudavel.com.br


De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil pra você?
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5


0 Comentários

COLUNISTAS

Alberto Ogata

ESG: três letras cada vez mais importantes para as empresas

17/11/2020

Aline Sueth

10 Razões para Investir em Desenvolvimento

10/11/2020

Tiago Petreca

O que se quer: Da Carne à Alma

19/11/2020

Reinaldo Passadori

Segurança para falar em público            

27/07/2021

Gustavo Mançanares Leme

Pensamento digital já é o talento mais procurado no mercado

08/05/2020

Flora Alves

O que os empresários brasileiros têm a aprender com o Ikigai?

20/01/2020
Athomus Tecnologia da Informação