Clientes e colaboradores estão antenados em relação às mudanças do mercado e por isso a diversidade se faz presente em todas as conversas.

Conforme a sociedade muda e adquire novos comportamentos, as empresas e negócios também acabam modificando, como um reflexo desse avanço. Assim, as mudanças sociais fazem parte do dia-a-dia e auxiliam na construção de uma imagem positiva no mercado.

Do ponto de vista de quem recruta e contrata profissionais, essa pluralidade nas equipes significa maior contribuição e possibilidades de crescimento dos negócios. Afinal, cada colaborador traz consigo referências, contrastes sociais e experiências. Especialmente para funções que exploram a criatividade e uma visão externa, ter membros diversos no grupo é fundamental.

Pluralidade nas equipes gera maior contribuição com ideias e pensamentos diferentes. Em relação ao Brasil, essa diversidade reflete principalmente as diferentes etnias, cores, classes sociais e culturas. O intuito de adotar uma política de diversidade e inclusão é justamente proporcionar aos gestores e colaboradores um ambiente de trabalho mais cooperativo e estimulante.

Os profissionais de RH contribuem positivamente para a integração e implantação de práticas inclusivas, tendo em vista que as empresas estão cada vez mais preocupadas em de fato ser organizações que aplicam a diversidade. Isso externamente é bastante positivo, já que os consumidores e detentores de decisão avaliam se as instituições têm se atualizado e buscado maneiras de serem competitivas.

De acordo com a Forbes, as empresas que possuem uma cultura inclusiva e da diversidade tem 33% mais chances de superar seus concorrentes. Sem contar que tem 87% de chance de tomar melhores decisões. Uma equipe diversa permite que novas ideias sejam debatidas por pontos de vista diferentes e isso se faz possível quando a equipe de RH e os colaboradores estão prontos para lidar com cada nova situação.

Mas, como promover a diversidade?

Bom, um dos pontos importantes para haver diversidade no ambiente corporativo é a crença de que experiências diferentes promovem riqueza para as equipes e negócios. Esse é um primeiro passo, que contribui para resultados melhores para as empresas, além da qualidade do serviço/produto e transformação das entidades.

Contudo, é imprescindível que haja o envolvimento da gestão nesse processo de diversidade, inclusão e equidade. Logo depois, tenha também essas características na liderança. É bem difícil impulsionar mudanças estruturais e sistêmicas nas empresas sem o envolvimento das pessoas tomadoras de decisão e sem o engajamento em toda a equipe.

O departamento de Recursos Humanos, de diferentes maneiras, pode incentivar a cultura da diversidade nas empresas.
Uma dessas formas é a construção inclusiva das equipes. Como fazer isso? Atente-se a algumas sugestões:

  1. Avalie constante o quadro de colaboradores: é preciso avaliar como as equipes estão compostas e principalmente em relação a equidade.
  2. Invista em uma cultura organizacional inclusiva: utilize a cultura organizacional para incentivar a diversidade por meio de ações internas, como divulgação do tema a partir da comunicação interna. Neste cenário o RH tem um papel fundamental nessa comunicação interna e na cultura organizacional inclusiva.
  3. Diversidade do recrutamento e seleção: o RH precisa estar cada vez mais atento no processo da seleção dos currículos. Discriminações não podem fazer parte desse processo. Afinal, um RH inclusivo tem noção da importância de ter oportunidade para todos.

Pluralidade nas equipes alcança melhores resultados

 

Por Lilian Haro, Administradora e Especialista em Recursos Humanos. Atualmente é coordenadora de Implantação na StarSoft.