Saúde mental: há que incentivar os cuidados da saúde dos seus colaboradores o ano todo

Nunca se falou tanto sobre saúde mental no ambiente corporativo como nesse último ano. Uma série de motivos levou o psicológico da população em geral a sofrer mais, seja por conta da pandemia do coronavírus, aumento da carga de trabalho e muitos outros desafios que afetaram gravemente o bem-estar mental de muitas pessoas.

Todo o cenário pandêmico afetou tão profundamente a população que, segundo informações da Organização Mundial de Saúde, os brasileiros passaram a ser os mais deprimidos e os mais ansiosos da América Latina.

Em um levantamento com 488 profissionais de RH realizado pela Kenoby, 93% dos entrevistados acreditam que falta um olhar das empresas para a saúde mental. Em 67% das companhias onde eles atuam houve colaboradores afastados por problemas emocionais. E, por outro lado, 62% das companhias não oferecem benefícios nesse campo aos funcionários.

Com todo esse contexto mundial e a saúde mental das pessoas muito mais fragilizada, a campanha de Setembro Amarelo tornou-se essencial para falar com as pessoas sobre a importância de cuidar da mente, tanto quanto do corpo. No entanto, é essencial falar sobre saúde mental o ano todo, principalmente nos ambientes corporativos, já que problemas dessa natureza impactam diretamente os empregadores, mas também as empresas e seus investimentos.

A saúde mental afeta diretamente a capacidade de produção de um colaborador. Outros impactos sentidos no bolso das companhias é o impacto do absenteísmo e também os gastos acessórios com outros problemas de saúde que passam a derivar de um estado mental comprometido.

Basicamente, cuidar de um colaborador doente é muito mais custoso do que manter um colaborador saudável. Quanto antes os RHs e gestores de benefícios perceberem essa equação, mais teremos empresas co-responsáveis por pensar, de verdade, em programas estratégicos de saúde.

Isso envolve a escolha do produto ideal de seguro saúde, o estabelecimento de metas de clima organizacional, o desenvolvimento de ações de cuidado com a saúde mental e também de campanhas educativas e de engajamento e envolvimento de todas as esferas hierárquicas, incluindo, por exemplo, este pilar dentre os KPIs que são medidos e cobrados de todas elas.

Negócios são feitos de pessoas e é preciso que todas estejam envolvidas em promover um ambiente de trabalho saudável. Como consequência, diminui-se um fator de risco para a saúde dos colaboradores. E, como consequência, mas chances para uma saúde corporativa sustentável no longo prazo.
Por isso, quero trazer aqui três ações que as organizações podem implementar visando a saúde mental dos colaboradores, para criar um ambiente de trabalho saudável o ano todo.

Articule debates abertos e intervenções em grupo
Bate-papos constantes e interação entre os colaboradores da empresa ajudam a amenizar a pressão do dia a dia no trabalho e torna as relações mais compreensivas.

Invista em atividades e formas de manter o contato com os colaboradores de maneira virtual, proponha horários da semana para um bate-papo leve, um office hour, ações alusivas a datas comemorativas, um café virtual. É neste momento que ações simples aquecem o colaborador que está em casa há muito tempo sem o tradicional convívio. São alternativas que visam evitar que o distanciamento social cause danos emocionais e motivacionais aos colaboradores.

Ofereça um programa de saúde mental
A maioria dos problemas de saúde não é tratada porque os funcionários não reconhecem os sinais e sintomas. E pela demanda de atividades do dia a dia, muitas vezes o pensamento que prevalece é tentar se convencer de que os seus problemas irão passar por conta própria, ou atribuir como um “estresse” ou ‘’é só uma dor de cabeça’’.

Ao analisar a realidade da sua empresa, neste momento de pandemia, principalmente, é possível observar as necessidades em relação aos problemas com a saúde mental dos colaboradores e gestores, e avaliar uma solução personalizada com base nos interesses dos colaboradores da empresa.

A oferta de um programa de saúde mental gratuito é um exemplo interessante para a saúde mental dos colaboradores. Isso possibilita o acesso a atendimentos diversos, dando ainda a amenidade do profissional não precisar pensar em custos extras.

Um exemplo, que pode ser oferecido aos seus colaboradores gratuitamente é um programa que una serviços ágeis de saúde mental, como o aplicativo de terapia guiada Cíngulo, junto com serviços personalizados de atendimento remoto e tempo real de enfermeiros, médicos e psicólogos que já se debruçam na saúde da sua população.

Dessa forma, é possível agir não apenas reativamente (para aqueles que buscam apoio), mas também proativamente ao acompanhar os índices de saúde da empresa e encontrar quem precisa de acolhimento e suporte, mas ainda não percebeu os sinais sozinho. Com isso, é possível se mostrar disponível para todos, assim como possibilita a ação em um estágio ainda inicial, minimizando as chances de agravamento ou de escalada dos problemas.

Avalie suas ações e treine suas lideranças
É importante destacar que empregador, equipe, gestores e líderes, todos têm papel importante nas ações preventivas para evitar problemas de saúde mental e de participar de ações que buscam ajudar aos colaboradores, como os exemplos citados acima.

É fundamental também avaliar e sempre buscar aprimorar as ações que serão implementadas. Afinal, um ano é um longo período e é preciso acompanhar as iniciativas, dialogar com os colaboradores.

Não podemos dar a devida importância e preocupação com a saúde mental no trabalho apenas no Setembro Amarelo. É necessário entender como esses problemas se desenvolvem e procurar soluções conjuntas para eles constantemente.

Todos os cuidados com a saúde mental no trabalho são válidos e eles vão desde o diálogo, atividades físicas, acompanhamento adequado, agradecimentos e até incentivar novas práticas saudáveis. Buscar soluções que ajudem a sua equipe, demonstra o interesse da empresa no bem-estar corporativo e, por consequência, aumenta a motivação e a produtividade.

 

Saúde mental: há que incentivar os colaboradores
Por Michel Wajs, sócio da Proativa Consultoria de Benefícios e Seguros.  Possui experiência no mercado de tecnologia, gerenciou empresa de marketplace, trabalha com ferramentas de gestão interna inovadoras, aprimorando a logística e comunicação do RH junto ao colaborador, no atendimento ao cliente.