Jornada de trabalho reduzida e flexível: 3 motivos para observar essa tendência

Como consequência da pandemia, grande parte das organizações passou a adotar o home-office, com muitos funcionários trabalhando de forma totalmente remota até que fosse seguro voltar ao meio presencial. Esse período se mostrou bem mais longo do que inicialmente esperamos; já faz mais de um ano que estamos vivendo a pandemia e, mesmo com a população sendo vacinada, muitas empresas ainda se encontram neste formato, visando garantir a segurança dos funcionários.

No começo de 2020, quando essa medida começou a ser adotada, várias pessoas estranharam a mudança, que para muitos realmente foi bastante drástica. Porém, depois de um tempo, os benefícios do home office começaram a ficar cada vez mais claros.

Seja pelo maior conforto, praticidade, flexibilidade ou qualquer outro motivo, o trabalho remoto começou a se tornar uma opção preferida por diversos trabalhadores e candidatos, fazendo com que esse formato passasse a ser considerado por muitas empresas como uma opção para o cenário pós-pandemia, totalmente ou até parcialmente pelo formato híbrido, por exemplo. Em uma pesquisa que fizemos em nossa empresa no começo do ano, vimos que 40% dos candidatos entrevistados buscavam por vagas nessa modalidade.

Assim, podemos ver como a forma que trabalhamos, que antes era tão tradicional e regrada, precisou passar por mudanças que, no fim, chegaram a ser não só positivas como talvez até necessárias, considerando questões essenciais como a saúde mental e o bem-estar. Com isso, estamos cada vez mais dispostos a testar novos formatos e métodos de trabalho que podem ser benéficos tanto para funcionários como para as próprias empresas, como a jornada flexível ou reduzida, que vamos discutir em mais detalhes a seguir.

Mas o que são as jornadas de trabalho flexível e reduzida?

A jornada flexível é algo que muitas empresas mais modernas já adotavam e o home office tornou ainda mais frequente. Significa que o funcionário tem flexibilidade para cumprir suas horas de trabalho no período que preferir. E mesmo dentro do modelo flexível, existem diferentes níveis. Em algumas empresas, o funcionário pode escolher dentro de uma série de opções qual será a sua jornada. Em outras, não há nenhum tipo de limitação, fica à cargo do funcionário controlar os seus horários e ajustar como achar melhor.

Já a jornada reduzida é um termo que é bastante autoexplicativo: não é nada menos do que a redução da jornada de trabalho tradicional, seja removendo uma quantidade específica de horas diárias como até um dia inteiro, em alguns casos. Assim, funcionários têm a possibilidade de passar menos tempo trabalhando, gastando seu tempo livre com outras atividades. Alguns experimentos no exterior têm começado a evidenciar benefícios dessa prática e por isso recomendamos observar a novidade. Abaixo, listamos alguns desses benefícios:

Benefício 1: Aumento da produtividade e qualidade do trabalho na empresa

Reduzir a semana de trabalho não quer dizer que a produtividade de sua empresa irá necessariamente diminuir. Na verdade, experiências de diversas empresas que testaram esse método provaram justamente o contrário. Segundo uma pesquisa feita pela Henley Business School, quase dois terços (64%) das empresas entrevistadas que adotaram uma semana de trabalho de 4 dias relataram melhorias na produtividade de suas equipes. A Microsoft do Japão (país conhecido pelo seu excesso
de trabalho), testou a aplicação da semana reduzida e obteve resultados bastante positivos:

o faturamento por funcionário da empresa aumentou em 40%, e 92% dos funcionários se disseram satisfeitos com o novo formato de trabalho.
Mas assim surge uma dúvida recorrente sobre essa questão: como a produtividade aumentaria se os funcionários estão tendo que realizar essencialmente o mesmo trabalho em menos tempo do que antes? O motivo, na verdade, estaria extremamente relacionado ao nosso próximo ponto: a satisfação e bem-estar.

Benefício 2: Aumento da satisfação e bem-estar de colaboradores

Você com certeza já ouviu (e até mesmo falou) que deveríamos trabalhar menos. Esse é um desejo compartilhado por várias pessoas, que sentem que o trabalho acaba ocupando muito do nosso tempo, o que por sua vez também afeta em grande parte nossa vida pessoal.

Em uma outra pesquisa realizada pela Henley Business School, a maioria das pessoas entrevistadas relataram que, se tivessem mais tempo livre durante a semana, iriam aproveitar o período longe do trabalho para passar mais tempo com a família e amigos, praticar esportes e outras atividades físicas, ou estudar e realizar outras atividades de desenvolvimento pessoal e profissional como hobbies e cursos.

Seja para desenvolvimento próprio ou simplesmente uma descontração da rotina, ter mais tempo livre é algo que apresenta um enorme impacto na saúde mental e no bem-estar dos funcionários de uma empresa. Com funcionários menos estressados e sobrecarregados, a produtividade e qualidade do trabalho também aumenta, já que as pessoas se sentem mais motivadas e dispostas a entregar seu melhor, algo benéfico para toda a organização.

Benefício 3: Melhora da atração e retenção de talentos

Já discutimos que funcionários felizes entregam mais, com o bem-estar e a produtividade no ambiente de trabalho sempre andando lado a lado. No entanto, indo além disso, também devemos notar que uma empresa focada em pessoas, que realmente valoriza seus membros, também será valorizada por eles, já que existe um sentimento de acolhimento em um ambiente onde todos podem crescer em conjunto. Assim, funcionários satisfeitos não só entregam mais como também têm um maior desejo de continuar em uma empresa onde são valorizados.

A semana de trabalho reduzida também serve como um diferencial no momento da contratação, ou seja, no processo de escolha dos próprios candidatos, principalmente quando consideramos os públicos mais jovens que estão entrando no mercado agora e que priorizam fatores como a flexibilidade no ambiente de trabalho. Ao verem que uma empresa possibilita mais tempo livre aos seus funcionários, candidatos irão valorizar mais esse processo seletivo por acreditar que a empresa também tem as preocupações de seus funcionários em mente.

Os desafios da semana reduzida para as empresas

Mesmo tendo vários benefícios aparentes, também é preciso ter em mente que existem alguns obstáculos que podem dificultar a aplicação de uma jornada de trabalho reduzida para algumas empresas, como aquelas que têm foco em atendimento ao cliente. Caso ela tenha um horário de funcionamento menor, clientes poderiam se sentir mais insatisfeitos com a demora em receber atendimento, já que esse público geralmente é bastante imediatista.

Modelos de revezamento e escalas podem ser aplicados para mitigar o problema.

Estamos cada vez mais conscientes sobre o papel que o trabalho tem em nossas vidas, e é natural que as pessoas estejam buscando por novas formas de trabalhar para que ainda possam investir seu tempo em outras atividades de valor que vão além de sua vida profissional. A jornada de trabalho reduzida é uma tendência já presente fora do Brasil, mas que no nosso país está começando timidamente. Aos gestores de pessoas e líderes de organizações, minha recomendação é ficar de olho nessa novidade e avaliar se ela combina com o cenário da sua empresa!

Jornada de trabalho reduzida e flexível

 

Por Thaylan Toth, CEO e fundador da Mindsight.